Itacaré - Ba

<iframe width="420" height="315" src="//www.youtube.com/embed/wizS2Y-cJq0" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
 
Praias de Itacaré:
 
 
O litoral de Itacaré é uma sucessão de praias e de morros cobertos por florestas e coqueirais. As praias localizadas perto da cidade, as mais frequëntadas, possuem boa infra-estrutura turística. As praias mais afastadas são lindíssimas e quase desertas mas poucas oferecem acesso para carros. Algumas são tão pequenas e escondidas que nem constam nos guias turísticos.
 
A DIVERSIDADE é a maior marca de Itacaré. Uma explosão de cores, sons, odores e sabores que exaltam nossos sentidos.
 
A vila acolhedora parece que vive um clima de festa permanente, mas não artificial, a espera dos visitantes que hoje chegam de todas as partes do mundo, ávidos por partilhar um pouco do muito que se pode ver e sentir aqui. Ao que parece, as origens e diferentes características das muitas tribos que acabam se encontrando em Itacaré não vêm ao caso.
 
Durante as noites, embalados por um fundo musical bastante diversificado, todos acabam se esbarrando. Entre um forró – um pouco mais cedo – e um hip-hop – mais noite adentro – todos parecem se integrar num passatempo prazeroso, alternando um papo com um capeta (bebida alcoólica e energética), uma cervejinha ou um novo passo de dança.
 
Hoje são 7 os bairros que compõem a vila: Porto de Trás, Marimbondo, Passagem, Centro, São Miguel, Pituba e Concha. Cada um deles concentra pessoas, histórias e tradições que são um espetáculo à parte para aqueles que podem desfrutar de uma conversa preguiçosa, num final de tarde ameno que parece retardar o andamento dos ponteiros do relógio.
 
O município ocupa uma área de 730km² com cerca de 20.000 habitantes e, aproximadamente, 60% desta população está concentrada na zona rural.
 
Durante muito tempo, sua história e subsistência estavam intimamente ligadas ao cultivo do cacau. O acesso difícil - mais de 50 km de estrada de terra - manteve Itacaré fora do tempo. Em 1998 o governo estadual implementou a rodovia BA-001, interligando Ilhéus e Itacaré.
 
Daí pra cá, Itacaré tem se consolidado como um destino de Ecoaventura. E o surf foi o primeiro grande atrativo. Foram eles – os surfistas – os primeiros turistas a descobrirem algumas das mais belas praias do país, escondidas por altas dificuldades de acesso.
 
Com as belezas naturais que aqui existiam e a facilidade do acesso, o sucesso foi inevitável. A cada ano, mais e mais visitantes chegam dos lugares mais improváveis do planeta, para ver de perto o que é que este pedacinho tão especial da Bahia tem.
 
 
Além de mais de vinte praias, Itacaré possui rios, cachoeiras e uma grande reserva de Mata Atlântica. Quem conhece a região comprova que a harmonia da mata com cachoeiras e praias é das mais exóticas e belas já vistas no país.
 
A região sul da Bahia, mais especificamente a faixa compreendida entre os rios Jequitinhonha e Contas, conserva a parcela mais significativa de Mata Atlântica do Nordeste brasileiro. As florestas desta região são caracterizadas por árvores altas, com folhas sempre verdes e abundância de epífitas. Ali se encontram espécies ameaçadas de extinção como o macaco-prego do peito amarelo e a preguiça de coleira.
 
A Mata Atlântica é considerada pela comunidade científica mundial como um dos conjuntos de ecossistemas mais ricos em diversidade de espécies animais e vegetais do planeta e a segunda mais ameaçada de extinção. Por este fato, em 1991 a UNESCO elevou a Mata Atlântica à categoria de Reserva da Biosfera, sendo hoje uma das três maiores prioridades de conservação do planeta.
 
PARQUES E RESERVAS
 
As principais unidades de conservação da região são a APA de Itacaré Serra Grande e o Parque Estadual da Serra do Conduru.
 
A Área de Proteção Ambiental – APA Itacaré Serra Grande – além de Reserva da Biosfera é também considerada como Patrimônio da Humanidade. Seus limites estão demarcados ao norte pela foz do Rio de Contas, ao sul pelo Riacho do Sargi e ao leste pelo Oceano Atlântico, com uma área de aproximadamente 16 mil hectares e rica fauna e flora.
 
O Parque Estadual da Serra do Conduru (PESC) possui uma área de aproximadamente 9 mil hectares e abriga importantes trechos de Mata Atlântica ainda preservados. Um levantamento realizado por botânicos da CEPLAC e do Jardim Botânico de Nova Iorque identificou no PESC 456 espécies diferentes de árvores em um hectare, um recorde mundial.
 
PASSEANDO POR MATAS E RIOS
 
A natureza é o principal atrativo turístico de Itacaré e Serra Grande. As atrações não faltam para quem gosta de escutar pássaros, estar em contato com grandes árvores ou mergulhar nas águas de rios e piscinas naturais. O Rio de Contas, cuja nascente fica na Chapada Diamantina, percorre cerca de 620 km até o mar de Itacaré e encanta a quem se aventura de canoa ou barco. No pôr do sol suas águas refletem coloridos que contrastam com o verde vivo da mata lembrando uma clássica pintura a óleo. Os passeios de canoa passando por manguezais para chegar às cachoeiras são inesquecíveis.