Petrolina - Pe

<iframe width="420" height="315" src="//www.youtube.com/embed/z_wV7XSwrI0" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
 
Antiga Estação Ferroviária da Leste Brasileira 
 
A implantação do complexo ferroviário (estação, armazéns e residências de funcionários), a partir de 1919, impulsionou a expansão da malha urbana na direção da Estação Ferroviária, incrementando o comércio local e intensificando a vida sócio-cultural da cidade. Junto com o desenvolvimento, a ferrovia trouxe para a cidade o primeiro exemplar arquitetônico de linguagem erudita e vigente nos principais centros urbanos da época. A configuração eclética do edifício é traduzida pela simbiose entre o gosto neo-clássico e neo-colonial. Somente no dia 1º de março de 1923 fora inaugurada a estação de Petrolina construída em 1922, como também as estações de Icó, Pau Ferro e Messias Lopes, atualmente Rajada. Havia a ligação férrea entre Petrolina – Teresina – PI e Paulistana – PI, tendo sido o último trem de passageiros e cargas entre Petrolina/Paulistana no dia 06 de abril de 1971. Em frente à mesma existe um antigo chafariz da cidade. 
 
ASCCOPER 
 
A Associação dos Caprinos e Ovinos de Petrolina e Região (ASCCOPER) foi criada em 1999 e compreende os estados de Pernambuco, Piauí e Bahia, possui, em Petrolina, uma Fazendinha (uma loja que vende produtos derivados de caprinos e ovinos: diversos tipos de queijo, leite, cosméticos em geral – sabonetes, hidratante, shampoo – sandálias, cintos, alpercatas, carne com cortes padronizados, lingüiça, espetinhos, dentre outros produtos). Ao lado deste lugar existe um bar onde todas as sextas-feiras têm forró pé-de-serra, o gênero musical mais autêntico do sertão, sendo um dos lugares mais freqüentados pela população local e turistas.
 
End.: Rua Dr. Júlio de Melo, n° 452, Centro 
Fone: (87) 3861-1375
Func.: segunda à sexta das 8h às 12h; 14h às19h; sábado das 8h às 13h
 
Balneário de Pedrinhas 
 
O Balneário situa-se a 33,5 km do centro comercial, possui areia fina e branca e pequenos seixos de coloração dourada no rio, de onde provém o nome Pedrinhas, com um céu de azul intenso que complementa a paisagem. Balneável, com existência de moderada correnteza, média profundidade e pequenas marolas, tem possibilidade de ancoragem natural para pequenas e médias embarcações. E para completar o cenário de tranqüilidade, Pedrinhas oferece aos turistas 10 bares e restaurantes com bebidas e comidas típicas (especialidade em peixes). Lá existe uma colônia de pescadores, os quais também cultivam parte das iguarias utilizadas nos pratos na ilha localizada em frente ao Balneário, conhecida como Ilha do Pico.
 
Localização: Vila das Pedrinhas. 
Vias de Acesso: Estrada das Pedrinhas. Distância: 33,5Km. 
Transporte: Carro de passeio ou coletivo urbano. 
Funcionamento: Todos os dias das 6h às 18h ou até o último cliente.
 
Bodódromo 
 
Criado em 2000 é um complexo gastronômico ao ar livre que possui restaurantes onde no início vendia-se bastante carne de bode e atualmente está comercializando, principalmente, a carne de carneiro pelo fato da mesma ser mais macia e apreciada pelos consumidores em geral. Tem carneiro e bode em diversos pratos: lingüiça, buchada, sarapatel, pizza de bode, cozido e o carneiro assado que é a opção tradicional; todos, sempre servidos com uma variedade de acompanhamentos típicos da região (macaxeira, arroz, feijão de corda, purê de macaxeira). São servidos, inclusive, pratos diferenciados para aqueles que não gostam do bode ou carneiro, mas está acompanhando a família ou grupo, sendo assim lá encontram-se massas, carnes brancas, Kafka, dentre outras. Os vinhos finos produzidos na região do Vale do São Francisco também entraram no cardápio como acompanhamento oficial do carneiro. 
 
Além da culinária e bom atendimento, o espaço oferece conforto, segurança, estacionamento, área para shows e quiosques de artesanato.
 
Endereço: Av. São Francisco, Areia Branca. Func.: diariamente das 11h30min até 0h ou o último cliente.
 
 
 
Calçada da Fama 
 
 
Calçada da Fama
Fonte: Material promocional da Rota do Vinho
Inspirada na Calçada da fama de Hollywood foi idealizada por Alberto Araújo Melo, após visitar vários países em companhia de sua mãe. Foi inaugurada em 1998 a segunda calçada da fama do mundo, com 300 estrelas, sendo a primeira a ser condecorada pela Matriarca Alzira Araújo Melo, mãe de Alberto Araújo. Entre as estrelas estão nomes de personalidades, políticos e artistas como: Roberto Carlos, Tom Jobim, Geraldo Azevedo, Nilo Coelho, Juscelino Kubistchek, Dom Hélder, Irmã Dulce, entre outros. É um lugar que transpira glamour e proporciona ao visitante um passeio por diversos países sem sair do lugar. 
 
End.: Rua Castro Alves, n° 76, Centro. 
Fone: (87) 3031-2055 / 8809-2718 
Func.: Agendar visitação
 
Catedral - Igreja Sagrado Coração de Jesus 
 
Inaugurada no ano de 1929 pelo Bispo Dom Malan, o primeiro, de Petrolina e um visionário religioso. Foi edificada em pedras retiradas do próprio local, e de pedreiras próximas, em estilo neo-gótico ou gótico tardio, sendo composta por uma fachada imponente e um conjunto de 57 vitrais (franceses semelhantes aos da Catedral de Notre Dame e algumas da Europa), que se tornou um dos maiores e mais belos do Brasil. 
Construída com frente para o nascente, seguindo a antiga regra litúrgica, local onde está a Terra Santa e, portanto, o túmulo de Cristo. O forro e o telhado têm formato de Cruz Latina; na torre esquerda está o relógio de dois metros e meio de diâmetro, doado por Pe. Cícero; três sinos de bronze pesando 1.440 kg presentes da França, já o seu acervo sacro é constituído de peças presenteadas por ilustres padrinhos na maioria brasileiros e franceses. Existem cinco Capelas dentre as quais se encontram os jazidos de Dom Malan e Dom Campelo (1° e 4° Bispos de Petrolina).
 
Endereço: Praça Dom Malan, n° 69, Centro. 
Fone: (87) 3861-3804 
Funcionamento: segunda à sexta das 5h30min. às 12h; 14h 30min às 17h30min; sábado das 5h30min. às 12h. 
Missas: segunda à sexta a partir das 6h20min; sábado a partir das 6h; domingo a partir das 9h; 17h; 19h30min.
 
 
Centro de Artes Ana das Carrancas 
 
 
Foto Ivan Cruz
Ana Leopoldina Santos, nascida em 18 de fevereiro de 1923, em Santa Filomena - PE. Começou a trabalhar aos sete anos de idade, ajudando a mãe a fazer utensílios com barro. Aos nove anos mudou-se para Petrolina onde continuou a trabalhar com cerâmicas em feiras livres. Nas margens do Velho Francisco, recebeu de seu santo protetor São Francisco, a indicação de uma jazida de barro, em baixo de um pé de Mussambê, passando a fazer carrancas em barro carrancas que via nas proas dos barcos. Fez a primeira carranca de barro, de olhos vazados, em homenagem ao marido cego que mendigava, passando o mesmo a ocupar-se em amassar o barro para as carrancas de Ana. Seu atelier fabrica e comercializa as peças em barro, tendo como principal artesanato a carranca de olhos vazados, carrancas com características antropozoomórficas e peças em cerâmica realizada por uma de suas filhas Ângela, já considerada artista plástica.
 
O espaço cultural possui um memorial que conta a trajetória de trabalho e sucesso da artesã, que possui títulos importantes como Patrimônio Vivo de Pernambuco – 2006, Prêmio Top of Mind Brazil – 2006, Ordem do Mérito Cultural – 2005 e Título de Cidadã Petrolinense – 2000.
 
End.: BR 407, n° 500, Cohab Massangano. Fone: (87) 3031-4399 
Func.: segunda a sábado das 8h às 12h; 14h às 18h. 
Site: www.anadascarrancas.org.br
 
 
Centro de Artesanato Celestino Gomes 
 
 
Fonte: Material promocional do SEBRAE
Espaço Celestino Gomes foi inaugurado em 14 de setembro de 2006, possui 64 barracas padronizadas de artesanato, sendo todos os artesãos cadastrados na Associação dos Artesãos do Vale do São Francisco (ARTEVALE), que em junho de 2007 possuía 144 artesãos associados. No local existe um bar, uma pizzaria, quiosques de lanches, além dos de artesanatos, aos finais de semana tem música ao vivo. Podem ser encontrados: arte em madeira, em retalhos, trabalhos de reciclagem (jornal, tecido), crochê, bordados, fuxico, arte em flores, vidros, couro, pintura em tela, origami, doces caseiros, licores, chocolates com recheios regionais.
 
End.: Av. das Nações, nº 171, Centro (em frente ao hotel do Grande Rio, ao lado do Viaduto Barranqueiro). 
Fone.: (87) 9924-8500 
E-mail: artevalepetrolina@yahoo.com.br 
Func.: Terça a domingo das 16h às 22h. OBS: Possui bar e pizzaria com forno à lenha.
 
 
EMBRAPA 
 
Em 31 anos de atuação desenvolveu um acervo em tecnologias e conhecimentos disseminados pelo semi-árido nordestino e vem incrementando processos agrícolas, econômicos e sociais, sustentáveis e dinâmicos. Realiza a difusão de tecnologia para a fruticultura irrigada, análise de solos, biotecnologia, geoprocessamento e estudos nas áreas de fitopatologia e entomologia; produz mudas de árvores frutíferas e de flores tropicais, entre outros. 
 
Desde a sua criação, em 23 de junho de 1975, vem estabelecendo linhas de pesquisa que geram tecnologias e informações que viabilizam o negócio agrícola e preservam o meio ambiente da região. Funciona em três espaços: Centro de Pesquisas, Produção de Sementes Básicas e atualmente com escritório no Centro de Convenções. Em fevereiro de 2006 foi inaugurado o Centro Tecnológico da Uva e do Vinho, o mais moderno do país, é um centro de pesquisa de viticultura e enologia, no entanto ainda aguarda legislações específicas que o regulamentem, assim como os recursos para a sua sustentabilidade, portanto fechado momentaneamente. 
 
End.:. BR 428, Km 152, Zona rural Caixa Postal 23 CEP 56300-970 
Fone/ fax: (87) 3862-1711/ 3861-4442/ 4997 
Func.: segunda à sexta das 7h às 16h
Site: www.embrapa.com.br 
E-mail: fac@cpatsa.embrapa.br
 
Espaço Cultural Lula Cardoso Ayres 
 
Homenageia o artista pernambucano que se destacou nas artes plásticas, amigo de Candido Portinari de quem recebeu grande influência.
 
Instalado no Antigo Açougue Municipal, em 1927 pelo Prefeito Alcides Padilha, e hoje a oficina do grupo de raízes Matingueiros.
 
A beleza de elementos decorativos é vista no coroamento da platibanda e nas portas que evidenciam a criatividade na sua composição.
 
 
Ilha do Massangano 
 
A ilha é dotada de uma razoável infra-estrutura urbana, com energia elétrica, água encanada, escola e posto de saúde. Localiza-se próxima à Ilha do Rodeadouro, é considerada como o berço de uma das mais antigas manifestações populares do Brasil, o Samba de Véio que resiste ao tempo, sobrevivendo há mais de cem anos nesta pequena ilha às margens do Velho Chico, assim como os penitentes, manifestação cultural que exprime fé e sacrifício sem perder o anonimato. Em contraste com a vida pacata e tranqüila do vilarejo, o mês de janeiro é marcado pelas comemorações da Festa de Reis, quando um grupo de moradores se reúne para pedir oferendas, batendo na porta de cada habitante da ilha, à voz de um puxador de sambas, agregado ao ritmo de tambores, pandeiro, caracaxá, triângulo e violão, o que permite a formação de uma roda, onde os habitantes ou visitantes dançam e batem palmas para agradecer as oferendas. Além deste festejo, no dia 13 de junho, dia de Santo Antônio (padroeiro do local) acontece um evento onde são apresentados diversos grupos culturais, sendo o Samba de Véio a atração principal. A festa popular religiosa em homenagem ao santo casamenteiro tem também forró, quermesse, procissões e batizados. A fonte de renda da maior parte dos ilhéus é a pesca e a agricultura familiar, podendo ser um possível atrativo turístico para o Turismo Sertanejo ribeirinho, pois, como toda comunidade autóctone, tem seus costumes, comidas típicas e expressões.
 
Localização: Rio São Francisco. 
Vias de Acesso: Estrada da Tapera, até chegar aos pontos de acesso (Boinho), a partir daí, travessia em barco. 
Valor da travessia: R$ 2,00. 
Transporte: Carro de passeio ou coletivo urbano.
 
 
» Igreja Nossa Senhora Rainha dos Anjos –- Matriz
» Ilha do Massangano
» Ilha do Rodeadouro (Rodeador)
» Mirante do Serrote do Urubu
» Museu do Sertão
» Oficina do Artesão Mestre Quincas
» Orla de Petrolina
» Parque Aquático Internacional Ilha do Sol
» Parque Zôo-botânico da Caatinga
» Petrolina Antiga
» Rio São Francisco