Santos - Sp

<iframe width="420" height="315" src="//www.youtube.com/embed/9y4o_R0z4Vk" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
Praias
Nos 7 km de praias santistas encontra-se o maior jardim contínuo do mundo. O jardim de Santos, em estilo eclético, entrou para o Guiness World Records no ano 2000 como o jardim frontal de praia de maior extensão do mundo. Os nomes das praias de Santos variam de acordo com os bairros, separados por característicos canais que cortam toda a cidade: José Menino, Pompéia, Gonzaga, Boqueirão, Embaré, Aparecida e Ponta da Praia. A Baía de Santos com seus morros e ilhas e os navios aguardando a entrada no porto complementam a paisagem.
Saiba mais sobre as praias de Santos
 
Vista parcial da orla da praia (foto PMS).
Aquário Municipal
Totalmente reformado, ampliado e modernizado, o Aquário Municipal reabriu em janeiro de 2006 com muitas novidades: um grande tanque oceânico de 5m de altura, um tanque amazônico que reproduz o fundo dos rios e um tanque de toque. As paredes externas do parque têm dois murais elaborados pelo artista e ambientalista norte-americano Robert Wyland, conhecido mundialmente pelo seu trabalho de conscientização ecológica focado na vida marinha. A grande atração é o lobo marinho Macaezinho, instalado em um enorme tanque com 450 mil litros de água que permite a visualização do animal submerso.
Aberto de terça a sexta-feira, das 9h às 18h, e sábados, domingos, feriados e temporadas de verão, das 9h às 20h.
O ingresso custa R$ 5,00. Estudantes pagam meia entrada. Pessoas acima de 60 anos e crianças até 12 tem entrada franca.
Av. Bartolomeu de Gusmão, s/n - Ponta da Praia - tel: 3236-9996.
ônibus a partir do Gonzaga - linhas 23 e 42.
 
Aquário Municipal: campeão da cidade em número de visitantes.
Monte Serrat
Eleito pela população da cidade como o maior atrativo turístico da região em 1999, o Monte Serrat é cartão postal de Santos. Um dos pontos mais altos da cidade, com 147 metros acima do nível do mar, proporciona uma das mais belas vistas da cidade. Do seu mirante é possível ter uma visão completa do Porto, parte dos morros que cercam Santos, o Canal de Bertioga, o Estuário e as Ilhas Barnabé e de Santo Amaro. O sistema funicular de bondes, planejado em 1910, foi construído em 1923, e o complexo, incluindo um grande cassino, foi inaugurado em 1927. Seus exuberantes salões foram palco das grandes festas da época áurea do café, e funcionou assim até a proibição do jogo pelo Presidente Eurico Gaspar Dutra, em 1946. Hoje, o Cassino está completamente reformado e sedia eventos e festas promovidas pela sociedade santista. Ainda conta com lanchonete e equipamentos de lazer para as crianças.
No alto do Monte também está a Capela de Nossa Senhora do Monte Serrat, padroeira da cidade, uma das atrações históricas da cidade, datada de 1603. Todos os anos, no início de setembro, a festa de N. Senhora de Monte Serrat atrai milhares de pessoas em procissão.
O acesso é feito por bonde funicular que parte de meia em meia hora.
Praça Correa de Melo, 33 - Centro - tel: (13) 3221-5665.
Ônibus a partir da Praça Independência - linha 20.
www.monteserrat.com.br
 
Os bondinhos funiculares do Monte Serrat.
Orquidário Municipal
Parque zoobotânico com mais de 22 mil m² de área que mistura jardins cultivados com espécies naturais da mata atlântica, animais silvestres e uma coleção de orquídeas.
Aberto de terça a domingo, das 8h às 18h (nas férias abre todos os dias, das 9h às 19h). A entrada custa R$ 1,00. Crianças até 6 anos e pessoas acima de 60 anos não pagam ingresso. 
Praça Washington, s/n - José Menino.
Ônibus a partir da praia do Gonzaga - linha 19 (desça no Canal 1) ou a partir da Praça Independência - seletivo 206.
 
Orquidário Municipal: um oásis de mata atlântica e jardins dentro da cidade.
Morro do José Menino / Itararé
Área concorrida para a prática do vôo livre e por seu panorama, que abrange toda a Baía de Santos, com suas praias e o porto, e a praia de Itararé até a Ilha Porchat, em São Vicente. No alto do morro funciona a rampa de decolagem, de responsabildade do Clube de Vôo Livre do Litoral Paulista, a Escola de Parapente Dinâmica do Ar e uma lanchonete.
Se você quiser voar, a Dinâmica do Ar oferece vôos em parapente com pilotos credenciados, mediante uma taxa de R$ 100,00 (vôo duplo) e R$ 150,00 (vôo triplo). Basta agendar, com 2 dias de antecedência, pelo e-mail infos@dinamicadoar.com.br, ou com 1 dia de antecedência pelo tel. (13) 3469-5221. A escola funciona todos os dias, das 10h às 18h. O acesso é feito pela Rua Monteiro Lobato, no José Menino.
 
No alto do Morro do José Menino, o local ideal para saltos.
 
 
 
Passeio de escuna - baía de Santos
Percorra de barco a baía de Santos e conheça seus inúmeros recantos: a Fortaleza da Barra Grande, construída pelos espanhóis no século XVI; a praia do Góes que abriga casas de pescadores; a praia do Sangaba, quase selvagem, excelente para mergulhos; a Ilha das Palmas, sede do Clube de Pesca de Santos e a intocável Ilha de Urubuqueçaba, além de toda a orla da praia, do José Menino à Ponta da Praia. Os passeios duram cerca de hora e meia. Nas escunas há serviço de bordo (apenas bebidas) e, em dias de calor, há parada de meia-hora para um banho de mar.
Com saídas diárias na alta estação (dezembro, janeiro, fevereiro e julho), de hora em hora, das 9h às 19h, e na baixa estação, aos sábados, domingos e feriados.
Como chegar: Ponte Edgard Perdigão, próxima à Ponte dos Práticos, na Ponta da Praia.
Ônibus a partir do Gonzaga - linhas 42, 23 e 194.
 
 
Passeio de escuna: um ótimo programa.
 
Passeio de escuna - Porto e Canal de Bertioga
No passeio pelo estuário, veja de perto como funciona o maior porto da América Latina e os prédios históricos do Centro e do Valongo, onde a cidade começou, além da Ilha Barnabé, Sítio das Neves, Ilha Diana e os manguezais cheios de garças e outras aves.
Saídas diárias na alta estação (dezembro, janeiro, fevereiro e julho), de hora em hora, das 9h às 19h, e na baixa estação, aos sábados, domingos e feriados.
Como chegar: Ponte Edgard Perdigão, próxima à Ponte dos Práticos, na Ponta da Praia.
Ônibus a partir do Gonzaga - linhas 42, 23 e 194.
 
 
 
Passeio de barca Vicente de Carvalho-Centro
O passeio é feito nas grandes embarcações que fazem a travessia de pedestres entre o Centro de Santos e Vicente de Carvalho, no Guarujá, num percurso de 3 km. O embarque se dá na Estação das Barcas da Praça da República, atrás do edifício da Alfândega. Durante o percurso, contemple a bela vista do centro a partir do estuário, a operação de navios no cais em uma visão privilegiada de todo o porto, a antiga Fortaleza de Itapema, a ponte ferroviária elevadiça, além dos restos do navio grego Ais Giorgios, naufragado em 1974.
Como chegar: embarque na Estação das Barcas da Praça da República (Cais do Valongo, atrás da Alfândega) com intervalos de 10 minutos.
Ônibus a partir da Praça Independência - linha 29 (desça na Praça da República).
 
 
Estância Diana
Situada a 27 km do centro da cidade e repleta de histórias e belezas naturais, a Estância Diana fica no vale do Rio Diana, na área continental do Município de Santos. Abriga uma vila de pescadores e possui diversificada fauna e flora. Através de inúmeras trilhas, pode-se observar a vida de três ecossistemas: encosta, restinga e manguezal. Outra atração imperdível é a criação de búfalos da raça Murah, pertencente ao agrônomo Jaime Vasquez. O acesso é permitido apenas sob monitoramento de firmas credenciadas pela Prefeitura para garantir a preservação ambiental.
 
 
Os búfalos Murah da Estância Diana são mais um atrativo desse passeio.
 
Caminhos do Jurubatuba
A área do Rio Jurubatuba e Jurubatuba Mirim (em tupi, "lugar feliz"), na parte continental do Município, já foi sesmaria de Brás Cubas, o fundador de Santos, e cenário de muitos acontecimentos históricos. O Jurubatuba, um dos mananciais mais puros da região, é importante ponto de captação de água, que abastece o Município do Guarujá. Em seu percurso forma piscinas naturais e seu vale possui rica vegetação e muitos exemplares da fauna nativa, como tatus, preguiças, cotias e lagartos; aves de solo como nhambus, macucos e urus; uma infinidade de pássaros, como sabiás, periquitos, maritacas, tucanos, tiés e saíras, e muitas outras espécies silvestres. O acesso é feito por carro ou por caiaque, e é permitido apenas com o monitoramento de empresas credenciadas afim de garantir a preservação ecológica.
 
 
Acesso é a navegação por caiaque pelo Rio Jurubatuba (foto PMS)
 
Usina e Vila de Itatinga
Depois de rápida travessia de barco pelo Rio Itapanhaú, toma-se um bondinho que, através de 7 km da exuberante beleza da mata atlântica, nos leva até a Vila de Itatinga, tombada pelo Condephaat. A área, no antigo distrito santista de Bertioga, é de propriedade da CODESP (autoridade portuária), que construiu a vila para abrigar os funcionários da usina hidrelétrica inaugurada em 1910, e que até hoje fornece 2/3 do total da energia consumida pelo porto de Santos. Com cerca de 70 casas simples de arquitetura inglesa, posto médico, clube, escola, auditório, padaria e a Capela de Nossa Senhora da Conceição, a Vila é o ponto de partida para diversas trilhas, cachoeiras e piscinas naturais, além das ruínas das missões jesuítas. O acesso é permitido sob monitoramento de firmas credenciadas para melhor preservação.
 
 
A Capela de Nossa Senhora da Conceição, em Itatinga.
 
Fazenda Cabuçu
Situada na área continental de Santos, a Fazenda Cabuçu é referência histórica pois, na época da colonização, abrigou um posto de catequese da Companhia de Jesus. O Cabuçu (em tupi, "vespa grande") é de propriedade do grupo Fazenda Sete Lagoas Agrícola S/A, que firmou convênio com a Prefeitura de Santos para instituição desse roteiro que inclui trilhas, travessia de córregos cristalinos e grandes árvores que fazem a demarcação do caminho. O ponto alto do passeio é a Cachoeira do Cabuçu, com cerca de 10 metros de altura, que desce sobre uma enorme e lisa rocha por onde se pode escorregar, caindo depois numa grande piscina natural. O acesso é permitido apenas sob monitoramento de firmas credenciadas para garantir a preservação ecológica.
 
 
Cachoeira do Cabuçu: um escorregador natural.
 
Mirante do Caeté
Este é um passeio que exige mais preparo físico, pois a trilha é longa (1.200 m) e íngreme ao transpor os 260 metros de altitude do Mirante do Caeté. No caminho, muitos riachos que descem o morro ajudam a refrescar o calor da caminhada. Mas ao final a vista vale a pena: um lindo panorama abrangendo o Canal de Bertioga, os manguezais, a mata atlântica das encostas e a área urbana de Santos.
Acesso permitido apenas sob monitoramento de firmas credenciadas para melhor preservação.
 
 
Travessia de Catraia Mercado-Vicente de carvalho
Um dos mais pitorescos passeios de Santos, mas mal explorado turisticamente. A estação de embarque fica junto à bacia do Mercado. As catraias, que existem desde o começo do século, são como pequenas chatas, cada uma de uma cor, dando um aspecto colorido ao local. Após a partida, a catraia entra por um estreito canal sob o cais, com trechos bastante escuros; quando sai do canal subterrâneo, o passageiro de vê de repente diante de cargueiros gigantescos perto da pequena catraia. No passeio, ainda é possível ver todo o porto, o Forte de Itapema e os restos do navio grego Ais Giorgios, naufragado em 1974. É possível fretar a catraia para passeios personalizados de até 3 horas, com direito a banho de mar. Cada catraia suporta até 17 pessoas e dispõe de salva-vidas. A Associação dos Catraieiros, que congrega 10 barcas, pode fornecer passeios para turmas maiores, como escolas; este tipo de passeio é acompanhado por lancha da Capitania dos Portos. O telefone da Associação dos Catraieiros é (13) 3352-1170 (falar com Walter).
Como chegar: a partir do Gonzaga, linha 154 + percurso a pé.
 
 
Catraias na bacia do mercado: um passeio diferente.
 
Praias do Góes e do Sangaba
Pequenas praias que podem ser observadas da Ponta da Praia. A viagem através de uma pequena catraia, leva cerca de 10 minutos. A praia do Góes é habitada basicamente por pescadores e está cercada por morros cobertos de mata atlântica. Através de trilhas, pode-se alcançar a Praia do Sangaba, pequena e selvagem, com águas cristalinas excelentes para mergulho. De lá também se pode tomar outra trilha através das encostas dos morros, que vai até a Fortaleza da Barra Grande, e proporciona ótima visão de toda a Baía de Santos.
Como chegar: Ponte Edgard Perdigão, próxima à Ponte dos Práticos, na Ponta da Praia.
Ônibus: a partir do Gonzaga - linhas 42, 23 e 194.
 
 
Laje de Santos
Localizada a 45 km da costa, a laje de Santos serve à reprodução de centenas de aves, propicia o desenvolvimento de fartas e diversificadas espécies marinhas em águas limpas, onde a visibilidade pode chegar a 40 metros de profundidade. Com sorte, você poderá ver enormes arraias-manta e golfinhos.
Medindo 185 x 550 m, a laje tem 33 metros de rocha acima do nível do mar e faz parte do Parque Estadual Marinho, o segundo do gênero criado no país, juntamente com diversos rochedos e os parcéis do Bandolim, Brilhante, do Norte e do Sul. É proibido pisar na laje, jogar detritos no mar e molestar ou capturar qualquer espécime. Por causa desses fatores, a Laje de Santos é um verdadeiro chamariz para mergulhadores profissionais ou amadores. O acesso é feito em barcos particulares ou através do fretamento de saveiros ou barcos de pescadores.
 
 
A laje de Santos: excelente local para mergulho.
 
Jardim Botânico
O Jardim Botânico Chico Mendes é um parque ecológico destinado a preservar diferentes espécies de plantas e cultivar as mudas que abastecem os jardins da praia e ruas da cidade. Começou em 1925, no antigo Horto Municipal, que ficava ao lado da Santa Casa, onde foram plantadas as primeiras mudas. Em 1973, esse cultivo passou a ser feito no terreno atual. Em 1994 o Horto se transformou em Jardim Botânico, passando a acolher programas de conservação das espécies nativas da Mata Atlântica. Reformado em 2001, ganhou um chafariz e deck de madeira, sobre o lago maior, para eventos culturais.
Seus 90 mil m² tem um acervo vivo de mais de 300 espécies vegetais, divididas em 20 coleções, com destaque para as espécies da Mata Atlântica, as espécies da Amazônia, o bosque de pau-brasil, árvores de madeira de lei e 65 qualidades de palmeiras, inclusive a imperial, usada na arborização da Av. Ana Costa.
A diversidade do Jardim Botânico pode ser apreciada em passeio monitorado pelas alamedas asfaltadas e iluminadas, que facilitam a prática de caminhadas. O parque é equipado com bancos e mesas de madeira, possui três lagos com patos, marrecos, gansos e uma ilha com macacos. Ainda tem um viveiro de animais silvestres, playground e campo de futebol. Lá também está instalada a estufa do Projeto Terra, que vende plantas ornamentais cultivadas por pacientes dos Núcleos de Atendimento Psicossocial.
Funciona todos os dias, das 8h às 18h. Entrada franca.
Como chegar: Rua João Fracarolli, s/n - Bom Retiro - tel. 3203-6728.
 
 
O Jardim Botânico ganhou chafariz com a reforma de 2001 (foto PMS).
 
Lagoa da Saudade
No Morro de Nova Cintra, a Lagoa da Saudade é uma atração à parte. Recentemente remodelada pela Prefeitura, a Lagoa ganhou ponte e plataformas para pescaria. Em junho de 2000, quase 2 toneladas de carpas húngaras foram lançadas em suas águas. A área em volta da lagoa possui 5 quiosques para churrascadas, playground infantil, área para estacionamento, um posto da Guarda Municipal e uma rampa profissional de skate, a única de caráter público em todo o litoral paulista. Na rampa de skate instrutores promovem uma escolinha de skate sempre que não houver competição. Em 2001, um inesperado hóspede foi descoberto na Lagoa: um jacaré. Até onde sabemos, ele ainda vive lá.
Como chegar: acesso pelo final da Av. Rangel Pestana - Jabaquara.