Rio de Janeiro - Rj

<iframe width="560" height="315" src="//www.youtube.com/embed/Z00jjc-WtZI" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
<iframe width="420" height="315" src="//www.youtube.com/embed/UNhmm9FnoOc" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
 
BÚZIOS: a mais famosa praia do litoral norte fluminense, conhecida pela vida noturna da Rua das pedras e pela grande quantidade de artistas e personalidades que freqüentam suas praias. 
CABO FRIO : a mais importante cidade praiana do litoral norte fluminense, também conhecida como Região dos Lagos. Uma ótima sugestão em Cabo Frio é fazer um passeio de barco pelo Canal de Itajuru e da Lagoa até a Boca da Barra. 
ANGRA DOS REIS : principal cidade do litoral sul fluminense, conhecida, conhecida pela beleza das praias, muitas casas de milionários e várias ilhas paradisíacas. Uma ótima opção é fazer um passeio de escuna pelas ilhas. 
PETRÓPOLIS : principal cidade da região serrana fluminense, é a cidade brasileira que conserva o maior acervo da época do Brasil Império. 
NOITE CARIOCA : aproveite para conhecer um pouco da noite carioca, com destaque para o Café do Gol (BAR DO Romário), R9 (bar do Ronaldinho), quadras das escolas de Samba e o Plataforma (show de mulatas) 
PÃO DE AÇÚCAR : é o principal símbolo da cidade do Rio de janeiro, mas isso é apenas um dos aspectos importantes que um inesquecível passeio de bondinho vai aos poucos revelando. 
CORCOVADO : do alto do símbolo da cidade maravilhosa, temos uma das mais belas vistas do Rio de janeiro. São dois os tipos de acesso, de carro ou de trenzinho, que cruza os recortes da Mata Atlântica, com sua flora exuberante da Floresta da Tijuca. 
PÃO DE AÇÚCAR – Duração de 4 horas. Subida ao Pão de Açúcar pelo teleférico (Sem ingresso), passeio pelo Parque do Flamengo e Centro da Cidade. Visita a Catedral Metropolitana, vista dos monumentos arquitetônicos do RIO, passagem em frente ao estádio do Maracanã com regresso pela lagoa Rodrigo de Freitas. 
ILHA GRANDE – Duração de 10 horas. Viagem desde o Hotel até Angra dos reis pela estrada Rio-Santos. No caminho, passaremos por Itaguaí, Itacuruça e Mangaratiba. Cruzeiro para Baía de Ilha Grande onde pararemos para um banho de mar. Almoço (Buffet Sortido). Retorno ao porto de Angra dos Reis e de lá para o Hotel em confortável ônibus com ar condicionado. 
ILHAS TROPICAL – Duração de 10 horas. Viagem desde o Hotel até Itacuruça pela Estrada Rio-Santos, cruzeiro pela baía de Sepetiba, banho de mar em Jaguanun, almoço (Buffet sortido) ou em outra. Regresso ao porto de Itacuruça e de lá de ônibus ao Hotel. 
BÚZIOS – Duração de 10 horas. Passeio desde o Hotel até Búzios pela Costa do Sol, as imensas salinas em frente ao mar de São Pedro d’Aldeia, lagoas, canais e praias. Búzios e a beleza de sua costa (almoço e passeio de barco inclusos). Volta passando por Cabo Frio. 
PETRÓPOLIS IMPERIAL - Duração de 7 horas. Subida da Serra dos Órgãos com sua vista panorâmica. Visita ao Museu Imperial (Objetos pessoas de Dom Pedro II). Visita a Catedral e pontos Históricos da Cidade. Regresso ao Hotel. 
CORCOVADO – Por terem vôo marcado para às 17:30hs poderá ser realizado na parte da manhã com duração de 4horas. Subida de Trem ao Corcovado (Ingressos Incluídos). Vista panorâmica do Rio. Floresta da Tijuca com exuberância e beleza. Visita a Cachoeira de Taunay. Passeio pela Barra da Tijuca e Praias da Zona Sul. 
 
Atrações Turísticas:
 
 
 
Arpoador 
Localizada entre o Forte de Copacabana e a rua Francisco Otaviano com a Avenida Vieira Souto. O Arpoador é famoso pela pedra que invade o mar separando a Praia de Copacabana, de onde se tem uma das vistas mais bonitas do Rio de Janeiro: 
De um lado, as praias de Ipanema e do Leblon com o morro Dois Irmãos ao fundo; do outro, as praias do Diabo e Copacabana. Além do visual e da praia, o Arpoador tem também um parque com muito verde onde os artistas brasileiros e internacionais fazem apresentações populares. O parque foi batizado de Garota de Ipanema, em homenagem à famosa música de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, cariocas por excelência. 
 
Aterro do Flamengo 
Parque Brigadeiro Eduardo Gomes, conhecido como Aterro do Flamengoom possui 1.200.000m² de área verde à beira-mar, e é o resultado de um dos mais belos e importantes projetos paisagísticos do artista Roberto Burle Max. 
 
 
Do Aeroporto Santos Dumont a Enseada de Botafogo, o parque oferece as mais diversas atrações. Um roteiro interessante, por exemplo, pode ser iniciado no Museu de Arte Moderna, passando-se para o Monumento aos Pracinhas, a Marina da Glória, o Museu Carmem Miranda, até o Monumento a Estácio de Sá - fundador da cidade. Um espetáculo imperdível é a troca da guarda promovida pelas três Forças Armadas, sempre no primeiro domingo de cada mês, no Monumento dos Pracinhas. Também aos domingos e feriados o Aterro e suas pistas de rolamento ficam inteiramente liberados ao público, que aproveita para se dedicar às mais variadas formas de lazer. 
 
Confeitaria Colombo 
Retrato vivo da Belle Époque carioca e marco da valorização da gastronomia na cidade, a Confeitaria Colombo guarda, ainda hoje, muito do seu estilo Art Nouveau do início do século. Seus famosos espelhos belgas, suas molduras e vitrines em jacarandá, as bancadas de mármore italiano, os lustres, o piso e o belo mobiliário permanecem intactos, do mesmo jeito como foram admirados por renomadas personalidades que ajudaram não só a escrever a história do nosso país, como a fazer da Colombo uma das grandes atrações do Rio de Janeiro 
 
 
Cristo Redentor 
De braços abertos para o mundo 
 
 
 
 
Mais que um cartão-postal, o Cristo Redentor foi eleito pelos moradores da cidade como "A Maravilha do Rio". E a escolha foi merecida. Do alto de seus 38 metros - e dos 710 metros do Morro do Corcovado - o Cristo é a imagem da fé e da simpatia do povo carioca. O monumento, que em 2001 completou 70 anos, foi inaugurado por Getúlio Vargas e pelo cardeal dom Sebastião Leme em 12 de outubro de 1931, dia de Nossa Senhora Aparecida. 
 
 
Desde o ano de 2000, quando recebeu nova iluminação, o monumento e seus acessos vêm passando por um processo de revitalização. O ponto alto foi a inauguração do acesso mecanizado, com elevadores panorâmicos e escadas rolantes, que aconteceu em 20 de janeiro de 2003. Assim, não é mais preciso enfrentar os 220 degraus que levam à imagem. 
 
 
Foram instalados três elevadores panorâmicos, cada um com capacidade para 14 pessoas. O acesso é feito por uma área que atende tanto os visitantes que chegam de carro quanto os que desembarcam na plataforma de trem da Estrada de Ferro do Corcovado. O passeio já começa aí, pois a torre, de 31 metros de altura, descortina a primeira vista da cidade. Para completar o acesso à estátua, foram instaladas quatro escadas rolantes - duas em cada direção. Com uma proteção lateral para evitar acidentes, as escadas contam com dispositivos especiais, como alumínio anti-derrapante nos degraus, que garantem o seu perfeito funcionamento e total segurança. 
 
 
Uma nova comunicação visual também tomou conta do lugar. No mirante, os turistas contam com mapas que apontam para os principais pontos turísticos da cidade, como a Lagoa Rodrigo de Freitas, as Praias de Copacabana e Ipanema e o Estádio do Maracanã. Localizados no parapeito do mirante, eles são de grande ajuda para quem não está acompanhado de um guia turístico. 
 
Floresta da Tijuca 
Localizada no coração da cidade, a poucos minutos da maior parte dos bairros do Rio, a maior floresta urbana do mundo, com cerca de 3.200 hectares, tem a grande vantagem de mesclar centenas de espécies da fauna e da flora só encontradas na Mata Atlântica (muitas em processo de extinção). A Floresta da Tijuca possui recantos e atrativos históricos que merecem ser visitados, como: a Cascatinha, a Capela Mayrink, o Mirante Excelsior, o Barracão, a Gruta Paulo e Virgínia, o Lago das Fadas, a Vista Chinesa e o Açude da Solidão, pontos freqüentados por famílias inteiras nos fins de semana. Crédito: Acervo Riotur 
 
 
E antes mesmo de chegar ao Cristo, os visitantes já podem conhecer um pouco da história do cartão-postal. A Estação do Cosme Velho, totalmente revitalizada, transformou-se em um ambiente de lazer e entretenimento moderno e confortável. Uma nova área de embarque foi construída, além de lojas de apoio turístico, sala VIP e auditório. O grande destaque é o Espaço Cultural, onde se perpetua toda a rica história da Estrada de Ferro e do Monumento ao Cristo. 
 
Igreja da Candelária 
Localizada bem no burburinho do centro financeiro da cidade, numa área rica em espaços culturais, a Igreja da Candelária impressiona por sua imponência. Construída no século XVIII, tem planta em cruz latina, revestimento interior em mármore, fachada em cantaria, portas trabalhadas em bronze e no interior toda a sua história está pintada em murais. É uma das mais belas igrejas de todo o Rio de Janeiro. 
Ilha de Paquetá 
Convite a à tranquilidade a poucos minutos do centro urbano carioca 
 
A poucos alguns minutos da agitada metrópole urbana, bem no coração da Baía de Guanabara, Paquetá é um presente para os cariocas. Ilha tropical que atrai turistas nacionais e estrangeiros, é um lugar privilegiado para namorar, passear e se divertir. Tudo isso tendo a natureza nativa como pano de fundo. Essas são algumas da vantagens que fazem de Paquetá uma região especial, a começar pela própria viagem à ilha: barcas, catamarãs e aerobarcos transportam os visitantes pela Baía de Guanabara numa rota agradável e embalada pela brisa marinha. Atracando no local, o visitante descobre que a ilha proíbe o tráfego de veículos para permitir que bicicletas e charretes se locomovam em suas ruas revestidas de saibro e coloridas pelos flamboyants. Com apenas, 10. 9 km2 de ruas, a ilha está livre do barulho e da poluição. 
 
O contato com a natureza marca a visita ao local. Paquetá abriga um dos 20 únicos exemplares brasileiros do baobá – árvore originaria da África, que ficou conhecido pelos moradores como “Maria Gorda”. Outra árvore típica é o Flamboyant, sendo que algumas plantas datam de 100 anos. O nome da ilha é de origem Tupi e significa "muitas conchas", que podem ser encontradas em profusão nas praias de águas calmas e convidativas. Imperdíveis também são os passeios que levam à Pedra da Moreninha e ao Parque Darke de Mattos. Recentemente, o parque foi totalmente revitalizado a partir de uma obra de reurbanização feita pela Prefeitura do Rio. Ao final da tarde, nada melhor do que passear de barcos-pedalinhos assistindo ao pôr-do-sol. O mirante também deve figurar no roteiro do visitante. Ele fica no Morro da Cruz, que descortina um panorama parcial da ilha. 
 
Desde 1883, Paquetá faz parte do município do Rio de Janeiro. Das ruas de saibro pode-se observar vários estilos arquitetônicos, inclusive o Solar que hospedou D. João VI e a casa que foi propriedade de José Bonifácio de Andrada e Silva, o patriarca da independência. 
Ipanema 
Talvez ainda mais irresistível do que a musa que inspirou a canção "Garota de Ipanema", que a imortalizou. Ipanema é, sem dúvida, um ponto de encontro famoso do Rio de Janeiro. Sofisticado e com uma intensa vida noturna, o bairro é um feliz encontro de praia, bares e lojas comerciais. Atração permanente durante o dia, a praia também recebe um grande número de freqüentadores durante a noite. São pessoas que caminham, praticam esportes, confraternizam-se nos quiosques tomando água de côco, pedalam pela ciclovia, enfim, aproveitam a iluminação especial do lugar para espairecer e relaxar. A verdade é que a alma do carioca mora em Ipanema e o visitante, ao andar pelo calçadão e suas ruas, é imediatamente contagiado por esse espírito. Crédito: Acervo Riotur 
 
Jardim Botânico 
Bem-estar e lazer para todas as idades 
 
 
Um verdadeiro santuário ecológico. Assim pode ser definido o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, um dos dez mais importantes do gênero no mundo, que além de abrigar as mais raras espécies de plantas da flora brasileira e de outros países, é uma ótima opção de lazer para crianças e adultos e um deleite para aqueles que querem contemplar a natureza. 
 
 
Um passeio pelas alamedas do parque, onde animais silvestres fazem parte do cenário ao som da melodia do canto de curiós e sabiás que habitam o lugar, deixam o público fascinado. A exuberância da natureza toma conta do visitante que, deslumbrado pelo colorido e a variedade da flora, captura imagens de todos os cantos, imagens que ficarão registradas na memória e na alma. Entre os cerca de 8200 exemplares da coleção viva do jardim, as atrações ficam por conta de palmeiras imperiais e espécies em extinção, como o pau-brasil, o aracá amarelo e o pau mulato, os canteiros medicinais e os jardins japonenes, sensorial e rotário. O orquidário, é um espetáculo à parte. Seus três mil exemplares de 600 espécies diferentes deixam qualquer um sensibilizado pela sua rara beleza. Desde 1996, o joalheiro Antônio Bernardo adotou a coleção, assumindo a responsabilidade pela recuperação e manutenção das plantas. Outras atrações são o bromeliário, com cerca de 1700 bromélias de diversas formações, o violetário, a estufa das plantas insetíforas - que capturam e digerem insetos, a coleção dos cactos, considerada uma das maiores do Brasil e a coleção de plantas medicinais. Uma parada obrigatória é a visitação aos seis lagos do Jardim, que abrigam belíssimas espécies de vitórias régia, lótus, papirus e água-pé. Entre eles, o Lago do Frei Leandro, que ganhou um projeto paisagístico e está totalmente recuperado. 
 
 
Garças, bem-te-vis e borboletas que sobrevoam essa enorme área verde fazem a alegria das crianças. Em contato mais próximo com a terra, elas têm o privilégio de conhecer as mais diversas espécies de plantas e sentir seus diferentes aromas e texturas. As grandes folhas redondas e carnosas da vitória-régia chamam a atenção da garotada, que aprende a respeitar e amar a natureza desde cedo. Os pequeninos podem andar descalços e ainda brincar num parquinho ao ar livre, especialmente dedicado a eles, com banheiro infantil, areia limpinha e um quiosque com cardápio próprio para crianças. Enquanto a turminha se diverte na casinha de madeira, no escorrega, na gangorra e no balanço, os adultos podem degustar os quitutes que a lanchonete oferece e, depois, dar uma passadinha na livraria ou se deliciar com os brownies oferecidos pela cafeteria. Um programa imperdível com total conforto e segurança. 
 
 
Em perfeita harmonia com o parque, um rico patrimônio histórico e cultural marca presença no Jardim. Edificações históricas e monumentos com obras que datam dos séculos XVI ao XIX contam um pouco da história da região. Lá se encontra a antiga Fábrica de Pólvora construída por D. João VI, a Casa dos Pilões, a Casa dos Cedros, o antigo portal da Academia de Belas Artes e o Solar da Imperatriz. Este último, em 2001, após ser restaurado, ganhou a Escola Nacional de Botânica Tropical - a primeira no gênero na América Latina. 
 
 
Fundado em 13 de junho de 1808 por D. João VI, príncipe regente na época, o Jardim Botânico foi criado com o objetivo de aclimatar as especiarias vindas das Índias Orientais. As primeiras plantas que chegaram, vieram das ilhas Maurício, do jardim La Plampemousse, oferecidas a D.João, por Luiz de Abreu Vieira e Silva. Entre elas estava a Palma Mater, uma das palmeiras imperiais mais antigas do 
Jardim. 
 
Ao longo de quase dois séculos de existência, já recebeu os nomes de Real Horto, Real Jardim Botânico, Jardim Botânico do Rio de Janeiro e, em 1996, virou Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), pela sua importância histórica, cultural, científica e paisagista, ele também foi reconhecido internacionalmente como um Museu Vivo na área da Botânica e definido pela Unesco como uma das reservas da biosfera. Nos seus 194 anos de vida é um exemplo de continuidade no que diz respeito à sua missão, como área voltada para a pesquisa botânica, e conservação das coleções. 
 
Lagoa Rodrigo de Freitas 
Cercada pelos mais badalados bairros cariocas - Lagoa, Ipanema, Leblon, Gávea e Jardim Botânico -, emoldurada por montanhas e abraçada pelo Cristo Redentor, a Lagoa Rodrigo de Freitas impressiona pelo pôr-do-sol e o reflexo dourado em suas águas plácidas e silenciosas, tornando-se um grande ponto de encontro, tanto para os cariocas quanto para os visitantes. Unida ao mar pelo canal do Jardim de Alah, entre Ipanema e Leblon, sua orla abriga parques, quadras de esportes, rinque de patinação, heliporto, pista para caminhadas e corrida, ciclovia e um centro gastronômico distribuído por quiosques que oferecem de comida alemã a japonesa, além de música ao vivo a partir do anoitecer. Isso sem falar nos passeios de pedalinho que, nos domingos e feriados, proporcionam ao turista uma visão única de tudo que um dos mais belos cartões-postais cariocas revela. 
 
As margens da Lagoa são algumas das mais bem equipadas áreas de entretenimento da cidade e convidam a uma caminhada, jogging ou passeios de bicicleta, que podem ser alugadas por ali. Seus 7,5 km de extensão incorporam os parques dos Patins, Taboas e Catacumba. O conjunto dos três parques oferece uma infinidade de opções esportivas e gastronômicas. Abaixo um pequeno roteiro: 
 
Parque dos Patins (Av. Borges de Medeiros s/nº) 
Na área compreendida entre o clube Piraquê e o heliporto, o Parque do Patins pode ser uma boa opção de lazer com diversas atividades que vão desde patinação a shows simultâneos nos quiosques em seu entorno. Ali, pode-se também saborear as mais diversas especialidades da cozinha internacional. 
 
Parque da Catacumba (Av. Epitácio Pessoa s/nº) 
O Parque da Catacumba pode ser visto como um belo museu ao ar livre dentro de uma pequena reserva ambiental. São ao todo 32 esculturas de artistas diversos que integram com harmonia a natureza do parque, ideal para caminhadas. Perto dessa mistura de artes, degusta-se grandes pratos e petiscos do mundo inteiro 
 
Parque dos Taboas (Av. Borges de Medeiros s/nº) 
Localiza-se entre dois famosos clubes do Rio, o Clube de Regatas Flamengo e o Clube Caiçaras. O parque é uma verdadeira quadra esportiva que reúne praticantes dos mais variados esportes como, futebol, tênis e skate. Quiosques também integram a área esportiva do parque. 
 
 
Maracanã 
Maracanã, símbolo mundial da pátria de chuteiras, guarda a história do 
esporte que é a cara do Brasil 
 
 
Entre as maravilhas que o Rio de Janeiro possui, encontra-se um dos mais importantes patrimônios turísticos e culturais do país: o Maracanã, o maior estádio do mundo. Na terra do futebol, que faz desse esporte a sua religião, ele é considerado por muitos o “Templo dos Deuses”. Foi construído em 1950 para sediar a Copa do Mundo, e projetado para receber 166.369 pessoas. Hoje, após as reformas, comporta um público de 114.145. 
 
 
Seu nome oficial, Estádio Jornalista Mário Filho, é uma homenagem a um dos mais importantes jornalistas brasileiros e fundador do Jornal dos Sports. Em 16 de junho de 1950, o Maracanã foi inaugurado com um jogo entre cariocas e paulistas, com o eterno Didi marcando o primeiro gol de placa da história do estádio. Desde então, foi palco de grandes conquistas do futebol brasileiro, dentre elas, a decisão do mundial de clubes em 1963. Naquele ano, cerca de 200 mil pessoas assistiram à vitória do Santos, de Pelé, em cima do Milan, da Itália. 
 
 
Paixão, emoção e muita adrenalina se misturam nas espetaculares torcidas organizadas, que balançam o estádio levando o público ao delírio. Parada obrigatória de turistas nacionais e estrangeiros, estudantes e visitantes de todas as idades, o gigante tornou-se conhecido mundialmente e perde, em popularidade, apenas para o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar. 
 
 
 
 
O Maracanã não é só show de bola, é também palco de todas as estrelas. Grandes espetáculos musicais foram realizados no local, com a vinda de consagrados ídolos internacionais como Frank Sinatra, Madonna, Rolling Stones, Tina Turner, Prince e Paul MacCarthney. Este último, entrou para o livro dos recordes em 1991, como o show de cantor solo que registrou o maior público da história daquela época. Outros marcos importantes foram a celebração da missa campal em 1980 e o Encontro com as Famílias, em 1997, presididos pelo Papa João Paulo II. 
 
 
No dia do cinquentenário do Maracanã, em 16/06/2000, foi inaugurado o Hall da Fama, uma homenagem aos 50 jogadores que mais se destacaram ao longo da existência do estádio. Os mais importantes craques da história do futebol imprimiram seus pés em argamassa, deixando suas marcas para a posteridade na calçada da fama. Zico, Roberto Dinamite, Luisinho Lemos, Romário, Quarentinha, Valdo, Pinga, Garrincha, Dida e Bebeto ganharam o título dos dez maiores artilheiros. O estádio também abriga o Museu do Esporte, onde estão fotos, uniformes - destaque para a camisa número 10 da seleção brasileira que pertenceu a Pelé - e troféus de futebol. 
 
 
O complexo esportivo do Maracanã ocupa uma área total construída de 304.284 m² e reúne o Maracanãzinho, onde são realizadas competições esportivas além de espetáculos de entretenimento, o Estádio Célio de Barros e o Parque Aquático Júlio Delamare. 
 
Pão de Açúcar 
Viagem de bondinho descortina paisagens únicas 
 
 
Idealizado em 1908 pelo engenheiro brasileiro Augusto Ferreira Ramos e inaugurado no dia 27 de outubro de 1912, o bondinho do Pão de Açúcar fez 90 anos em 2002. Primeiro teleférico instalado no Brasil e terceiro no mundo, é um dos mais importantes ícones do turismo carioca, tornando-se uma das principais marcas registradas da cidade do Rio de Janeiro. Desde sua inauguração até a data do aniversário, o teleférico transportou 31 milhões de turistas. Nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e julho – de alta temporada – a freqüência diária chega a três mil pessoas. 
 
 
Nestas nove décadas de funcionamento, o bondinho recebeu a visita de turistas de todos os cantos do mundo, dentre os quais, personalidades, autoridades e artistas, como Einstein – que lá esteve em 1925 -, os ex-presidentes dos Estados Unidos, John Kennedy, do Brasil, José Sarney, e da Polônia, Lech Walesa; os cantores Roberto Carlos e Sting; os jogadores Ronaldinho e Romário; os atores Roger Moore e Robert de Niro; as atrizes Gina Lolobrigida, Brooke Shields e Sônia Braga, e muitos outros famosos. 
 
 
Segurança 
Considerado um dos mais seguros do mundo pelas entidades internacionais de teleféricos de passageiros, há 90 anos o bondinho do Pão de Açúcar circula sem ter registrado nenhum acidente com vítimas. As atuais linhas são dotadas de dispositivos de segurança, com alarme em todos os pontos. 
 
 
Diariamente pela manhã, antes de receber os primeiros turistas, os bondinhos saem numa viagem de vistoria. O percurso é todo programado e controlado por equipamento eletrônico, que verifica 47 itens de segurança. 
 
 
O complexo turístico é formado por três estações – a da Praia Vermelha, Morro da Urca e Pão de Açúcar – interligadas por quatro bondinhos – dois no trecho Praia Vermelha/Morro da Urca e dois no trecho Morro da Urca/Pão de Açúcar. O Morro da Urca tem 220m de altura e o do Pão de Açúcar, 396m. 
 
 
Vegetação rara 
Cercado por uma vegetação característica do clima tropical, com resquícios de Mata Atlântica, possui espécies nativas que em outros pontos da vegetação litorânea brasileira já foram extintas, e também raras espécies vegetais, como a orquídea “laelia lobata”, que só floresce em dois locais no planeta: no morro do Pão de Açúcar e na Pedra da Gávea, ambos no Rio de Janeiro. Montanha brasileira com o maior número de vias de escaladas (até 1997 existiam 38), o Pão de Açúcar recebe diariamente centenas de alpinistas, montanhistas e ecologistas brasileiros e estrangeiros. 
 
 
Pólo Cultural 
Além de marco turístico e ecológico da cidade do Rio de Janeiro, o complexo também foi um importante pólo cultural. Na década de 70, passou a abrigar no anfiteatro do Morro da Urca – chamado “Concha Verde” – shows musicais que lançaram grandes talentos da música brasileira, numa programação que chegou a reunir 50 mil pessoas por ano. A Concha Verde também foi palco de badalados bailes carnavalescos, entre 1977 e 1987, como o internacionalmente famoso “Sugar Loaf Carnival Ball”. Atualmente, o anfiteatro recebe exposições de artes, conferências de empresas, coquetéis de lançamento de produtos, jantares e festas. 
 
 
Desafio à engenharia 
A história do bondinho está diretamente ligada ao desenvolvimento da cidade: seu idealizador, Augusto Ferreira Ramos, imaginou um caminho aéreo até o Pão de Açúcar ao participar, em 1908, de uma exposição na Praia Vermelha em comemoração ao centenário da abertura dos portos às nações amigas. 
 
 
Com um capital inicial de 360 contos de réis, foi fundada então a Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar e, em 1910, foi iniciada a construção do primeiro teleférico brasileiro. “Na obra trabalharam brasileiros e portugueses com equipamentos e materiais alemães, que foram transportados para o alto dos dois morros por centenas de operários realizando perigosas escaladas, numa ousada operação para a engenharia da época”, destaca Maria Ercília Leite de Castro, diretora geral da empresa. 
 
 
O trecho inicial, entre a Praia Vermelha e o Morro da Urca, numa extensão de 575m, foi inaugurado em 27 de outubro de 1912, quando 577 pessoas subiram ao morro da Urca no bondinho de madeira, com capacidade para 24 pessoas. No ano seguinte, em 18 de janeiro de 1913, foi inaugurado o trecho morro da Urca/Pão de Açúcar, com extensão de 750m. 
 
 
Em maio de 1969, já sob a administração do engenheiro Cristóvão Leite de Castro, a Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, através de contrato assinado com o Governo da Guanabara, teria que duplicar a linha aérea, que passaria a ser servida por dois bondinhos. A empresa resolveu, então, instalar novo e moderno teleférico, com quatro carros, cada um com capacidade para 75 pessoas. A obra, orçada em US$ 2 milhões, exigiu o desmonte de três grandes blocos de pedra do alto do Pão de Açúcar, pesando mil toneladas, e durou dois anos para ser concluída. No dia 29 de outubro de 1972 os atuais bondinhos começaram a funcionar. 
 
 
Troca de cabos 
Para a Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, as comemorações pelos 70 anos do teleférico começaram em 14 de junho de 2002, quando o complexo turístico reabriu ao público, depois de 75 dias fechado para a troca dos oito cabos de sustentação dos quatro bondinhos, em atendimento às recomendações internacionais de substitui-los a cada 30 anos. O investimento da empresa nesta obra foi de US$ 852 mil. 
 
 
Também foram feitas melhorias para prestar atendimento ao turista com mais qualidade: os bondinhos ganharam novos vidros e piso antiderrapante; as estações receberam nova iluminação, novo mobiliário e tratamento paisagístico. Também as lojas foram remodeladas, apresentando com qualidade os produtos oferecidos aos visitantes. Um exemplo é o restaurante Estação Gourmet, acomodado num deque suspenso. Com menu assinado pela chef Cláudia Vasconcellos, o bistrô convida a apreciar uma das mais belas paisagens do Rio enquanto se degusta uma caipirinha frozen ou uma taça de vinho. Para acompanhar, sanduíches e pestiscos. Já aqueles que escolherem o sábado para visitar o cartão-postal encontrarão no cardápio do restaurante uma deliciosa feijoada. 
 
 
A empresa adquiriu ainda cinco plataformas para acesso de deficientes físicos às estações, a um custo total de R$ 190 mil, e assim que os órgãos públicos competentes aprovarem o projeto, a previsão é de instalação em dois meses. 
 
Ponte Rio Niterói 
Entregue ao tráfego de veículos em 5 de março de 1974, seu verdadeiro nome é Ponte Presidente Costa e Silva e é a maior ponte do mundo em volume de obra construída. Ela tem 13,9km de extensão e 20m de largura. O total de área construída é de 210.600m², quatro vezes maior do que a área do viaduto de Chillon, na Suíça, a maior estrutura no gênero até então. 
 
Praia de Copacabana 
É muito difícil para quem visita o Rio resistir ao apelo de seus 80 km de praias. E Copacabana, com a belíssima calçada da Av. Atlântica em pedras portuguesas brancas e pretas que mostram um lindo mosaico no formato de ondas, é a principal responsável por tamanho fascínio. Na verdade são duas praias: Leme e Copacabana, que ocupam uma extensão de 4,15 km. Freqüentada tanto de dia quanto à noite, a praia possui quiosques, ciclovia, bicicletários, postos de salvamento com chuveiros e sanitários, hotéis, bares e restaurantes. Além de contar com dois Fortes Militares, um em cada extremidade, com vistas panorâmicas e abertos à visitação 
 
Trem do Corcovado 
É impossível imaginar uma viagem ao Rio de Janeiro sem uma visita ao Cristo Redentor. Localizado no alto do Morro do Corcovado, o monumento é a imagem brasileira mais conhecida no mundo. Todos os anos mais de 600 mil pessoas são levadas ao Cristo Redentor pela centenária Estrada de Ferro do Corcovado, o passeio turístico mais antigo do país. Além de se deslumbrar ao ver pelas janelas do trem as paisagens mais bonitas da Cidade Maravilhosa, o passageiro faz um passeio através da história do Brasil. Inaugurado em 1884 pelo Imperador D. Pedro II, o Trem do Corcovado já levou Papas, Reis, Príncipes, Presidentes da República, artistas e cientistas. É também um passeio ecológico. O trem atravessa a maior floresta urbana do mundo: o Parque Nacional da Tijuca, um pedaço da mata atlântica que é considerado um exemplo de preservação da natureza. E quem viaja pela Estrada de Ferro do Corcovado ajuda a manter a floresta: o trem é elétrico e, por isso, não polui; além disso, parte da arrecadação da bilheteria é destinada ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) para conservação da mata. 
 
Reveillon 
A cidade do Rio de Janeiro é uma mistura de beleza natural de suas praias e montanhas, da variedade de seus espaços culturais e da alegria de seu povo hospitaleiro. Uma cidade assim só poderia ter uma das maiores festas de reveillon do mundo. E tem. No Rio, a comemoração da passagem de ano envolve a cidade por inteiro. Moradores ou visitantes confraternizam contagiados pela mesma euforia: estar no Rio. Um espírito alegre e muito festivo toma conta das mentes e corpos que ali se encontram. As pessoas olham à sua volta e se sentem especiais numa cidade que é única. Crédito: Acervo Riotur 
 
 
Angra dos Reis: 
Angra pra você... Só pra você 
Angra é toda sua. O difícil é descobrir todas as magias desse lugar. Andando por essa terra se descobre segredos e recantos que encantam, apaixonam e fazem sonhar. Angra é mar de um profundo azul, ilhas, montanhas, rios, florestas e emoções, inexplicáveis, onde a natureza apresenta um dos mais belos espetáculos da terra. Angra tem segredos guardados nas 365 ilhas que partilham o oceano e tem muito mais, tem a Ilha Grande com verde selvagem, praias e mais praias. Aqui, a cada momento, você descobre novos encantos. Caminhe, tome um banho de mar, relaxe... Você está em Angra dos Reis. 
Praias 
Um Paraíso Ecológico 
 
8 baías, 365 ilhas e 2.000 praias, contrastam com um relevo acidentado, coberto pelos diversos tons de verde da Mata Atlântica. Mar manso em perfeita harmonia com montanhas e cascatas fazem de Angra uma das regiões mais belas do mundo. Temos também a Ilha Grande, situada ao sudeste de Angra com 155 Km de litoral, 106 praias e vilas. Onde você conhecerá praias semi-selvagens, rios, lagos, enseadas, cachoeiras e manguezais. 
Do Agito das praias do centro as Ilhas, Angra é o endereço certo para quem gosta de mar. 
Praias localizadas na Estrada do Contorno 
A Estrada do Contorno se inicia no centro da cidade e termina no bairro Encruzo da Enseada, tendo aproximadamente 18 km de extensão. Apesar de estar totalmente asfaltada, é um pista estreita de mão dupla. Os principais pontos de referência são: Colégio Naval, Hotel Angra Inn e o Blue Tree Park Hotel. 
 
As praias mais procuradas pelos turistas neste trecho são: Praia das Gordas, Praia Grande e Figueira. 
 
 
 
Praias Distancia dCentro da Cidade 
 
Bonfim 2,5 Km 
 
Praia das Gordas 3,0 Km 
 
Praia Grande 3,6 Km 
 
Vila Velha 5,5 Km 
 
Figueira 6,5 Km 
 
Bica7,2 Km 
 
Gruta 7,4 Km 
 
Tanguazinho 7,7 Km 
 
Ribeira12,0 Km 
 
Retiro 13,5 Km 
 
Enseada 14,6 Km 
 
 
Praias localizadas no Corredor Turístico da Ponta Leste 
O Corredor Turístico, também conhecido como Estrada da Ponta Leste, se inicia no Km 417 da Rodovia Rio-Santos (BR 101) distante a 15 Km do Centro de Angra tendo aproximadamente 10,5 Km findando no Terminal Petrolífero da Petrobrás (TEBIG). É uma estrada totalmente pavimentada de mão dupla e tem como ponto de referência a Vila Residencial da Petrobrás e o Bairro Monsuaba. 
 
 
As praias mais procuradas pelos turistas neste trecho são: Éguas Grande e Biscaia. 
 
 
 
Praias Distância do Centro da Cidade 
 
Éguas16,0 Km 
 
Éguas Grande16,2 Km 
 
Sol17,0 Km 
 
Monsuaba 17,9 Km 
 
Paraíso19,3 Km 
 
Prainha 19,6 Km 
 
Tartaruga 20,8 km 
 
Baleia21,1 Km 
 
Biscaia21,8 Km 
 
Leme 24,9 Km 
 
Maciéis31,0 Km (aprox.) 
 
 
 
Búsios: 
Antigamente era parada obrigatória de diferentes tipos de embarcaçoes e foi um dos esconderijos escolhidos pelos piratas franceses e para tráfico de escravos. Com a chegada de Brigitte Bardot nos anos 60, Búzios que ainda era uma desconhecida vila de pescadores, lentamente foi-se transformando num solicitado destino turístico, famoso em todo o mundo pelas suas belezas naturais. 
Na atualidade transformou-se também na parada obrigatória de todos os Cruceros de luxo que recorrem litoral brasileiro procurando paisagens paradisíacos. 
Assim também como centos de turistas que chegam em suas embarcaçoes próprias provenientes de todas partes do mundo. 
 
Estas são algumas das inúmeras praias do balneário 
 
 
Praia de Geribá: de mar aberto e impetuosas ondas propicias para a prática do surf, wind surf e outros esportes; localizada ao sul é a predileta do turista brasileiro.Possui serviço de bar e é excelente para caminhadas 
 
Praia da Ferradurinha: um dos mais belos cantos da península, localizada ao sul, de águas calmas e de pequenas dimensões, excelente para os amantes da fotografia. Possui serviço de bar. 
 
Praia da Ferradura: nome este dado pela sua singular geografia, localizada ao sul na área nobre da cidade e de mar extremamente calmo onde são praticadas diferentes modalidades de esportes aquáticos. Possui serviço de bar 
 
Praia do Forno: nome dado pela alta temperatura da areia, conseqüência da alta porcentagem de ferro na sua composição; localizada no sudeste da península e de mar calmo é ótima para a pesca. Possui serviço de bar. 
 
Praia Olho de Boi: localizada ao leste,de pequenas dimensões e de difícil acesso, é a praia que Búzios oferece aos amantes do naturismo. 
 
Praia Brava: nome dado por suas altas ondas, que permitem a prática do surf, rodeada de muito verde, localizado ao leste. Possui serviço de bar. 
 
Praia de João Fernandinho: visitando já o lado norte encontramos esta pequena praia de grande beleza, de águas cristalinas onde é praticado o campeonato de foto submarina. Possui serviço simples de bar 
 
Praia de João Fernandes: é a praia mais famosa da península, freqüentada pelo turismo internacional e com movimentação o ano todo, localizada ao norte e com uma grande riqueza submarina. Possui serviço de bar. 
 
Praias Azeda e Azedinha: as preferidas dos moradores locais da península, declarada como área de proteção ambiental, localizadas ao norte, de águas mansas e claras de onde pode se assistir um belíssimo por do sol. Possui serviço de bar. 
 
Praia da Armação: a preferida dos pescadores, onde podem se ouvir incríveis historias entre drinks, petiscos e um belo por do sol. 
 
Praia do Canto: localizada ao norte e de águas calmas, é a praia do atual centro da cidade, onde pode-se embarcar para fazer os passeios de barco. 
 
Praia da Tartaruga: nome este dado pela antiga desova destes graciosos animais, de águas mansas e cristalinas excelentes para o mergulho. Possui serviço de bar. 
 
Praia de Manguinhos: localizada ao norte e de águas cálidas, dedicada à atividade pesqueira; propicia para a prática do wind surf kite -surf e outros esportes de vento. Possui serviço de bar. 
 
Praia Rasa: nome dado por ter a faixa de areia, muito pouco declive, localizada ao norte e de águas cálidas onde é praticado wind surf e pode-se assistir o nascer do sol.