Ilhéus - Ba

<iframe width="420" height="315" src="//www.youtube.com/embed/1W7WuWQ8qXA" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
 
Apadrinhada por São Jorge dos Ilhéus e pelo escritor "São" Jorge Amado, Ilhéus nos conta histórias sobre os coronéis e suas fazendas de cacau, emolduradas por um mar azul-esverdeado que muda seu tom junto com as estações do ano. É uma cidade fascinante, que tem na culinária afrodisíaca à base de peixes, lagostas, camarões, caranguejos e mariscos um convite ao mundo dos sonhos. Seus inúmeros atrativos históricos e culturais envolvem os visitantes, que podem também desfrutar de passeios ecológicos por mar, rios ou mesmo a pé, vendo raridades como o mico-leão-de-cara-dourada, um símbolo de preservação da Mata-atlântica.
 
 
Não esqueça a máquina fotográfica... 
Considerada a atração principal da cidade, a Catedral de São Sebastião é um dos mais bonitos templos católicos do país. Construída em 1931, sua obra só foi concluída em 1967. Localizada no centro da cidade, na praça D. Eduardo, é um grandioso templo, com vitrais artísticos, abóbadas, colunas, tudo no melhor estilo neoclássico, com um interior singelo mas com exterior imponente. Um verdadeiro espetáculo. 
 
Outra belíssima paisagem de Ilhéus que deve fazer parte do roteiro é o Convento e Igreja de Nossa Senhora da Piedade, que fica na rua Madre Thaís, Alto do Ceará. Concluído em 1928, o convento possuí em sua área um colégio que funciona desde 1916. Já a Igreja possuí em seu interior um sacrário riquíssimo, constituindo-se um belo exemplar da arquitetura neogótica. 
Ilhéus também possuí Cristo Redentor! Um pouco menor que o Rio é verdade, afinal são só 7,5m de altura, mas é uma referência ética e religiosa dos ilheenses e seus visitantes. Está situada na av. 2 de julho, na entrada da barra.
 
 
Vale a pena conferir 
Um ponto que não pode faltar no seu roteiro é o Bar Vesúvio, um antigo local onde os coronéis se reuniam. Os visitantes poderão conhecer inúmeras histórias sobre a época das capitanias e fazendas de cacau. Aí se deu também o cenário do romance de Jorge Amado: Gabriela, cravo e canela. 
Foto: Bahiatursa 
 
 
Viva a natureza... 
 
Andando um pouquinho mais, a 18 Km. ao sul de Ilhéus, está a Estância Hidromineral de Olivença. Famosa por fontes de águas medicinais, também oferece belas praias do Balneário de Tororomba e festas populares. As águas medicinais possuem seu teor idêntico ao das águas de Vichy, na França. De sua fonte, formada pelas nascentes do Rio Tororomba, surge uma água medicinal, indicada principalmente para doenças de pele e do aparelho digestivo, pois contém cloro, iodo magnético e ferro. O Balneário oferece barzinhos, restaurantes e barracas, que tornam o verão de Ilhéus agitadíssimo. Uma queda d'água chamada "Véu da Noiva" torna a paisagem muito bonita. 
 
A vista panorâmica da baía de Ilhéus pode ser apreciada do Outeiro de São Sebastião, no centro. De lá se pode ver o Morro de Pernambuco, o bairro de Pontal, o Porto do Malhado, a av. Soares Lopes e o delta formado pelos rios Santana (ou do Engenho), Cachoeira e Fundão. 
 
Outra vista legal é a do Morro de Pernambuco, uma península que dá o maior alcance visual de Ilhéus. De lá, pode-se ver toda a baía com detalhes e também grandes extensões das praias do litoral sul, como a Praia da Concha, cujo acesso é feito por uma trilha pela lateral do morro e Farol. A vista que se tem do Outeiro de São Sebastião também pode ser observada pelo Morro de Pernambuco. 
 
Casa de Jorge amado
 
 
A Baía de Ilhéus é uma enseada onde ficava o antigo porto, de onde saía o cacau exportado até os anos 50. É um ótimo lugar para se praticar esportes como windsurf, laser, hobby-cat e caiaques, alugados no local. Toda a orla central da cidade revela inúmeros ilhéus fluviais e marítimos, originando daí o nome da cidade. Em uma área de 347 hectares, a Mata da Esperança é um mosaico de florestas que, um dia, formaram o grande maciço atlântico. Transformada recentemente em Jardim Botânico, está situada no perímetro urbano da cidade de Ilhéus e apresenta uma represa de 9 hectares, inaugurada em 1920. 
 
No distrito de Castelo Novo, a 34 Km. ao norte da sede do Rio Almada, encontra-se a Lagoa Encantada. Cercada de cachoeiras, fazendas de cacau e vegetação da Mata Atlântica, a lagoa é abastecida por diversos ribeirões, fazendo deslocar por seus 5 Km. de comprimento ilhotas de vegetação flutuante, que, aos olhos da população local, assemelham-se a mulas-sem-cabeças, lobisomens e outros seres, originando, assim, o nome do lugar. A fim de preservar o patrimônio paisagístico e a biodiversidade local, a prefeitura tombou, em 1991, uma grande área ao redor da Lagoa. 
 
Caldeiras ou Saltos do Almada - ainda nas imediações da Lagoa Encantada, em alguns trechos do Rio Almada, encontram-se várias quedas d'água de até seis metros de altura, que criam profundos buracos nas rochas. São chamadas de caldeiras e podem atingir até 4 metros de profundidade, permitindo ao visitante tomar banhos e desfrutar da belíssima paisagem deste santuário ecológico cercado de Mata Atlântica. Parada obrigatória de barcos que por aí passeiam.