Booking.com

Arraial D´Ajuda

 
Arraial D'Ajuda sempre atraiu viajantes buscando sua estrutura de turismo ecológico. Seus hotéis e pousadas estão totalmente integrados à natureza, e suas praias são paradisíacas, com coqueiros, areias brancas e água cristalina.
 
 
Localizado no sul da Bahia, em Porto Seguro, Arraial tem a cara do nordeste: casinhas coloridas, redes na varanda e barracas de comidas típicas como o acarajé. Mas com a freqüência de turistas do mundo todo e até celebridades, a cidade passou a ser também um pólo gastronômico e cultural internacional.
 
 
A cultura é um aspecto muito forte e característico de Arraial. A cidade é repleta de artistas de todos os tipos, e exala folclore em forma de música, dança, capoeira, crenças, histórias de pescador e personagens típicos. O artesanato local também é bastante reconhecido, original e diversificado, usando material encontrado na natureza.
 
 
Um passeio interessante para quem visita os arredores da Arraial é conhecer algumas das dezenas de tribos indígenas que existem por ali, como Vila de Itaporanga, Imbiriba e Barra Velha que são abertas a visitação pública.
 
Depois de um dia de praia, passeios e tudo o que a Bahia tem de melhor, começam as noitadas. Primeira parada, restaurantes com música ao vivo que vai de MPB a Jazz e Blues. À medida que a noite avança, começam as festas animadas, com muita música e ritmos para todos os gostos.
 
 
CAPETA
 
 
POR EDSON TEIXEIRA (O Criador)
 
 
"Sua História"
 
 
"Tudo começou lá pelos idos de 1987. Nesta época, Edson tinha um bar aqui no Arraial D'Ajuda, chamado "JAZZMANIA" (com a devida anuência de seu homônimo carioca) . Este bar foi sucesso no seu primeiro verão e, por conta disto, eu virava noites e noites acordado. Para agüentar tomavamos pó de guaraná, que, como todos sabem, é um poderoso energético. Só que no começo, Edson tomava com água e achava horroroso, pois parecia pó de serra. Um dia um freguês disse que com cachaça descia bem. Edson experimentoi e aprovou. Certa noite estando gripado, Rosana a esposa do criador, queria que ele tomasse mel com limão, que ela havia preparado. Como era meio resistente a qualquer tipo de remédio ficou enrolando e não tomou. Quando ela percebeu a recusa, aproveitou da distração e misturou a sua beberagem no meu copo que continha cachaça com guaraná. Surgiu neste momento o drink, ainda sem nome, que viria a se tornar a bebida oficial de PORTO SEGURO.
 
 
O Batizado
 
 
Neste mesmo dia ou no dia seguinte , não me lembro direito, um amigo meu chamado DEMA, nativo do Arraial, que nesta época vendia brochetes na "BRODUEI", entrou no bar e vendo o copo na minha mão, perguntou: 
 
- O que é isto que você esta bebendo, Edson? 
- Nada não. É só um remédio para gripe, respondi.
- Remédio porra nenhuma, eu te conheço. Deixa eu provar, retrucou. 
 
Ai, não adiantou discutir, e tive que deixá-lo provar. Imediatamente pediu que preparasse um para ele. De nada serviu o argumento de que não tinha preço e que tais. No final ficou acertado que aquele drink custaria o mesmo preço de uma garrafa de cerveja. Ele levou o drink em um copo descartável para BRODUEI. Passado uns 40 minutos, entra um garoto no bar, com dinheiro certo na mão e me diz: "O DEMA mandou buscar um negócio daquele com guaraná em pó."
Feito isto, passaram uns trinta minutos, volta o Dema em pessoa dizendo: "Porra Edson, aquele negócio é o capeta!" Assim foi batizado o CAPETA. Todas as vezes que ele entrava no bar pedia: "Me dá um capeta daqueles!"
 
 
A Divulgação
 
 
Fica por conta do Dema também o começo da popularidade do CAPETA, Em copos descartáveis, que ele levava para a BRODUEI, e eram oferecidos a seus fregueses e ainda indicava onde comprar. Para se ter idéia de como o capeta ficou famoso, em uma única noite daquele verão foram consumidos seis litros de mel, que segundo os meus calculos ultrapassa em muito os 300 drinks. Portanto fica aqui registrado a responsabilidade do meu amigo Dema neste processo.
 
 
A Dica
 
 
Hoje em dia eu faço capeta, com cachaça, uísque, rum, conhaque, tequila ou gin. O sabor menos recomendado é o de vodka, pois não tendo gosto destaca muito o sabor do pó de guaraná. Portanto se você quiser provar o verdadeiro capeta apareça no Restaurante Manguti, que é o único lugar a oferecer o autêntico, com a assinatura do "CAPETÃO MOR".
 
 
A Receita
 
 
Em uma taça short-drink, coloque: 
 
- uma colher de sopa de mel (do verdadeiro).
- uma colher de café de guaraná em pó.
 
Mexa bem até virar uma pasta. Adicionar: 
 
- meio limão Taiti espremido, sem ir até o fim. 
 
Mexer bem até virar um xarope. Colocar uma dose, com choro da bebida escolhida. Mexer bem e adicionar o gelo a vontade. Sirva a taça com uma colherinha ou um palito de sorvete, pois antes de cada gole e necessário mexer a bebida para acomodar o capeta.
 
 
Praias
 
 
Sem dúvida, a maior atração do Arraial d´Ajuda são as praias. O número exato não é preciso, o que, na verdade, não importa muito. O que realmente interessa é que são todas com características únicas e belezas diversas constituindo aproximadamente 16 kms. 
 
Praia de Taí­pe 
Taípe - Tranqüila, isolada por falésias de até 20 metros de altura. É a foz de rio do mesmo nome, de águas escuras graças à vegetação do mangue, mas livres da poluição e ótimas para a pesca. 
 
Rio da Barra - Deserta. Praticamente restrita aos hóspedes da única pousada. Faz divisa com o povoado de Trancoso.
 
 
Praia de Pitinga
 
Pitinga - Enseada de ondas médias e águas esverdeadas, que se quebram na praia. Várias opções de cabanas com excelente infra-estrutura: sanitários, duchas e espreguiçadeiras. Nos cardápios encontram-se várias opções de frutos do mar, cozinha baiana e a especialidade local: Peixe na Telha. 
 
 
 
Praia de Arraial
 
Arraial - Ou dos Nativos, ou das Canoas.
Pouco procurada pôr banhistas, com areia solta e coqueiros, abriga barcos de pesca e lazer. Não oferece nenhuma estrutura. 
 
 
Praia de Mucugê
 
Mucugê - Em forma de meia lua,
é a mais próxima do povoado e a mais freqüentada. As ondas fracas são quebradas pôr recifes próximos da costa. Lá é possível alugar cavalos e caiaques. Grande concentração de quiosques e barracas.
 
 
Eco Turismo
 
 
A localização privilegiada (17º de latitude), a mesma de Bali e outros endereços místicos, atrai esotéricos e alternativos. Consultas para auto-conhecimento: tarot, mapa-astral, previsões, numerologia, etc. também podem ser feitas antes de sair do Arraial, porque antes mesmo de ir embora, você já vai estar querendo voltar.