Belém - Pa

 
 
Santa Maria de Belém do Grão Pará, ou simplesmente Belém, é uma cidade de gente hospitaleira e beleza única é considerada o portal da Amazônia. Ocupa uma área de 51.600 ha, onde mais da metade representam ilhas. Partes baixas da cidade e das ilhas são inundadas diariamente pelas águas das marés, enquanto as zonas mais altas alcançam no máximo 14 m acima do nível do mar. Belém possui clima quente e úmido, com temperatura média de 26º C e umidade de 80 a 90% normalmente, e precipitação pluvial anual de 2500 a 3000 mm. A estação chuvosa é de dezembro/janeiro a maio e a seca de junho a novembro/dezembro. 
 
 
Belém foi fundada em 12 de janeiro de 1616 pelo Capitão-Mor Francisco Caldeira Castelo Branco, quando foi construído, no encontro dos rios Pará e Guamá, na elevação chamada pelos índios Tupinambás de Mairi, , um forte de madeira, coberto de palha, denominado Forte do Presépio. Hoje lá se encontra o Forte do Castelo. 
 
Belém viveu seu apogeu durante o ciclo da borracha, quando imigrantes nordestinos aumentam sua população. Para a época (virada do século IXX), Belém começa a assumir aspecto de grande capital, quando ruas eram calçadas com paralelepípedos de granito importado de Portugal, surgiam os grandes edifícios públicos, os serviços telegráficos através de cabos submarinos, a drenagem dos alagados do Reduto, o sistema de iluminação a gás e o majestoso Teatro da Paz. O mercado municipal, hospitais, quartéis, cemitérios, todos resultaram da pujança da economia da borracha, mas os subúrbios periféricos permaneceram até 1950 como simples aglomerados e o espaço rural quase que intocado, sendo fonte de produtos de extrativismo, lenha e carvão, e lugar para vivendas e retiros das famílias com poder. 
 
Belém é rica em história, em cultura e em natureza, que pode ser vista na sua forma mais exuberante em cada uma de suas ilhas, verdadeiros paraísos ecológicos, que circundam a cidade. 
 
Belém é rica em cores, cheiros e sabores, que podem ser sentidos em cada esquina, nas especialidades da culinária mais típica do Brasil, fruto da natureza pródiga, da colonização portuguesa e das heranças índia e africana. 
 
Essa miscigenação cultural e racial também se faz presente no artesanato e o folclore riquíssimos, um lado uma cidade moderna em perfeita harmonia com natureza, digna de uma metrópole amazônica, e do outro, a arquitetura secular de origem nitidamente portuguesa, com um toque do neoclássico francês. 
 
A culinária é excepcional pela sua variedade, com elementos europeus e indígenas, mais ou menos misturados. Apesar do calor da região, muitas comidas são quentes e apimentadas, com caldos de plantas regionais, como o tucupí, que é retirado da mandioca. As frutas, com sabores e cheiros inconfundíveis e desconhecidos para pessoas de regiões não tropicais, podem ser saboreadas in natura ou como sucos e sorvetes de superior qualidade. 
 
A culinária é excepcional pela sua variedade, com elementos europeus e indígenas, mais ou menos misturados. Apesar do calor da região, muitas comidas são quentes e apimentadas, com caldos de plantas regionais, como o tucupí, que é retirado da mandioca. As frutas, com sabores e cheiros inconfundíveis e desconhecidos para pessoas de regiões não tropicais, podem ser saboreadas in natura ou como sucos e sorvetes de superior qualidade. 
 
O Ecoturismo é uma atividade que tem como fundamento a conservação do meio ambiente, dos ecossistemas, e pode e deve aproveitar a mão de obra local para o desenvolvimento de diversas atividades, criando assim diretamente emprego e renda para as populações locais, e indiretamente para as populações das cidades. Pela sua natureza, de forte atração de turistas nacionais e estrangeiros, é um exportador de serviços e importador de divisas. Faz entrar dinheiro externo na região, o que significa uma fonte importante para a ativação geral da economia.
 
 
Pontos Turísticos de Belém:
Complexo Feliz Luzitânia retrata a história da cidade
O complexo turístico, localizado na região portuária de Belém, com construções que datam do período colonial, atualmente abriga museus, restaurantes e oferece diversas opções de lazer às margens da Baía do Guajará.
 
Engloba a Igreja de Santo Alexandre, com seus belos jardins externos; o Museu de Arte Sacra, repleto de estátuas e artefatos religiosos que retratam a história regional; o Forte do Presépio e a Casa das 11 Janelas.
 
Mercado do Ver-o-Peso
 
Um dos cartões postais de Belém, o Ver-o-Peso reúne tudo o que há de mais paraense. Na feira diversificada são encontrados peixes de água doce, carnes, frutas e legumes regionais, além de artigos religiosos e ervas medicinais.
 
O complexo, localizado no centro histórico de Belém, enche a alma dos visitantes e moradores com sua beleza, cheiros, cores e sabores.
 
Estação das Docas - o sabor regional às margens da baía
 
Com uma área de 32 mil metros quadrados em 500 metros de orla fluvial de Belém, a Estação das Docas é um grande complexo de lazer, excelente para qualquer idade e para todos os gostos.
 
Ideal para passear e contemplar a Baía do Guajará, tomar deliciosos sorvetes de frutas regionais, assim como assistir a shows folclóricos e se deliciar com os pratos típicos da culinária paraense. Também abriga , museu, feira de artesanatos, lojas e muito mais.
 
O complexo todo construído em ferro inglês, no antigo porto da capital, foi restaurado e tombado pelo Patrimônio Histórico.
 
Complexo Ver-o-Rio - espaço cultural em praça pública
 
Comidas típicas, shows musicais, cultura e uma exuberante paisagem podem ser apreciados no Complexo Turístico Ver-o-Rio, uma espécie de praça pública, localizada às margens da Baía do Guajará .
 
O complexo conta com barracas de comidas típicas, bares, um palco, playground, calçadão de pedra portuguesa e um marégrafo - aparelho que mede o nível da maré.
 
Planetário Sebastião Sodré da Gama
 
O planetário do Pará é uma opção de lazer cultural e de estímulo ao conhecimento prático e científico, onde é possível se obter dados específicos, com equipamentos apropriados para estudos, análises e pesquisas sobre Astronomia.
 
Inaugurado em 1998, é o primeiro de toda Região Norte, e considerado um dos mais modernos do país, com equipamentos vindos diretamente da Alemanha. Reproduz em sua cúpula 88 constelações, 7.000 estrelas, planetas, cometas, etc.
 
Mercado de São Brás
 
Construído na primeira década do século XX, em estilo art nouveau e neoclássico. Em suas dependências, funcionam lojas de artesanato paraense.
 
Mangal das Garças - síntese do ambiente amazônico
 
Lindíssimo local com borboletário, viveiro de pássaros, restaurante, farol e museu. Às margens do Rio Guamá, o parque fica localizado no entorno do Centro Histórico de Belém, em uma área de aproximadamente 40.000 m², contígua ao Arsenal de Marinha.
 
O Mangal das Garças representa uma síntese do ambiente amazônico, bem no coração da cidade. Uma obra emblemática onde a natureza é preservada e o homem aprende a conviver, sem destruir, com a sua circunstância ambiental.
 
Em harmonia com essa paisagem, foram introduzidas algumas edificações: pórtico, restaurante, mirante, viveiro de pássaros, viveiro de borboletas e beija-flores e quiosques para lanches.
 
Jardim Botânico da Amazônia Bosque Rodrigues Alves
 
Um pedaço da da Floresta Amazônica no meio do centro urbano, o Bosque, idealizado pelo Barão de Marajó, por volta de 1880, é um dos pontos turísticos mais visitados de Belém.
 
Possui viveiro de pássaros e animais em extinção, orquidário, aquário e lago que oferece passeio fluvial em canoas.
 
Além de opção de lazer, hoje, na qualidade de Jardim Botânico da Amazônia, realiza estudos e abriga programas de preservação ambiental de espécies ameaçadas.
 
Parque da Residência
 
Antiga residência dos governadores do Pará, no início do século, hoje mantém um orquidário que abriga espécies raras da Amazônia.
 
Um traço peculiar do Parque é que, na sua área central, encontra-se um antigo vagão de trem, da Estrada de Ferro de Bragança, onde hoje funciona uma sorveteria de sabores regionais.
 
A Estação Gasômetro, toda em ferro, comporta um teatro para 400 pessoas, um café e lojas de produtos regionais e um restaurante.
 
Espaço São José Liberto
 
O Espaço São José Liberto (Antigo Presídio São José), abriga hoje o Pólo Joalheiro e a Casa do Artesão. Além de oferecer aos visitantes amostras do potencial mineral e artesanal do Pará, aliadas a um ambiente agradável e climatizado, também abriga diversos eventos culturais.
 
Praças
 
Praça da República
 
Quem anda pelo verde gramado da Praça da República hoje, não é capaz de imaginar que o local já funcionou como cemitério destinado aos escravos e à população sem recursos.
 
Apenas mais tarde, quando foi construído o monumento alusivo à Proclamação da República, passou a se chamar Praça da República. Contém o Parque João Coelho, a Praça da Sereia e o Theatro da Paz.
 
Praça Batista Campos - recanto do romantismo belenense
 
Um recanto de beleza e tranquilidade, a Praça Batista Campos é famosa por seus coretos, lagos, árvores e pássaros que dão ao local, um toque de ramantismo e bucolismo, característicos da cidade de Belém.
 
Foi inaugurada, em 1904, para homenagear o Cônego Batista Campos. É constituída por pavilhões e caramanchões importados da Alemanha, parapeitos e pontes. Atualmente, é muito utilizada pela comunidade para prática de esportes e lazer.
 
 
Praça Princesa Isabel - Terminal Fluvial Turístico
 
É onde se localiza o primeiro Terminal Fluvial Turístico de Belém, dotado de trapiche em forma de píer, com capacidade para 12 embarcações, possui área de embarque e desembarque para passeios turísticos. 
Além de terminal, na praça, há: anfiteatro para atividades culturais; estacionamento para ônibus e carros; posto da Guarda Municipal; posto de informações turísticas. É o ponto de partida para a visitação às ilhas de Belém, na margem do rio Guamá. 
 
Praça Dom Pedro II -mais charme para o centro histórico
 
 
Recentemente reformada pela Prefeitura Municipal de Belém, a praça D. Pedro II é um cartão postal a mais no Centro Histórico de Belém.
 
A obra é um presente da prefeitura para a população e possui no seu projeto paisagístico espécies da flora regional, uma fonte luminosa e um lago que estava aterrado há dois anos. 
 
Belém é o principal ponto turístico do Pará, dispondo de vários lugares para serem apreciados pelos viajantes e aventureiros.
 
O verde abraça a capital paraense, banhada pela Baía do Guajará. 
 
Imensa, senhora de si, a cidade convida para um passeio pelas ruas com famosos túneis verdes que fazem Belém ser conhecida como a Cidade das Mangueiras.
Batizada de Santa Maria de Belém do Grão-Pará, Belém é cidade de gente hospitaleira e 
beleza única. É também porta de entrada da região 
amazônica e parada obrigatória para quem quer 
conhecer o norte do Brasil.
 
(Fonte: Belémtur)
 
Forte do Presépio. Foto: Carlos SilvaBelém foi fundada por Francisco Caldeira Castelo Branco, em 12 de janeiro de 1616, época em que foi construído, no encontro dos rios Pará e Guamá, o Forte do Presépio. Recentemente restaurado pelo Governo do Estado, é um dos locais que o turista não pode deixar de visitar.
A posição geográfica da capital do Pará no mercado regional indica oportunidade ímpar para negócios. É também saída brasileira para o corredor de integração com as Guianas 
e o Caribe. 
 
A evidente vantagem geográfica somada às belezas naturais e ao valor inestimável do patrimônio cultural são responsáveis por um importante diferencial em relação às demais capitais brasileiras.
 
A metrópole conta, atualmente, com cerca de 1,5 milhão de habitantes e completa infra-estrutura turística. 
 
Possui verdadeiras mostras de arquitetura setecentista - assinada pelo italiano Antonio Giuseppe 
Landi - mesclada com o barroco jesuítico do século XVII, 
que dão um charme peculiar à cidade.
 
Ao chegar, o turista se depara com um dos mais modernos aeroportos do país. O aeroporto Internacional de Val-de-Cans é o portão de entrada da Amazônia Oriental. 
 
No acesso ao aeroporto, uma avenida leva o nome de Júlio César, prestando justa homenagem ao pioneiro paraense da aviação, Júlio César Ribeiro, que se notabilizou pelo invento da dirigibilidade dos balões.
 
Belém é uma capital rica em cores, cheiros e sabores, que podem ser sentidos em cada esquina: nas barracas de tacacá, nas vendas de açaí, anunciadas com bandeirinhas vermelhas, e nas mangas que caem das árvores. 
 
São especialidades da culinária mais típica do Brasil, frutos da natureza pródiga, da colonização portuguesa e das heranças indígena e africana. Uma miscigenação cultural e racial que também se faz presente no artesanato e no folclore.
 
É em Belém que no segundo domingo de outubro acontece a maior procissão religiosa católica do país, o Círio de Nazaré. Foi também em Belém que aconteceu a Cabanagem, considerada a revolta popular mais autêntica da história do Brasil.
 
Cheiros, cores e sabores do Pará
A floresta amazônica - fonte de inspiração para os índios em diversos setores – também originou uma das mais típicas e surpreendentes cozinhas do Brasil. Da natureza rica em ervas, frutos, sabores e cheiros nasceu a gastronomia paraense. É considerada a mais autêntica e exótica do país e responsável por colocar o Pará em destaque no roteiro turístico gastronômico nacional e internacional.
 
Entre os pratos típicos mais conhecidos estão a caldeirada, o caruru, a maniçobae o pato no tucupi. Muitos deles levam como ingredientes o jambue o tucupi, acompanhamentos inseparáveis e inesquecíveis para quem experimenta.
 
As frutas regionais complementam o cardápio. Uma diversidade que pode ser encontrada na Feira do Ver-o-Peso, em Belém, e, de quebra, consumida em doces e sorvetes, compondo maravilhosas sobremesas - um destaque a mais da culinária paraense. Como exemplos, o cupuaçu, o bacuri, o taperebá e a própria manga, esta muito encontrada em feiras e nas ruas da capital.
 
O açaíé um dos frutos mais apreciados pelos paraenses e por quem visita o Pará. Dele é extraída uma espécie de suco grosso, de cor arroxeada, não alcoólico. Os paraenses o consomem misturado com farinha d’água ou de tapioca, e geralmente acompanhado de peixe frito, camarão assado, ou alguma outra carne salgada.
 
Eventos no Pará:
 
ABAETETUBA
NOME DO EVENTO: V Tiração de Reis 
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 05 e 06 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Principais ruas da cidade
ENTIDADE PROMOTORA: Prefeitura Municipal e Fundação Cultural Abaetetubense
FONE/FAX: (91) 3751-2022 / 8169-5877 / 8128-7324 / 9168-3180
E-mail: fcabaetetubense@yahoo.com.br / douradorodrigues@yahoo.com.br / arearosafonseca@yahoo.com.br
 
ABAETETUBA
NOME DO EVENTO: Carnaval – Folia para todos
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 31 de janeiro a 03 de fevereiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Avenida do Samba
ENTIDADE PROMOTORA: Prefeitura Municipal, Departamento de Turismo e Fundação Cultural Abaetetubense
FONE/FAX: (91) 3751-2022 / 8169-5877 / 8128-7324 / 9168-3180
E-mail: fcabaetetubense@yahoo.com.br / douradorodrigues@yahoo.com.br / arearosafonseca@yahoo.com.br
 
BELÉM
NOME DO EVENTO: 8a edição Fórum Social Mundial
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 27 de janeiro a 01 de fevereiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Universidades Federal do Pará - UFPA e Universidade Rural da Amazônia - UFRA
ENTIDADE PROMOTORA: Fórum Social Mundial 2009
FONE : FAX: (91)3222- 8530 / 8112-2623 
Email: escritorio@fsm2009amazonia.org.br / comunicacao@fsm2009amazonia.org.br
 
BOM JESUS DO TOCANTINS
NOME DO EVENTO: 2a Trilha do Bom
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 17 e 18 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Vários pontos na cidade e trilhas nas estradas vicinais
ENTIDADE PROMOTORA: Associação Comunitária e Cultural
FONE/FAX: (94) 3341-1170 / 9149-8014
EMAIL: cultura@bomjesusdotocantins.pa.gov.br
 
IGARAPÉ-AÇÚ
NOME DO EVENTO: Festividade de São Sebastião
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 08 a 18 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Praça São Sebastião
ENTIDADE PROMOTORA: Comunidade católica
 
IGARAPÉ-AÇÚ
NOME DO EVENTO: Corrida de São Sebastião
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 17 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Vários pontos da cidade
ENTIDADE PROMOTORA: Secretaria Municipal de Esporte, Cultura e Turismo
FONE/FAX: (91) 3441-1620
E-MAIL: secturigassu@hotmail.com
 
IGARAPÉ-MIRI
NOME DO EVENTO: Festividade de São Sebastião
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 08 a 17 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Rio Murutipucu e Distrito de Boa União
ENTIDADE PROMOTORA: Instituto de Boa União da Amazônia e Comunidade Cristã do Rio Murutipucu
FONE/FAX: (91) 8149-3315 / 9609-9801
 
IGARAPÉ-MIRI
NOME DO EVENTO: Festividade de São Sebastião e Carnaval sujo tradicional
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 10 a 21 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Distrito de Vila Maiauatá
ENTIDADE PROMOTORA: Comunidade Cristã de Vila de Maiauatá e Paróquia de Santana
FONE/FAX: (91) 8149-3315 / 9609-9801
 
LIMOEIRO DO AJURU
NOME DO EVENTO: Festa dos Reis
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 06 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Principais ruas da cidade
ENTIDADE PROMOTORA: Grupo Vai com Jeito
FONE/FAX: (91) 9112-4495
E-mail: mmpantoja@yahoo.com.br
 
MARABÁ
NOME DO EVENTO: II Meia Maratona Marabaense de Santos Reis
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 06 de janeiro 
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Praça da Igreja Matriz – Orla Sebastião Miranda Santa Rosa
ENTIDADE PROMOTORA: Grupo de Expressões para Folclóricas – TANGARÁ
FONE/FAX: (94)9155-6599
Email: secdetur@maraba.pa.gov.br
 
MUANÁ
NOME DO EVENTO: Festividade de São Sebastião
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 16 a 18 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Igreja de São Benedito
ENTIDADE PROMOTORA: Paróquia de São Francisco de Paula – Diocese
FONE/FAX: (91) 3494-1191 / 3494-1220/ 3494-1385 / 9143-1166 / 8835-1087
E-mail: pemateus@ig.com.br / coelhobrabo@bol.com.br / Antonio.azevedoneto@hotmail.com / irabrabo@hotmail.com 
 
MUANÁ
NOME DO EVENTO: Festividade de São Miguel Arcanjo
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 19 a 30 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Salão Comunitário – Praça Matriz
ENTIDADE PROMOTORA: Comunidade Eclesiástica de SASE, CEBS – São Sebastião da Boa Vista
FONE/FAX: (91) 3494-1191 / 3494-1220/ 3494-1385 / 9143-1166 / 8835-1087
E-mail: pemateus@ig.com.br / coelhobrabo@bol.com.br / Antonio.azevedoneto@hotmail.com / irabrabo@hotmail.com 
 
PARAUAPEBAS
NOME DO EVENTO: Auto de São Sebastião
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 20 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Igreja de São Sebastião
ENTIDADE PROMOTORA: Igreja Católica
FONE/FAX: (94) 3346-3434 / 3346-8186
Email: maicon.meireles@yahoo.com.br / goreteturismo@hotmail.com
 
PARAUAPEBAS
NOME DO EVENTO: Corrida de São Sebastião
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 20 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Principais ruas da cidade
ENTIDADE PROMOTORA: Igreja Católica
FONE/FAX: (94) 3346-3434 / 3346-7261/7262
Email: goreteturismo@hotmail.com
 
PORTEL
NOME DO EVENTO: Festividade de Nossa Senhora da Luz
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 24 de janeiro a 02 de fevereiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Paróquia Nossa Senhora da Luz
ENTIDADE PROMOTORA: Paróquia Nossa Senhora da Luz
FONE/FAX: (91) 3784-1126 / 3784-1289 / 8183-7922
Email: pnsluzportel@yahoo.com.br
 
SANTARÉM NOVO
NOME DO EVENTO: Festa de São Sebastião
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 15 a 20 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Praça do Coreto de São Sebastião
ENTIDADE PROMOTORA: Paróquia de Nossa Senhora da Conceição
FONE/FAX: (91) 3484-1197 / 3484-1198 / 9916-2341 / 8121-2305
E-mail: belero136@yahoo.com.br 
 
SÃO MIGUEL DO GUAMÁ
NOME DO EVENTO: Folia dos Santos Reis
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 06 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Principais ruas da cidade
ENTIDADE PROMOTORA: Secretaria Municipal de Cultura, Desporto e Turismo e Comunidades
FONE/FAX: (91) 3446-1822
E-mail: secretariadeculturasmg@yahoo.com.br / cathylee_bastos@yahoo.com.br
 
SÃO SEBASTIÃO DA BOA VISTA
NOME DO EVENTO: Festividade de São Sebastião
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 10 a 20 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Santuário São Sebastião e Centro Comunitário São Sebastião
ENTIDADE PROMOTORA: Paróquia de São Sebastião
FONE/FAX: (91) 3764-1242 / 3259-0682
Email: borgesandressa@yahoo.com.br
 
SÃO SEBASTIÃO DA BOA VISTA
NOME DO EVENTO: Grito de Carnaval
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 21 de janeiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Praça da Matriz
ENTIDADE PROMOTORA: Prefeitura Municipal e Secretaria Municipal de Cultura e Turismo
FONE/FAX: (91) 3259-0682 / 3764-1117 
Email: borgesandressa@yahoo.com.br
 
SENADOR JOSÉ PORFÍRIO
NOME DO EVENTO: XVII Festival do Caratinga
DATA/PERÍODO DO EVENTO: 23 de janeiro a 01 de fevereiro
LOCAL DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: Praia do Leme
ENTIDADE PROMOTORA: Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Mineração
FONE/FAX: (91) 3556-1590
Email: saloma_oliveira@hotmail.com
 
TRACUATEUA
NOME DO EVENTO: Festividade dos Padroeiros São Benedito e São Sebastião - Marujada
DATA/ PERÍODO DO EVENTO: 18 a 20 de Janeiro
LOCAL DA REALIZAÇÃO DO EVENTO: Salão da Marujada e Igreja de São Sebastião
ENTIDADE PROMOTORA: Paróquia de São Sebastião e Associação da Marujada de São Sebastião e São Benedito de Tracuateua
FONE/FAX: (91) 3485-1220 / 3485 1219 / 3485-1190
EMAIL: pmt.seculdt@yahoo.com.br / secdecultura.tracuateua@hotmail.com
 
OBS: As informações impressas neste calendário foram coletadas pela Companhia Paraense de Turismo - PARATUR - fornecidas pelas entidades promotoras e/ou realizadoras dos eventos. Qualquer cancelamento, alteração de data ou local é de inteira responsabilidade das mesmas.
 
ARTE E FOLCLORE
 
Belém é o maior centro artístico de toda a Amazônia, dispondo de mais de duzentos espaços, entre galerias, complexos culturais, palcos e salas para apresentações. 
 
Um dos maiores centros de música erudita do Brasil, tem uma das mais antigas escolas de música do país. A Fundação Carlos Gomes tem o nome do maestro, que morreu no Pará, porque foi dirigida por ele. 
 
A temporada erudita ocorre de agosto a dezembro, reunindo, anualmente, cerca de cem espetáculos de ópera (encenadas no Theatro da Paz, um dos maiores teatros de ópera do Brasil), canto lírico e canto coral, recitais, concertos, apresentações da Orquestra Sinfônica do Pará e espetáculos de balé, moderno e clássico. 
 
Nas artes plásticas, um grande salão nacional ocorre anualmente, na primeira semana de outubro, e três outros no período de outubro/novembro.
 
O mês do folclore paraense é junho. As apresentações e festas se iniciam na primeira semana, com as trezenas de Santo Antonio, e terminam no último dia do mês, com as fogueiras de paneiros e sobras de festa, em honra de São Marçal. O auge da temporada são as festividades de São João, no dia 24, e São Pedro, no dia 29. 
 
Em grandes bailes, dança-se forró, brega, lambada e carimbó. Nos teatros, apresentam-se os Pássaros – autos populares de raízes luso-indígenas – shows caipiras e de música regional. Nas pistas de desfile, as quadrilhas – caricatura das que antigamente eram dançadas em palácios europeus – e os concursos de boi-bumbá.
 
Agenda do Theatro da Paz: www.theatrodapaz.com.br/agenda.htm
 
 
ROTEIROS TURÍSTICOS
 
Entre os inúmeros roteiros turísticos que o Pará oferece, há três que se baseiam no conceito mais puro de ecoturismo. A principal característica é a interação entre os visitantes e as comunidades nativas, que têm a chance de oferecer seus produtos artesanais, gastronômicos e culturais.
 
Amazônia Quilombola
 
Integra municípios dos pólos turísticos Belém e Marajó e envolve, entre outros, os municípios de Belém e Acará, onde as raízes culturais dos descendentes de escravos ainda são preservadas pelas comunidades de Itacoã-Miri e Guajará-Miri. 
 
Já no município de Ponta de Pedras, o roteiro vai colocar o turista em contato direto com o cotidiano da população das comunidades de Santana do Arari e Tartarugueiro, a partir de visitas programadas.
 
Amazônia do Marajó
 
Destaca os aspectos culturais de Belém e atrativos naturais do arquipélago marajoara, onde Soure expressa a Amazônia mística. No Marajó, maior arquipélago de ilhas flúvio-marítimas do mundo, a rica biodiversidade amazônica está por todo lado. 
 
Nos hotéis-fazenda da ilha, que tem a leste a baía do Marajó e a oeste a foz do rio Amazonas, o turista encontra conforto e tranqüilidade, além da mais genuína gastronomia do país.
 
De fevereiro a maio, as chuvas inundam os campos de pastagem e os carros são substituídos pelos barcos e canoas, que utilizam a mesma 'estrada'. De maio a janeiro, os passeios pela ilha permitem desde a experiência em praias de água doce até o contato com vestígios de civilizações pré-colombianas. Toda essa aventura parte de Soure e Salvaterra, ao leste da grande Ilha do Marajó.
 
Em Ponta de Pedras, conhecida por suas belas praias de cenários paradisíacos, é possível conhecer o cotidiano das comunidades ribeirinhas, provar as delícias de uma culinária típica à base de peixes e observar revoadas de pássaros. Localizada a apenas 87 quilômetros, em linha reta, da capital paraense, o Marajó é cenário para ecoturismo, turismo de aventura, gastronômico, cultura e pesca esportiva.
 
Amazônia Selva e História
 
Neste roteiro, a Paratur e o Ministério do Turismo apresentam as belezas de Santarém, com a encantadora vila de Alter-do-Chão, e ainda o município de Belterra, onde se destaca a vila de Fordlândia, construída pelo americano Henri Ford durante o auge da borracha da Amazônia.
 
(Fonte: Paratur)