Belo Horizonte - Mg

 
 
PRAÇA DA ESTAÇÃO:
A Praça Rui Barbosa, é mais conhecida como Praça da Estação por se localizar no antigo ramal ferroviário que foi porta de entrada de toda a matéria-prima utilizada na construção de Belo Horizonte. O primeiro relógio público da cidade foi instalado lá, no alto da torre da estação, cuja praça começou a ser construída em 1904. Dezoito anos depois, em 1922, um novo prédio (estilo neoclássico) foi erguido para atender à demanda da efervescente cidade. Destacam-se na praça dois leões em mármore e a estátua de bronze que homenageia os Inconfidentes.
PRAÇA do PAPA:
 
A Praça Israel Pinheiro, mais conhecida como Praça do Papa situa-se próxima à base da Serra do Curral, a mais de 1100m de altitude. É um mirante tradicional e tem uma das melhores vistas da cidade. Em 1980, quando o papa João Paulo II esteve na capital mineira, do alto do Mangabeiras, pronunciou: "... que belo horizonte!". Desde então o local ficou conhecido como Praça do Papa, tornando-se palco privilegiado para grandes encontros religiosos e shows musicais.
  
Conjunto Arquitetônico da Praça da Liberdade
 
 
 
Um dos melhores passeios para quem visita Belo Horizonte é o conjunto paisagístico e arquitetônico da Praça da Liberdade. Construída na época da fundação da capital, mistura vários estilos, que são o retrato vivo da evolução da cidade: neoclássico (final do séc. XIX), art-déco (década de 1940), moderno (décadas de 1950 e 1960) e pós-moderno (1980). É também o centro do poder executivo mineiro, aliás foi projetada para este fim. Concentra grande parte das Secretarias de Estado, além do Palácio da Liberdade, onde despacha o governador.
 
Museu de Arte da Pampulha:
 
 Primeiro projeto de Niemeyer na Pampulha. Funcionou como cassino, o primeiro da cidade, até ser fechado em 1946, devido à proibição do jogo no país. Passou a funcionar como museu em 1957, quando era conhecido como "Palácio de Cristal". Suas instalações possuem biblioteca, loja de souvenirs, café e salas de multimídia. O acervo do MAP é constituído de 900 obras.
 
Casa do Baile:
 
A Casa do Baile foi originalmente um famoso salão de dança de Belo Horizonte, inaugurado em 1943 e funcionou até 1948. Hoje, abriga uma espécie de memorial voltado à arquitetura e ao design, construído por Oscar Niemeyer em 1940. Passou por uma reforma e foi reinaugurado em 2002, porém manteve as características originais.
Iate Tênis Clube:
O Iate Tênis Clube, inicialmente chamado Iate Golf Club, foi inaugurado em 1943. A construção tem a forma de um barco que se lança pelo espelho d’água. Completando a beleza do lugar, o paisagista Roberto Burle Marx deu o tom colorido ao Iate, ao se responsabilizar pelos jardins e ainda pintar o painel: "O Esporte", restaurado há dois anos. Desde que os portões do novo clube foram abertos, a administração estava sob a responsabilidade do município. No entanto, na tentativa de sanar problemas de abastecimento de água na capital mineira, a Prefeitura tomou a decisão de vender alguns imóveis, entre eles o Iate Tênis Clube, para arrecadar dinheiro e financiar as obras.
 
 Pontos Turísticos em Belo Horizonte
Avenida Afonso Pena
Centro Cultural de Belo Horizonte
Igreja Unida
Museu de Arte da Pampulha
Museu de Artes e Ofícios
Museu de Ciências Naturais da PUC Minas
Museu de Mineralogia Professor Djalma Guimarães
Museu Histórico Abílio Barreto
Museu Inimá de Paula
Parque Alexandre Brandt
Parque das Mangabeiras
Parque do Caraça
Parque Ecológico da Pampulha
Parque Estadual do Ibitipoca
Parque Estadual do Itacolomi
Parque Municipal Américo Renné Giannetti
Parque Municipal Américo Renné Giannetti
Parque Nacional da Serra da Canastra
Parque Nacional da Serra do Cipó
Parque Nacional do Caparaó