Cuiabá - Mt

 
 
Perto de comemorar três séculos de fundação e localizada no Centro Geodésico da América do Sul, a cidade de Cuiabá consolida-se como uma importante cidade brasileira. O povoamento iniciou quandobandeirantes paulistas em busca de minerais preciosos e do índio para o trabalho análogo à escravidão encontrou ouro nas margens do rio Coxipó, afluente do Cuiabá. A descoberta do metal precioso às margens do lendário rio, ensejou a fundação de Cuiabá em 8 de abril de 1719, com o surgimento do "Arraial de Forquilha", denominação dada ao primeiro povoamento que daria origem à cidade.
 
Três anos depois – em 1722 – foram descobertas as "Lavras do Sutil", rica jazida encontrada nas proximidades do córrego da Prainha e da "Colina do Rosário", onde foi construída a histórica igreja do Rosário, situada atualmente no coração da cidade. Expandia-se, assim, a população, com a descoberta do ouro. A notícia do ouro logo extrapola os limites do lugar e exerce poderosa atração migratória, trazendo consigo a burocracia do governo colonial português, com seu sistema de controle e poder. Nesse contexto Cuiabá é elevada à categoria de vila, com o nome de "Vila Real do Senhor Bom Jesus de Cuiabá".
 
A queda da produção, aliada à baixa qualidade do ouro de aluvião e impostos elevados, mais a descoberta de novas jazidas na região, causaram um período de decadência na exploração do ouro. As atividades agrícolas substituíram a mineração, passando a ocupar papel de sustentação da economia local.
 
Após esse período de estagnação, quase um século depois de sua fundação, Cuiabá conquistou a condição de cidade, através da Carta Régia de 1818, e declarada capital da então Província de Mato Grosso em 1835. 
 
Na segunda metade do século XIX, com o fim da Guerra do Paraguai e a livre negociação, a cidade ganha força com a realização de obras de infra-estrutura e equipamentos urbanos. Como polo avançado no interior brasileiro, centraliza uma região que passa a ter expressiva produção agroindustrial açucareira e intensa produção extrativa, em especial de poaia e de seringa.
 
Entretanto, outro período de marasmo econômico voltou a ocorrer, penalizando a cidade com mais uma fase de isolamento e paralisação de seu desenvolvimento econômico e crescimento urbano. Situação alterada apenas do final da década de 30 do século passado, com a política de integração nacional do Governo Federal.
 
O programa da "Marcha para o Oeste", em curto espaço de tempo deixou suas marcas na cidade, que ganhou nova feição com a edificação de sua primeira avenida, a Avenida Getúlio Vargas e nela prédios destinados à administração pública, agências bancárias, hotéis e de lazer.
 
Na década de 60 Cuiabá continua a trajetória de crescimento, desta feita como o "Portal da Amazônia", principal polo de ocupação da Amazônia meridional brasileira, constituindo hoje, a Grande Cuiabá, com uma população total de cerca de 800 mil habitantes.
 
Conheça os pontos turísticos e curiosidades de nossa cidade acessando nossa galeria de imagens abaixo.
 
 
Fonte: Cuiabátur
Pontos Turísticos em Cuiabá
 
 
 
 
Distante 64 km de Cuiabá, por estrada asfaltada, situa-se a cidade de Chapada dos Guimarães, com um clima ameno o ano todo, visto que se situa a 860 metros de altitude em relação ao nível do mar. Chapada dos Guimarães é um encanto ! Tranquila, com suas pequenas casas de adobe centenário no limite da rua, janelas de portais rústicos, como há muito não se vê. Muito antes de Chapada dos Guimarães nascer como aldeamento em 1751, com a função de abrigar e catequizar os índios de diversas nações, coibindo suas incursões predatórias contra os "colonizadores", a região já cultivava a cana-de-açúcar, produzia aguardente e alimentos para abastecer Cuiabá e as áreas garimpeiras, usando mão de obra escrava.
Chapada dos Guimarães está dentro do Parque Nacional de Chapada, zona de preservação nacional, já que é circundada por um universo de cachoeiras, quedas d'água, cavernas, mirantes e rochas esculpidas pelo vento, formando figuras interessantes e que dão um ar de magia ao ambiente.
Caminhadas pela mata mostram uma paisagem intocada. As árvores retorcidas revelam-se peças de uma arquitetura única, de impossível reprodução. Flores de todas as cores e frutos exóticos revelam um cerrado generoso e formoso.
 
Igreja de Nossa Senhora de Santana
 
Padroeira da cidade, construída em 1778 pelos escravos, foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. As imagens portuguesas e o altar pintado a ouro são do mesmo período.
É um templo digno de visitação, por se tratar da única construção em estilo barroco primitivista no Estado. 
 
 
Parque Nacional de Chapada dos Guimarães
 
Criado em 1989, o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, patrimônio natural brasileiro, com uma área de 33 mil hectares, com o objetivo de proteger essas paisagens naturais maravilhosas, sítios arqueológicos e ecossistemas de grande interesse científico.
Em função da posição estratégica de Chapada dos Guimarães, muito próximo ao Centro Geodésico da América do Sul, com altitudes elevadas, abriga uma central do Projeto SINDACTA, Sistema de Defesa Aérea do Ministério da Aeronáutica para o controle dos vôos militares. 
 
Cachoeiras
Véu de Noiva, Independência, Andorinhas, 19 de Novembro, Pedra Furada, Sete de Setembro, Cachoeirinha, Salgadeira e dezenas de outras cachoeiras, lavam a alma de quem está saturado da vida urbana. As águas transparentes descem com certeza do caminho a percorrer, construindo piscinas naturais em córregos e pequenos rios pedregosos onde lambaris desfilam indiferentes à companhia dos banhistas. 
 
Cachoeira Véu de Noiva
 
Gruta Aróejare (Caverna das Almas)
Guarda uma surpresa: sua maravilhosa Lagoa Azul, uma grande piscina cristalina com a entrada guardada por centenas de maritacas, periquitos, araras e papagaios.
 
Morro de São Jerônimo
Um dos pontos mais altos de Mato Grosso com 1.020 metros, tem uma vista panorâmica fabulosa.
 
Casa de Pedra Furada
Gruta de 70 m2 com inscrições ruprestes.
 
Mata Fria
Imponente, com suas insólitas e monumentais formações rochosas.
 
Complexo da Salgadeira
É mais que um atrativo. É um refúgio para aqueles que buscam paz e tranquilidade num clima agradável e em constante contato com a natureza.