São Paulo - Sp

<iframe width="560" height="315" src="//www.youtube.com/embed/h8uzQjrE1GI" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
 
São Paulo – Turismo de Negócios - Grandes Eventos, Feiras e Congressos. 
Falar do Estado de São Paulo é sempre no superlativo. É o Estado com a maior população, o maior parque industrial, a maior produção econômica, o maior registro de imigrantes e, como também não poderia deixar de ser, com toda a complexidade do Estado mais cosmopolita da América do Sul. 
Foi construído com o vigor e o duro trabalho de povos de todas as partes do Brasil e do mundo, mantendo arraigada em cada pedaço desta terra a vocação para o trabalho. São 645 municípios e uma população que ultrapassa 36 milhões de habitantes. Com a melhor infra-estrutura e mão-de-obra qualificada, São Paulo pode mesmo ser chamado de "A Locomotiva do Brasil". 
O Estado produz de tudo, principalmente produtos de alta tecnologia. Mas o destaque não é só na indústria. O paulista também fez da agricultura e da pecuária uma potência. 
Na economia, são mais de 250 shopping centers e uma ampla rede atacadista e varejista espalhada por todo o Estado, e a participação de São Paulo no sistema bancário brasileiro chega a quase 50% de todo o volume movimentado. É na capital que está a maior bolsa de valores da América Latina. 
São Paulo não nega a mania pelo trabalho e a vocação para negócios. Com muito esforço, os paulistas conseguiram fazer de São Paulo o Estado mais importante economicamente da América Latina. Mas o Estado paulista não é só isso. Além das milhares atrações culturais, São Paulo também oferece as melhores opções de turismo. Banhado pelo Atlântico, o litoral paulista tem 622 quilômetros pontilhados por praias dos mais diversos tipos e tamanhos. No litoral norte as praias se espalham em torno de municípios como Bertioga, São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba, e em ilhas como a Ilha Bela, paraíso de surfistas e velejadores. No litoral sul, em torno das cidades de Iguape e Cananéia, onde também estão preservadas algumas áreas naturais mais importantes do planeta, como a Estação Ecológica Juréia-Itatins e a Ilha do Cardoso, no Logamar - Complexo Estuarino Lagunar de Iguape, Cananéia, Antonina e Paranaguá. 
 
Separando o litoral do planalto paulista, a escarpa da serra do mar, em plena mata atlântica, foi um grande obstáculo a ser vencido em séculos passados. Hoje, esta porta de entrada para o interior do Estado é foco de atenção da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e de outras organizações que buscam a preservação deste ecossistema que está reduzido, no País, a 5% de sua extensão original. Interior a dentro, o turista vai encontrar estâncias, turismo rural, ecológico, cidades com clima europeu, cachoeiras, cavernas, rios, serras, fontes de água mineral, parques naturais, construções históricas dos séculos XVI, XVII, XVIII, igrejas em arquitetura jesuíta e sítios arqueológicos. Já a capital paulista é outro monumental local de opções turísticas. Só o turismo de negócios proporciona mais de 45 mil eventos por ano. Na capital, alguns lugares você não pode deixar de visitar. A Bela Vista (bairro italiano), a Liberdade (bairro oriental) e as ruas comerciais: 25 de Março (árabe) e José Paulino (israelita). Nesses lugares você poderá ter uma boa noção da variedade de imigrantes que vieram se instalar para alegrar e desenvolver ainda mais São Paulo. 
A cidade oferece também uma intensa vida artística e cultural. Nenhum passeio pela cidade estará completo sem uma visita aos centros culturais e aos museus, cujos acervos mantêm obras de grandes pintores internacionais e dos maiores artistas nacionais. Se você gosta de monumentos históricos, não deixe de conhecer as igrejas da cidade, especialmente o Convento Nossa Senhora da Luz, construído em 1579. 
Mergulhe com vontade na vida noturna paulistana e confira suas centenas de bares, tranqüilos ou agitados, danceterias, boates, teatros, cinemas, espetáculos, shows, danças de todos os tipos, choperias e tudo o mais que você possa imaginar. 
 
TURISMO : 
A capital paulista é cheia de surpresas. Está longe o tempo em que era apenas considerada a terra da garoa, do trabalho e do concreto. 
São Paulo, a capital, tem sim sua garoa, geralmente nos primeiros três meses do ano. É mesmo a cidade do trabalho, do corre-corre, do dia-a-dia cheio de atividades. O concreto é aparente, visível, com seus prédios monumentais, os shoppings, os bairros residenciais. 
Mas São Paulo é muito mais. Seus parques são verdadeiros oásis no meio da agitação da cidade grande. Seus monumentos e pontos turísticos contam a história, não só do Estado, mas do Brasil, e são visitados por brasileiros e estrangeiros. A gastronomia oferece opções para todos os gostos e bolsos, em uma grande variedade de locais. Links sugeridos: 
www.visitesaopaulo.org.br 
www.prefeitura.sp.gov.br 
Portal São Paulo Cidade dos Mil Povos 
http://www.prefeitura.sp.gov.br/mil_povos/index.asp
 
 
 
PONTOS TURÍSTICOS DA CAPITAL : 
Estação de Metrô SÉ : 
Está situada no subsolo da Praça da Sé. É a maior e principal estação do sistema de transporte metropolitano de São Paulo. Tem três níveis e é nesta estação que se cruzam as linhas norte-sul e leste-oeste, sendo por isso o principal ponto de baldeação. 
Estação Julio Prestes : 
Está situada no subsolo da Praça da Sé. É a maior e principal estação do sistema de transporte metropolitano de São Paulo. Tem três níveis e é nesta estação que se cruzam as linhas norte-sul e leste-oeste, sendo por isso o principal ponto de baldeação. 
Praça da Sé : 
No meio da praça está situado o Marco Zero, que indica as direções dos Estados que fazem limite com São Paulo e a partir do qual se conta a distância de qualquer ponto da cidade. Junto à praça está situada a Catedral Metropolitana da Sé. Em estilo gótico modificado, sua construção iniciou-se em 1913 e só terminou quatro décadas depois. É a maior igreja de São Paulo, com 110 metros de comprimento, 46 metros de largura, torres com 92 metros de altura cada, cúpula com altura de 30 metros e capacidade para oito mil pessoas. Em sua cripta, que pode ser considerada uma verdadeira igreja subterrânea, encontram-se trabalhos artísticos do escultor Francisco Leopoldo. 
Viaduto de Chá : 
Foi o primeiro viaduto de São Paulo. Tem esse nome porque havia nas proximidades uma extensa plantação de chá da Índia. Com estrutura metálica vinda da Alemanha, o viaduto foi inaugurado com uma grande festa em 1892. Liga a rua Direita (Centro Velho) com a rua do Chá, atual rua Barão de Itapetininga (Centro Novo). Em 1938, o velho viaduto com assoalho de madeira foi demolido, dando lugar a outro de concreto armado, com o dobro de largura. Durante muitos anos o Viaduto do Chá foi o principal cartão postal da cidade. 
Mosteiro da Luz: 
O Mosteiro da Luz pertence à Ordem das Irmãs Concepcionistas, que vivem em regime de clausura. Nele está instalado o Museu de Arte Sacra, cujo acervo é, na maioria, constituído de itens de mobiliário, artigos de ouro e prata, pinturas e esculturas do período colonial. Em sua igreja estão depositados os restos mortais de Frei Galvão, fundador do mosteiro. 
Av. Tiradentes, 676/688 
Tel. (0xx11)227-1124 
 
 
 
Estação da Luz: 
A estação ferroviária da Luz foi aberta ao público em 1901. Suas instalações ocuparam 7.500 metros quadrados do Jardim da Luz e foi construída pela São Paulo Railway Company com estruturas, trazidas da Inglaterra, que copiam o Big Ben e a Abadia de Westminster. A Estação da Luz é a principal prova da importância e do desenvolvimento que a cultura do café - que exigia o aumento da malha ferroviária para o escoamento do produto da região de Jundiaí para o porto de Santos - trouxe não só para a cidade como para o Estado. A importância da São Paulo Railway Station, como era oficialmente conhecida, durou até o fim da Segunda Guerra Mundial, após este período, o transporte ferroviário foi sendo substituído pelos transportes aéreo e rodoviário. Depois, a estação passou a receber trens suburbanos. 
Fica na periferia do Centro, no final da Av. Cásper Líbero. 
Largo de São Bento : 
No Largo de São Bento estava instalada a taba do cacique Tibiriçá, sogro de João Ramalho, e demarcava o limite do povoado que começava a se formar. A taba deu lugar a um largo, onde em 1598 foi construída uma capela em homenagem a Nossa Senhora de Montserrat, mas já em 1660 começava a instalação do Mosteiro de São Bento, numa área pertencente aos beneditinos. A igreja ganhou o nome de Nossa Senhora da Assunção e este é o seu nome até hoje, embora seja mais conhecida como a Igreja de São Bento. Em 1650 o bandeirante Fernão Dias doou grande soma para reforma e ampliação do mosteiro e seus restos mortais foram depositados ali. Em 1864, o largo foi reurbanizado e seu movimento era intenso, causado principalmente pela localização dos dois maiores hotéis da cidade. O velho mosteiro e a igreja desapareceram em 1910, dando lugar a uma construção maior que foi iniciada em 1911 e concluída em 1922. A última transformação veio com o metrô, durante a década de 1970, quando o largo ganhou um calçadão, bancos e jardins, e, no seu subsolo, a Estação São Bento. Todos os domingos, às 10 horas, acontece no mosteiro uma missa acompanhada por um coral que entoa belos cantos gregorianos 
 
Teatro e Cinema 
Palco de momentos históricos do teatro brasileiro ñ Teatro Brasileiro de Comédia, Teatro de Arena, Teatro Oficina, além dos grupos de vanguardas dos anos 80 e 90 - São Paulo continua a oferecer uma rica agenda teatral, em boa parte concentrada na Broadway paulistana ñ o bairro do Bixiga, antigo reduto dos imigrantes italianos ñ ou nos mais de 70 teatros, cada vez mais sofisticados, espalhados pela cidade. Da mesma forma, é um privilegiado espaço para montagens de dança e ópera. 
Comédias, dramas, musicais, tragédias. Autores clássicos e modernos, consagrados ou estreantes. Espetáculos de todos os níveis, muitos de padrão internacional. Há de tudo na cena paulistana, prova da vitalidade de uma cidade antenada com seu tempo e verdadeiramente cosmopolita. Mostra disso é o grande número de teatros, que supera o de grandes capitais mundiais, como Buenos Aires ou São Francisco nos EUA. Alguns dos mais importantes são : Teatro Sérgio Cardoso, Teatro Oficina, Teatro Francisco Azevedo, Teatro Estadual Francisco Paulo Russo, Auditorio Claudio Santoro, Estação Julio Prestes – Sala São Paulo, Teatro São Pedro e Teatru Municipal . 
Para muitos historiadores a primeira manifestação teatral em solo brasileiro se deu no Estado de São Paulo. O jesuíta português José de Anchieta (1534-1597) escreveu autos que representou usando índios como atores e platéia. Mas, depois disso, São Paulo ficou provinciana e sem atividade cultural importante, até o início deste século. Foi aí que, mais uma vez, o ciclo do café iria assumir um papel de fundamental importância. Graças ao dinheiro farto, algumas cidades do interior entraram para a agenda das grandes companhias européias itinerantes. Teatros como o Pedro ll, em Ribeirão Preto, recebiam companhias que passavam por Manaus, Rio de Janeiro e Buenos Aires. Mas o apogeu da arte em São Paulo aconteceu na época do vanguardismo. Foi em São Paulo que, pela primeira vez, uma companhia profissional - o Teatro Brasileiro de Comédia (TBC) - se estabeleceu em uma sala com uma programação exclusivamente voltada para os novos cânones estéticos. Durante a década de 1960, dois grupos polarizaram a produção teatral mais importante de São Paulo e do Brasil. O Teatro de Arena teve início com um grupo que procurava espaços de atuação para os primeiros formandos da Escola de Arte Dramática, fundada por Alfredo Mesquita, em 1948. Em 1958, deu-se a grande virada do grupo, com a estréia de Eles não usam black tie, obra-prima de Gianfrancesco Guarnieri, que tinha como protagonistas, pela primeira vez em nossa dramaturgia, operários brasileiros. Em outro momento, depois do golpe de 64, tem início uma fase com enfoque dirigido à história brasileira (Zumbi, Tiradentes). O Teatro Arena foi palco aguerrido da resistência democrática dentro dos anos da ditadura militar, e com a censura que se impunha. O Teatro Oficina também teve papel importante. Ele foi o detonador do movimento tropicalista. Muitas peças marcaram momentos históricos como O rei da vela, Galileu Galilei (1968) e Gracias Senõr (1972). Hoje, as dezenas de teatros de São Paulo apresentam todo tipo de espetáculos. Desde música erudita, balé, até peças vanguardistas. Não dá para visitar São Paulo sem passar 
O cinema também não fica para trás. Periodicamente ocorrem na cidade importantes Festivais e Mostras Nacionais e Internacionais, como a Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, Feira Internacional de Curtas Metragens e o Festival do Minuto. 
São mais de uma centena de salas de cinema distribuídas por toda a cidade, apresentando desde os mais recentes lançamentos mundiais até circuitos alternativos e produções independentes de todas as partes do mundo. 
 
 
 
MÚSICA : 
Dá para classificar a música paulista num só ritmo? 
Até pela mistura dos povos aqui tem música sertaneja, tem música erudita, tem popular brasileira, tem rock, tem rap, tem chorinho, tem samba. Samba sim senhor! 
"Mente quem diz que São Paulo não entende do assunto, pois o samba tá na veia pulsante e no coração do poeta. São Paulo é a síntese do Brasil", João Nogueira (cantor e compositor carioca). 
São Paulo é um autêntico pot-pourri. Compositores e cantores não faltam: Luiz Tatit, Itamar Assumpção, José Miguel Wisnik, Arnaldo Antunes, Paulo Vanzolini, Edvaldo Santana, Walter Franco, Rita Lee, Renato Teixeira, Demônios da Garoa e Adoniran Barbosa. Cada um com seu estilo próprio, mas todos paulistas. Quer dividido por categoria? Vamos lá: 
Modinhas: Paraguassú (Roque Ricciardi) e Marcelo Tupinambá (Fernando Lobo) 
Música sertaneja: Mário Zan, Cornélio Pires, Tonico e Tinoco e Alvarenga e Ranchinho 
Valsa: Erotides de Campos 
Choro: Zequinha de Abreu Violonista: Garoto (Aníbal Augusto Sardinha) e Canhoto (Américo Giacomino) 
Erudita: Carlos Gomes, Guiomar Novaes, Madalena Tagliaferro Antonietta Rudge. 
Orquestra: Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. 
Mesmo não sendo paulistas muitos músicos fizeram de São Paulo o seu principal palco. Nos anos 60, os festivais televisivos de música tiveram um papel fundamental na divulgação de muitos artistas. Os festivais da antiga TV Excelsior, de São Paulo, a primeira a promovê-los, ocorreram nesta década. A música "Arrastão", de Edu Lobo e Vinicius de Moraes, com Elis Regina, ganhou o primeiro lugar em 1965. Em 1966 a TV Record, também de São Paulo, aderiu aos festivais de música brasileira. O vencedor daquele ano foi Chico Buarque com "A Banda" e "Disparada", de Geraldo Vandré e Teo de Barros, com Jair Rodrigues, empatadas. 
Agora, você está perguntando se tem alguém com mais cara de São Paulo. Vá lá: Adoniran Barbosa. Um talento que traduz um espírito, uma época e certos lugares da cidade de São Paulo. Sem falar do sotaque italiano misturado com o brasileiro que deu no que deu: a música inconfundível de Adoniran. 
Se o artista não for de São Paulo também não tem importância. A força da indústria cultural e o mercado fonográfico paulista possibilitam que São Paulo adote e divulgue o Brasil inteiro. Foi assim com a Bossa Nova, Tropicália, a Jovem Guarda, o samba, o rock, o heavy metal, o rap, e muitos outros movimentos ou estilos musicais. Assim é São Paulo. Sem preconceitos. 
Blues, country, jazz, latinos, rock e é claro, os sons da terra, como o chorinho, samba, axé e o frevo. Todos os sons do mundo ecoam na noite mais festiva do Brasil. São Paulo é um espaço privilegiado para admirar o que se ouve de melhor no país: a música popular brasileira, sucesso aqui e em outros países. Há modernas casas de espetáculo para todos os tipos de eventos, de shows intimistas a megashows, todos os dias da semana, durante o ano todo. 
 
MUSEUS : 
Andar pelos museus paulistas é dar um verdadeiro passeio pela história do Brasil, de São Paulo e do mundo. São grandes monumentos, instalados em prédios modernos de arquitetura arrojada ou em áreas históricas delicadamente preservadas. Uma viagem pela Colônia, Império e República. O Velho e o Novo. Portinari, Tarsila do Amaral, Rodin, Miró, Brecheret, Di Cavalcanti. Bibliotecas, Espaços Culturais, Documentos, Manuscritos, Móveis, Roupas, Fotos, Vídeos, Música, Cinema e Artes Gráficas.... 
São 59 museus espalhados pela cidade, com ricos acervos permanentes e temporários, que englobam produções da Arte Sacra, Moderna e Contemporânea, nacional e internacional. 
Destaca-se o MASP (Museu de Arte de São Paulo), principal museu de arte ocidental da América Latina e cartão postal da cidade, localizado na Avenida Paulista; o MAM (Museu de Arte Moderna), no Parque do Ibirapuera; o MAC (Museu de Arte Contemporânea), na Cidade Universitária, entre outros como : Pinacoteca do Estado, Museu de Arte do Estado de São Paulo, Museu Paulista, Museu de Arte Contemporânea da USP, Museu da Casa Brasileira, Museu da Imigração, Acervo do Palacio Bandeirantes, Arquivo do Estado, Museu de Imagem e Som, Museu de Arte Sacra, Casas das Rosas, Paço das Artes, Museu de Zoologia, Museu do Café Brasileiro. Entre outros. 
 
 
 
Arquitetura 
A arquitetura de São Paulo reflete o dinamismo econômico de uma cidade que passou por inúmeras transformações ao longo das décadas, e está em constante processo de expansão. Ainda assim, é possível encontrar exemplares que reconduzem à vila esquecida no planalto, algumas casas coloniais (nos bairros do Butantã, Caxingui, Ipiranga, Jabaquara, Tatuapé) e principalmente igrejas, como as de Santo Antônio, São Gonçalo e o conjunto do largo de São Francisco, todos no centro da cidade. 
É uma São Paulo que adota como principal técnica de construção a taipa de pilão, e que tem no mosteiro e na igreja de Nossa Senhora da Luz , o conjunto mais bem preservado de sua arquitetura colonial. A arquitetura eclética do fim do século 19, ligada à herança do arquiteto Ramos de Azevedo, representa bem esse período e está presente em alguns cartões-postais da cidade, como no Teatro Municipal, diretamente inspirado na Ópera de Paris, na Pinacoteca do Estado, no edifício dos Correios e Telégrafos e até no cemitério da Consolação, que abriga ainda obras de Victor Brecheret. 
O modernismo veio para romper com a velha ordem representada por Ramos de Azevedo e pode ser apreciado nas obras pioneiras do arquiteto Gregori Warchavchik e do mais conhecido arquiteto brasileiro, Oscar Niemeyer. Vale lembrar o conjunto do Ibirapuera, como os andares sinuosos da Bienal de São Paulo, o edifício Copan, com sua forma em S, e o Memorial da América Latina. 
Localizado na avenida Paulista, com suas colunas vermelhas e o maior vão livre de concreto do mundo, o MASP, com seus 74 metros de comprimento, constitui-se em uma das principais obras de Lina Bo Bardi, responsável também pelo edifício do Sesc-Pompéia, antiga fábrica de geladeiras repensada para ser um centro de cultura e lazer. 
O pós-modernismo tem no edifício Pensilvannya, também na avenida Paulista, em granito rosa e vidros azuis, um de seus exemplos mais marcantes. E comparece ainda nos edifícios high tech da avenida Luís Carlos Berrini. A São Paulo do terceiro milênio tem nas construções das avenidas Faria Lima, Berrini e Nações Unidas alguns de seus eixos, os quais compõem seu skyline, ao lado de marcos da paisagem urbana como os edifícios Martinelli, Banespa e Itália. 
ARTESANATO : 
O Estado de São Paulo desenvolveu um artesanato típico e peculiar, produzido basicamente com a matéria-prima fornecida pela floresta tropical. Misturando técnicas trazidas pelo colonizador europeu com as desenvolvidas pelos indígenas e negros e enriquecendo-se com a curiosa contribuição cultural das diferentes populações de migrantes e imigrantes. A intensa industrialização tem dado lugar a um novo tipo de artesanato, o artesanato urbano, em que resíduos industriais são reciclados pelas mãos dos artesãos, transformando-se em objetos singulares. Ainda assim, algumas regiões mantêm seu artesanato tradicional, como Apiaí, no Vale do Ribeira, com sua cerâmica rústica, e o Vale do Paraíba, com a cerâmica de alta temperatura. No litoral prevalece o artesanato de origem indígena, produzido por remanescentes dos guaranis, entre os quais se destaca a cestaria executada com produtos como taboa, taboca, cipó, bambu e palha de milho. Os guaranis têm o artesanato como parte integrante de sua cultura e tradição. Embora a cestaria seja o produto mais comercializado, fazem também instrumentos indígenas de percussão, arco e flecha, entre outros trabalhos manuais. Estima-se que existam hoje cerca de oito mil artesãos em São Paulo, envolvendo cerca de 40 mil pessoas na produção artesanal. Outras manifestações do artesanato paulista podem ser encontradas em feiras semanais, como as da Praça da República e do bairro da Liberdade, na capital, e na cidade de Embu. O Governo do Estado de São Paulo preocupado em desenvolver e preservar essa arte criou a Sutaco - Superintendência do Trabalho Artesanal das Comunidades. Sua principal competência é estudar os problemas ligados à absorção da mão-de-obra, como também orientar, executar e supervisionar a política de absorção de mão-de-obra marginalizada. A Sutaco também estabelece convênios ou acordos com organismos universitários, para realização de cursos e estudos e orientar a política de comercialização dos produtos das regiões, dando especial ênfase à exportação. 
Interior : 
No interior são 644 municípios, incluindo a Grande São Paulo e a Região Metropolitana. 
Um vasto território com grande diversidade de costumes e tradições. Sempre de portas abertas, o interior paulista faz que pessoas vindas do mundo todo sintam-se bem-vindas e à vontade. 
Um interior onde se plantando tudo dá. Onde indústria, ciência e tecnologia se desenvolvem e que caminha para a modernidade. 
Um interior cheio de matas, trilhas, florestas, cachoeiras, cascatas, rios, estâncias climáticas e hidrominerais. E ainda há as praias, que margeiam o litoral paulista com suas areias brancas, suas ondas borbulhantes e sua gente caiçara. 
Um interior cheio de festas, de música, de dança, de espetáculos. 
Conheça o interior de São Paulo. 
Eventos em São Paulo : 
Espaços para Exposições : 
AMCHAM BRASIL CÂMARA DE COMÉRCIO BRASIL-USA 
Rua da Paz, 1431 
A Câmara Americana de Comércio em São Paulo é um Centro de Feiras e Convenções, construído para servir empresas que contam com o local certo na hora certa. É um Business Center completo, oferecendo o melhor e mais moderno equipamento e serviços de apoio para sediar qualquer evento de negócios, reuniões, seminários, workshops, feiras, conferências, jantares, desfiles de moda entre outros. Desde sua inauguração em 1997, o Amcham tem sido destacado, como uma das localizações para eventos de negócios mais moderno e bem equipado na cidade de São Paulo. Pode se adequar ao porte ou tipo de evento desejado, atendendo às mais específicas necessidades de seus clientes. 1000 m2 aproximadamente 11 salas, 30 diferentes tipos de arranjo, Internet acesso 24h em qualquer uma das salas do Centro, e ainda: videoconferência, reuniões ou palestras internacionais, viabilizadas por um sistema de alta tecnologia que interliga qualquer parte do globo on-line. Sua arquitetura modular permite seus usuários promover seus eventos de acordo com seus projetos iniciais, sem desperdiçar ou lotar espaços. 
 
CENTRO DE CONVENÇÕES POMPÉIA 
Av. Pompéia, 888 
Centro de Convenções Pompéia é um local de alto padrão, situado em uma localização excelente, na Avenida Pompéia. É equipado com ar-condicionado, além de contar com tecnologia de ponta, a fim de oferecer um Centro de Convenções correspondente a todas suas melhores expectativas. Sedia palestras, congressos, seminários e reuniões em seus diversos halls, acomodando entre 90 e 210 pessoas, além de auditório para 450 assentos. O Hall para Exposições é um lugar excelente para realizar férias, eventos, coquetéis e semelhantes. Sua área modular de 1.100 metros quadrados inclui uma cozinha para apoio aos eventos. O Centro ainda oferece um Business Center com todos os requisitos necessários para fazer de seu evento um sucesso. 
 
PARQUE ANHEMBI 
Av. Olavo Fontoura, 1209 
O maior complexo para exposições na América Latina, localizado em São Paulo, o Anhembi é sede de uma vasta gama de eventos, desde os de pequeno porte as maiores feiras de diferentes setores. De fácil acesso ao metrô Tietê, ao Terminal Rodoviário e do Aeroporto Internacional de Guarulhos, o Centro de Exposições do Anhembi totaliza área de 67.600 metros quadrados, recebendo, anualmente, 25 feiras internacionais de âmbito internacional. O Palácio de Convenções é formado pelo Grande Auditório, Auditório Elis, e mais outros 03 auditórios menores e 04 halls, totalizando quase 25.000 m2. O Sambódromo, projetado por Oscar Niemeyer, comporta 30.617 pessoas, incluindo um palco com 900 metros quadrados, 02 grandes vestiários e áreas com acesso para deficientes. O complexo Anhembi possui ainda estacionamento para 7.550 veículos. 
 
CENTRO DE CONVENÇÕES REBOUÇAS 
Av. Rebouças, 600 
Próximo ao maior centro financeiro da América Latina, com fácil acesso para o metrô Clínicas, e aos melhores restaurantes e hotéis, o Centro de Convenções Rebouças é uma escolha inteligente para realização de qualquer evento. Oferece serviços sob encomenda, infra-estrutura e serviços modernos, amplo espaço e profissionais altamente especializados.O C.C. Rebouças, por sua qualidade em serviços, tem recebido grande reconhecimento, atendendo todas as exigências de um mercado cada vez mais exigente. 
 
 
CENTRO DE EXPOSIÇÕES IMIGRANTES 
Av. Miguel Stéfano, 3900 bloco A – Recinto de Exposições 
Um moderno centro de convenções e exposições para uma diversa gama de eventos, o Centro de Exposições Imigrantes situa-se estrategicamente na região sul da cidade, a maior metrópole da América do Sul, contando com hotel, lazer e infra-estrutura de serviços. Com área total de 242.000 m2 , uma infra-estrutura de alta qualidade, o Centro de Exposições Imigrantes é um dos mais modernos na América Latina. O complexo inclui 5 pavilhões; Auditório, Arena, Auditório-Hall e restaurante, Centro de Convenções e Show-Room. Também conta com estacionamento para 4.500 veículos. As diferentes áreas do Centro de Exposição Imigrantes podem ser alugadas parcialmente ou totalmente, contando com toda a segurança e privacidade necessárias. 
 
EXPO CENTER NORTE 
Travessa Casalbuono, 120 
São 6 pavilhões de exposição, 7 auditórios modulares com acesso individual, iluminação separada e painéis de controle técnico para uso separado, ou unido à um grande hall. Projetado para sediar pequenos, médios e grandes eventos, o Expo Center Norte oferece uma vasta gama de sistemas de suporte: PA sound system, brigada de incêndio, sistema de ventilação e sistema de comunicação de ponta. O cabeamento de luz e telefone apresenta-se embutido, evitando, desta maneira, a instalação de coberturas especiais. 
 
MAM – MUSEU DE ARTE MODERNA 
Travessa Casalbuono, 120 
O Museu de Arte Moderna conta com um excelente espaço de Convenções. Sua localização privilegiada no Parque Ibirapuera, a maior área da cidade, próximo ao Aeroporto de Congonhas, e aos hotéis de primeira classe, destaca todos os eventos, sejam eles públicos e privados. O MAM ostenta um ambiente sofisticado, infra-estrutura high tech, além de sua galeria de arte, aberta aos participantes e conferencistas, que apresenta exposições brasileiras e estrangeiras. O Auditório Lina Bo Bardi e o restaurante MAM estão disponíveis para reuniões, palestras, coquetéis, banquetes e outros eventos. Venha nos visitar e conferir porque os eventos realizados aqui são mais atrativos. 
 
CENTRO DE CONVENÇÕES FREI CANECA 
Rua Frei Caneca, 569 
Próximo a nobre área da Avenida Paulista, o Centro de Convenções Frei Caneca representa uma alternativa inovadora e funcional para todos os tipos de eventos. O novo ambiente, com 6.500 metros quadrados, é equipado com tecnologia de ponta, salas modulares com capacidade entre 50 e 1500 participantes, e completa infra-estrutura, banheiros, vestiários, buffet, guarda-volumes, e um centro de serviços para exposições. Além de um estacionamento para 1000 veículos, o novo Centro de Convenções ainda conta com teatro com 500 lugares, e um heliponto com Hall VIP, oferecendo serviços diferenciados, para cada perfil de eventos. 
 
EXPO MART 
R. Chico Pontes, 1730 
A Expo Mart apresenta um novo conceito em comunicações visuais e equipamentos. O novo layout, com área de 15.812 m², possui módulos conjugados. Sua estrutura oferece 16 sanitários com facilidades especiais para deficientes físicos, auditório para 500 pessoas, salão acarpetado, palco, e sala de apoio para staff.. O estacionamento pode abrigar 9000 veículos, e a praça de alimentação oferece variados cardápios para refeições e lanches. O projeto do novo Expo Mart baseou-se em estudos realizados em nível internacional de construção de Pavilhões de Feiras. 
 
ITM EXPO 
Av. Eng.Roberto Zuccolo, 555 
Um evento de sucesso requer uma locação única, que ofereça segurança e conforto, assim como flexibilidade para acomodar todas as exigências específicas que possam surgir. Com menos de 3 anos de funcionamento, o O ITM Expo foi planejado como um Centro de Convenções que atenda às necessidades de uma vasta gama de clientes. Vencedor do Prêmio Caio 2001 na categoria melhor centro de eventos, o ITM tornou-se uma das mais procuradas locações no país, oferecendo liberdade total de escolha dos serviços de fornecedores e, consequentemente, a melhor relação custo-benefício. Anualmente, o Centro de Convenções recebe uma variedade de eventos, feiras, congressos e convenções, além de desfiles de moda, festas e reuniões, entre outros. 
 
PARLAMENTO LATINO AMERICANO 
Av: Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 9 
O espaço para eventos do Parlamento Latino Americano engloba: um plenário com arquitetura exclusiva e sofisticada, abrigando 500 pessoas, sala de imprensa, cabines de tradução simultânea; auditório Ulysses Guimarães, para pequenos eventos; Salas modulares amplas e interligadas, que comportam até 180 pessoas; salas de reunião, com mesas em forma de ferradura; Salão Nobre, um amplo espaço para recepções e exposições. 
 
 
TRANSAMÉRICA EXPO CENTER 
R. Dr. Mário Villas Boas, 387 
O mais recente e melhor equipado Centro de Exposições em São Paulo está localizado na área central, a 40 minutos do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Entre suas facilidades, oferece ar-condicionado, estacionamento para 1800 carros, estrutura de cabeamento para som, acesso fácil a Internet, buffet, acesso independente para visitantes, expositores e mantenedores, abrangendo uma área de 100.000 m2. Pode acomodar Trade Shows e Congressos num espaço para exposições com 22.000 metros quadrados, sediando mais de um evento simultaneamente, estando conectado com o Hotel Transamérica, o maior hotel na área de Convenções e Congressos. 
 
CENTRO DE CONVENÇÕES SÃO LUÍS 
Rua Luiz Coelho, 340 cj.101 
O Centro de Eventos São Luís, que hospeda anualmente feiras como a BRAZTOA/COBRAT, Feira do Estudante, Bijóias e Study USA, oferece ar condicionado individual, área para café/coffee break, business center, equipamentos multimeios, com área total do Centro de Eventos São Luís de 3.792,71. Possui ainda um estacionamento para 1.100 carros. Está ainda localizado nas proximidades da Av. Paulista, considerada o maior centro financeiro da América Latina, de fácil acesso. próximo à Estação Consolação do Metrô. Através do nosso escritório administrativo, poderemos fornecer maiores detalhes sobre como realizar seu evento.