Tunísia

 

Descrição

A rebelião popular que derrubou o presidente tunisiano Ben Ali do poder no início de 2011 deixou o mundo em alerta e o país preocupado com o turismo. Conflitos políticos à parte, a Tunísia, destino bastante procurado por franceses, italianos e alemães, é uma das mais hospitaleiras nações do norte da África e extremamente rica culturalmente. Túnis, a capital, ganhou fama por ter um ar parisiense, inclusive com uma avenida (a Habib Bourguiba) apelidada de Champs Élysées tunisina. Aliás, foi o líder nacionalista Bourguiba o primeiro presidente eleito, em 1959, após 75 anos de domínio francês (de 1881 a 1956). A Tunísia, contudo, vai muito além de Túnis. Bem próximo de lá, a antiga colônia fenícia de Cartago, patrimônio mundial pela Unesco, tem vestígios de ruínas romanas do século II em deslumbrante sítio arqueológico voltado para o azul do Mar Mediterrâneo. Destacam-se também nos registros históricos o bem preservado coliseu de El-Jem (a cerca de 200 quilômetros de Túnis), datado do século 3 d.C., e o parque arqueológico de Sbeitla (a quase três horas de carro de Túnis) com suas quase intocadas ruínas dos templos dedicados a Minerva, Júpiter e Saturno, construídos a partir de 139 d.C. A Tunísia ainda possui um paradisíaco litoral de 1300 quilômetros, com belas praias e resorts cinco-estrelas a preço convidativos, sobretudo na popular Hammamet.


COMO CHEGAR
Não existe voo direto do Brasil para a Tunísia. A solução é escolher uma companhia que voe para a Europa, fazendo conexão em Madri, Roma ou qualquer outra capital européia.

CIDADES: SOUSSE

140 quilômetros ao sul de Túnis, tem suas origens traçadas até os fenícios, no século 11 a.C. A aliança com Roma durante as guerras púnicas evitou sua destruição, mas no século 7 de nossa era o Islã chegou à região, levantando as muralhas da medina e a casbah. Suas belas praias junto ao Mediterrâneo, a boa estrutura hoteleira e o clima arrebatador da medina - listada como patrimônio da humanidade pela Unesco, fazem da cidade um destino bem popular.
Curiosidade: tal é o bom estado de conservação de sua parte histórica que a cidade já serviu de locação para filmes como Jesus de Nazaré, de Franco Zeffirelli, e Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida, de Steven Spielberg.

CIDADES: TÚNIS 

Ao contrário do restante da Tunúsia, Túnis, sua capital, transpira um ar europeu (algo como Tel-Aviv para Israel ou Istambul para a Turquia). Pouco se vê nas ruas mulheres cobertas da cabeça aos pés nem usando o tradicional lenço nos cabelos. O passeio pela cidade de 1 milhão de habitantes começa pela Grande Medida, onde Túnis nasceu 500 anos atrás e, desde 1979, é considerada patrimônio mundial pela Unesco. Se a escolha recair na hora do almoço, tente imaginar a paulistana rua 25 de março apinhada de gente. Verá algo parecido ao entrar na medida, sobretudo por seu portão principal. Nativos acotovelam-se pelas vielas labirínticas para entrar nas lojas de roupas, sapatos e produtos falsificados (lá também é o popular centro de compras deles). Ao turista, interessa mais os souks (mercados) especializados em ouro, cerâmica, especiarias, tecidos, perfumes... É fácil se perder nesta área de 1 quilômetro quadrado e, por isso, tenha sempre à mão um mapa da medina (disponível nos quiosques turísticos) ou localize-se por sua principal atração: a grande mesquita Ez-Zitouna, construída entre os séculos 8 e 9, que possui um minarete de 44 metros de altura e 184 colunas procedentes das ruínas de Cartago (só os muçulmanos têm acesso ao seu interior). Um pouco mais afastado do centro, o Museu do Bardo é outra parada obrigatória. Sua preciosa coleção abriga esculturas, terracotas, vasos e azulejos, desde peças da Idade da Pedra até objetos dos períodos romano, cartaginês, cristão e islâmico. As vedetes são os mosaicos romanos, entre eles o Triunfo de Netuno, que tem 70 metros quadrados e ocupa todo um andar.

 

Informações Gerais

Sitewww.ministeres.tn/
População: 10.216.000 hab
Código de área: +216
Fuso horário: 5h (horário de Brasília)
Localização: África
Moeda: Dinar tunisiano
Visto: Não é necessário tirar nenhum visto