Curso de Agente de Viagens Online

San Jose


No Vale Central do país, San José e seu entorno abrigam a metade da população da Costa Rica, de aproximadamente quatro milhões de habitantes. Na capital, entretenimento, cultura, excelente gastronomia e muita diversão são garantias para os que gostam da vida urbana, inclusive com boa oferta de shoppings e comércio. Uma visita imperdível é o bairro de El Pueblo, o point mais badalado e procurado por visitantes e moradores. Há mais de 50 bares e restaurantes reunidos, a maioria deles com muita música. Há opções que vão do country norte-americano aos mariachis mexicanos, passando por muita salsa ou rock-pop, ao gosto do cliente.

Fora da cidade, pelo Vale Central, é possível visitar reservas como a La Paz Waterfalls Gardens, com um dos maiores observatórios de borboletas do mundo, além de cinco cachoeiras impressionantes, que dão nome à reserva. A Encantada é a maior, com 37 metros, e não é necessário preparo físico especial para percorrer a trilha de 3,5 quilômetros que leva às cinco cachoeiras, cada uma com seu mirante. Imperdível é a visita ao Parque Nacional Vulcão Poás, também no Vale Central. Para começar, o visitante descobre que vulcões com uma cratera assim, encontrará somente em filmes. Há várias crateras no Poás e o turista é levado diretamente à principal, a maior delas – e uma das maiores do mundo –, com 1,3 quilômetro de diâmetro. Do mirante, avista-se a lagoa verde-clara formada na cratera e a constante fumaça expelida pelo vulcão, ativo. Em volta, lava negra petrificada e pedras em tons de amarelo – do enxofre – e vermelho – do ferro – presentes no vulcão. Um cenário espetacular!


Pacífico Central

Na costa oeste da Costa Rica, na província de Puntarenas, o Parque Nacional Manuel Antonio protege 683 hectares de terras e 55 mil hectares de oceano. Está a 157 quilômetros de San José e a apenas sete quilômetros de Quepos, cidade dona de uma curiosidade: está um metro abaixo do nível do mar. Dentro do parque, o visitante encontra alguns dos cenários mais bonitos do país, com praias e floresta tropical. Entre as praias protegidas está a Praia Escondida e o parque conta ainda com uma lagoa de 14 hectares e área de mangues, além de farta vida marinha, muitas espécies de aves, iguanas de todos os tamanhos, quatis e crocodilos.

Em poucos quilômetros, o visitante pode escolher entre a preservada praia de Manuel Antonio, com areia fina e clara, ou a praia de areias negras – por conta da origem vulcânica – e mar transparente de Hermosa. O nome dessa praia – a tradução para “hermosa” é “linda” – diz o que os visitantes percebem assim que chegam lá. Hermosa está nas proximidades de Jacó, um dos mais famosos balneários da Costa Rica, com excelente infra estrutura para o turista, embora simples. Está entre os destinos mais procurados por surfistas da Costa Rica e além de suas fronteiras. Nas proximidades, há endereços que oferecem canopy, uma espécie de “arvorismo radical”, perfeito para quem quer colocar mais adrenalina na viagem.


Planícies

Arenal

Embora o Vulcão Poás seja o mais visitado do país – trata-se do parque nacional mais visitado da Costa Rica – o Vulcão Arenal é o mais famoso. Até 1968 acreditava-se que o Arenal era apenas uma montanha, até que o vulcão entrou em atividade, explodiu e deu origem a três crateras. Ainda assim, o destaque não são suas crateras, mas sim sua forma. O Arenal é um dos vulcões com cone mais perfeito do mundo, atendendo exatamente à imagem que se forma na mente quando pensamos em vulcões. Erupções de lava e emissão de gases são constantes, até hoje, e as visitas são feitas sem oferecer qualquer risco aos visitantes. E esse é, inclusive, um mérito da Costa Rica, que conseguiu colocar sua oferta ecoturística ao alcance de todos, desenvolvendo parques e reservas que não exigem condicionamento físico de atleta de seus visitantes. Talvez por isso o número de turistas por lá não pare de crescer... Ainda nos arredores do Vulcão Arenal, águas termais também atraem visitantes, bem como o lago artificial construído para a geração de hidrelétrica, utilizado para pesca  e esportes náuticos.


Sul

Puerto Jimenez e Playa Dominical

No sul do Pacífico, Puerto Jimenez é uma comunidade pequena, ideal para quem procura destinos exclusivos e com privacidade. É a comunidade mais próxima ao Parque Nacional do Corcovado, área protegida de grande importância, considerado o lugar biologicamente mais rico do planeta, em ranking da revista National Geographic. Tem praias de beleza espetacular, com ondas que atraem surfistas de várias partes do mundo. Playa Dominical segue o mesmo estilo e tem como atrativo adicional a proximidade com as Cataratas de Nauyaca. Também há reservas indígenas na região, com visitas permitidas em algumas delas, como Salite e Ujarrás.


Caribe

Tortuguero, Limón e Puerto Viejo

O Parque Nacional de Tortuguero é um dos pontos altos da viagem à Costa Rica. É, literalmente, um paraíso ecológico, refúgio escolhido por tartarugas e tubarões. Puerto Viejo, por outro lado, é quase mítica. É a terra – ou melhor, praia – da lendária La Salsa Brava, uma onda de seis metros que atrai surfistas de todas as partes para a região. Garantia de agito e diversão é o bar Johnny´Place, assim como a visita à cidade em março, quando ocorre o South Caribbean Music Festival. Limón, uma das sete províncias da Costa Rica, combina praias, montanhas e selva. O Parque de Tortuguero pertence à província e, saindo de San José, é preciso atravessar o Parque Nacional Bráulio Carrillo, outra maravilha do país.


Norte

Tamarindo, Conchal, Hermosa e Guanacaste

O norte do litoral do Pacífico da Costa Rica tem opções para públicos diferentes, com uma coisa em comum: paisagens espetaculares Guanacaste, por exemplo, é a preferida das famílias com crianças, por conta das praias mais tranqüilas e da completa oferta de infraestrutura para turistas. Conchal é a praia dos mergulhadores, um dos endereços de sonhos daqueles que querem explorar a vida submarina. Já Tamarindo é uma daquelas vilas rústicas, mas confortáveis, que os casais que procuram privacidade vão adorar descobrir. Com dois quilômetros de extensão, a Playa Hermosa (outra praia com o nome “linda”, na Costa Rica)
tem nas ilhas Pelonas e Mentosas atrativo a mais.


Monteverde

Fauna e flora diversas são o ponto forte desta região – e de toda a Costa Rica, sem dúvida. Aqui, essa diversidade pode ser conferida de perto pelos visitantes em passeios bem organizados, trilhas e um ecoturismo que prova que o homem pode interferir na natureza de forma positiva, usufruindo dela sem causar destruição. Os visitantes mais aventureiros devem aproveitar para conhecer o “canopy”, uma espécie de “arvorismo radical” inventado pelos costa-riquenhos. No arvorismo praticado no Brasil, caminha-se pela copa das árvores. No canopy costa-riquenho, essa caminhada é feita por tirolesas!


Você sabia que...

... os 51 mil quilômetros quadrados da Costa Rica representam apenas 0,03% do planeta? Mas essa área é tão especial que responde por 5% da biodiversidade da Terra. São mais de 13 mil espécies de plantas, 6,5 mil de borboletas, 163 anfíbios, 220 répteis, 1,6 mil espécies de peixes e 850 aves.

... o prato típico do país é o gallo pinto? Leva arroz, feijão preto e carnes de porco, mas o sabor é bem diferente da feijoada brasileira, apesar da similaridade dos ingredientes. Diferente e delicioso!

... desde 1948 a Costa Rica não tem exército? O país aboliu o exército e concentrou o orçamento público em áreas sociais, como educação e saúde. Em 1987, o ex-presidente da Costa Rica, Oscar Arías, ganhou o Prêmio Nobel da Paz.

... os costa-riquenhos são conhecidos como “ticos”? O “apelido” vem da farta utilização de diminutivos empregado por eles ao falar.