Curso de Agente de Viagens Online

Buenos Aires

 
ATRAÇÕES:
obelisco
caminito
Palermo ( area from Scalabrini Ortiz av to J.B,Justo Av, and from Cordoba to Guemes)
Plaza Dorrego (colonial)
Jardin Japones
Poppy’s Leather Garments Factory
Museo Evita
Avenida de Mayo
Calle Florida
Esquina Carlos Gardel (Bar/club)
Casa Rosada
Jardin Botanico Carlos Thais
Torre Monumental - Built by British residents in 1916 to commemorate the 100-year anniversary of the Revolution of May,
Basilica y Convento de San Francisco
cancha de boca
Estancia Los Dos Hermanos
Cemitério da recoleta
Cathedral Metropolitana
Museo Nacional de Bellas Artes
botanical garden (Ubicado en Av. Santa Fe, entre la Av. Las Heras
y la calle República Arabe Siria.)
Manzana de las Luces (Perú, Bolívar, Moreno, Alsina, Diagonal Sur streets)
Plaza Dorrego (Defensa and Humberto Primo San Telmo)
Puente de la Mujer
Reserva Ecológica (Av. Tristán Achaval Rodríguez 1550)
Museu de Arte Decorativo (Av. Libertador 1902)
PALAIS DE GLACE (Ubicado en Posadas 1725.)
GALERIAS PACIFICO (Ubicado en Florida 753, puede ser visitado todos
los días de 10 a 21 hs.)
San Telmo. Iglesia Ortodoxa Rusa de la Santísima Trinidad, 1910 (calle Brasil 315), Museo Histórico Nacional (Argentina precolombina y la época colonial), Parque Lezama. La Feria de Antigüedades (Plaza Dorrego, funciona los domingos)
TEATRO COLON (1908) (Libertad 621.)
Cafe Tortoni
Museum of Latin American Art of Buenos Aires (MALBA)
Academia Nacional del Tango
Puerto Madero
Palacio Barolo
Feria de Mataderos (domingo e feriados)
 
 
 
Por várias vezes os espanhóis tentam conquistar a região, mas somente em 1536 fundam a cidade na margem oeste da Bacia do Prata, próximo ao Parque Lezama. Recebe o nome de Ciudad de la Santíssima Trinidad y Puerto de Nuestra Señora la Virgen María de los Buenos Aires.
A segunda fundação acontece 40 anos mais tarde, em 1580. O explorador Juan de Garay cria o primeiro Cabildo, ou Conselho Municipal, e planta a "árvore da justiça", quando cada habitante recebe um pedaço de terra. Em 1680, centenário da fundação, tem apenas 5 mil habitantes. A rotina e os passatempos se resumem a missas, siestas, passeios à tarde, rinhas de galos, bilhar e touradas. Por volta de 1750, a elite passeia pelas ruas, veste-se com sedas francesas e habita casas de tijolos com dois andares.
Em 1776, a Espanha transforma a cidade na capital do Vice-Reino do Rio de La Plata. O primeiro vice-rei foi o cruel general Pedro de Cevallos, um fanático religioso. Os portenhos decidem que a parceria com a Espanha não pode continuar e que a Coroa não mais prevalece.
O inglês Sir Home Popham, comandante da frota naval britânica no Sul da África em 1806, sem consultar seus superiores, invade Buenos Aires. O governo britânico despacha um maciço contingente de apoio. Mas, antes mesmo que a tropa chegasse, os portenhos rebelam-se e dominam a força de ocupação. Os prisioneiros são enforcados e os portenhos organizam sua milícia armada com os equipamentos capturados. O general inglês George Whitelocke aporta em Montevidéu com 70 navios e avança tropas sobre Buenos Aires. Quatrocentos ingleses morrem no confronto e mais de 2 mil são capturados. A vitória é celebrada e Buenos Aires está pronta para a República.
Maio de 1810: o vice-rei e o Cabildo admitem que já não governam a cidade. Em julho de 1816 vem a independência, conduzida pelo general José de San Martín.
Quarenta anos de independência e caos não mudam a sociedade provinciana. Mas, exauridos com a Guerra Civil, promulgam uma nova Constituição e, em 1862, Bartolomé Mitre se torna o primeiro presidente da República Argentina.
É somente após 1886 que Buenos Aires é oficialmente reconhecida como capital federal da Argentina.
 
Principais Atrações
 
Museo Histórico Nacional del Cabildo
Instalado no prédio do Cabildo desde 1940, o mais completo e diversificado sobre a cidade, é dedicado às evocações da Reconquista dos invasores ingleses, no início do século XIX, à Defesa de Buenos Aires e à Revolução de Maio.
Casa Rosada
Sede do governo federal, onde estão os escritórios do presidente da Argentina. É para onde os argentinos se dirigem quando protestam ou comemoram.
Catedral Metropolitana
Edificada onde Juan de Garay erigiu a primeira capela da cidade, em 1580. O prédio atual começou a ser erguido no início do século XVII, com elementos renascentistas. Consagrada como Catedral em 1622.
Cemitério de la Recoleta
Inaugurado em 1822, é o mais próximo do centro e o mais característico da cidade. Apontado como um dos mais bonitos do mundo, é pequeno e rico em araucárias e árvores frondosas. Pontilhado de monumentos, estátuas e mausoléus que são verdadeiras obras de arte. Lá se encontram os túmulos de Evita Perón, Juan Manuel de Rosas, Guillermo Brown, Bartolomé Mitre e Torcuato Alvear.
El Caminito
Rua de apenas uma quadra que começa logo depois do final da Vuelta de Rocha (onde o Rio Riachuelo faz curva de 180 graus). É onde acontece a Feria de Artesanos de La Boca, com exposição e venda de pinturas e esculturas. Na primavera e no verão, festivais de tango são organizados nas ruas.
Feria de San Telmo
Desde 1970 instalada na Plaza Dorrego, no coração do bairro, a Feria de San Telmo, antigamente repleta de belas antiguidades e objetos curiosos, era programa obrigatório. Perto do que foi na década de 70, hoje é uma simples feira de badulaques. Exceção, entretanto, para os antiquários e alguns bric-à-brac nas ruas que dão para a praça, onde estão objetos realmente antigos que outrora eram oferecidos no local.
Obelisco
Obra do arquiteto argentino Alberto Prebisch, foi erguido em 1936 para comemorar os 400 anos da fundação da cidade. O monumento, imensa agulha oca de concreto com 67,5 metros de altura, lembra antigos obeliscos orientais. Segundo a história, nesse terreno estava a Iglesia de San Nicolás de Bari, depois transferida para Avenida Santa Fé. Ali a bandeira argentina foi içada pela primeira vez.
Plaza del Congreso
No final da Avenida de Mayo, foi aberta em 1910 devido à inauguração do Congresso Nacional. Para isso, demoliram-se vários edifícios da área. É, na verdade, uma sucessão de pequenas praças, completadas pela maior delas, onde se ergue o Palácio del Congreso. Cada uma das pequenas praças tem seu próprio monumento.
Plaza de Mayo
O nome atual foi dado em lembrança ao principal acontecimento no local - a gigantesca manifestação pública de 25 de maio de 1810, quando os portenhos, depois da queda do rei da Espanha diante de Napoleão, exigiram o rompimento da colônia com a coroa espanhola. O movimento deu início ao longo processo que culminaria na independência argentina. A imagem marcante da Plaza de Mayo é a das Madres de Mayo vestidas de luto por seus filhos desaparecidos durante a ditadura militar. Mães de todo o país lá se reuniam para buscar informações e exigir a punição dos culpados.
Tren de la Costa
Reinaugurada em abril de 1995, essa linha turística sai da Estação Maipu, em Olivos, e percorre 15,4 quilômetros em 27 minutos até o Delta do Tigre. A viagem pode ser prolongada caso se queira parar em alguma das dez estações restauradas: há estações com centros comerciais, feira de antiguidades, e em San Isidro, a mais completa e que realmente vale uma descida, há um bonito shopping center ao ar livre. Os trens são novíssimos, modernos, têm ar-condicionado e música ambiente. O fim da linha é uma grande área de lazer chamada Parque de la Costa, de onde se pode embarcar em curioso passeio de barco pelo delta.
Parque de la Costa
Com área de 150 mil metros quadrados ainda parcialmente ocupada, o projeto original previa um shopping center, até evoluir para uma solução mista de shopping (15 lojas) e parque. A modernidade arquitetônica do parque choca, comparada ao aspecto da cidade (praticamente intocada desde as décadas de 1920/1930). No Complexo de Entrada, duas edificações com 8 mil metros quadrados cada uma sugerem o estilo vitoriano das casas de fim de semana - os edifícios, na verdade, são gigantescos pátios de alimentação. Acerte a hora para assistir ao show de águas dançantes sentado ao ar livre no Café de la Fuente, entre excelentes batatas fritas e chopes gelados
Calle Florida
Calcula-se que cerca de 1 milhão de pessoas circula diariamente pela Calle Florida para ir ao trabalho, fazer compras ou informar-se sobre o câmbio. É provável que tenha sido a primeira rua calçada de Buenos Aires, pois antigamente chamava-se Calle del Empedrado. Adquiriu importância a partir de 1908, quando foi construído o clássico Hotel Plaza. Fechada ao trânsito desde 1971, a Calle Florida reúne mais de 600 lojas, algumas de grifes internacionais, e 20 galerias.
La Chacarita
Um dos maiores cemitérios urbanos do mundo, com 81 hectares de superfície. Aqui está enterrado o corpo do ditador Juan Domingo Perón e o túmulo de Carlos Gardel - a mão de sua estátua está permanentemente com um cigarro aceso entre os dedos, ainda hoje alimentando o vício maior do artista.
Plaza de la Recoleta
É um núcleo de restaurantes, cafés e confeitarias requintados que compreende várias praças. Aqui estão os tradicionais Café La Biela e Café de la Paix. Não se intimide em sentar em uma mesa e pedir apenas um café. A grande atração é a árvore o Gran Gomero, que espalha seus galhos a 20 metros de altura e a copa atinge 50 metros de diâmetro.
 
Restaurantes
 
Broccolino
Refeições baratas e pizzas recomendadas.
Au Bec Fin
O salão de refeições do primeiro andar é composto por quatro salas interligadas por arcos de madeira finamente decoradas. Pratos franceses tradicionais permanecem no cardápio o ano todo. Caro
Prosciutto La Parrilla
Instalados em prédios históricos da cidade, restaurados para preservar as características originais.
Club del Viño
Contém uma seleção com os melhores vinhos do mundo.
Cabaña Las Lilas
Localizado em Puerto Madero, inclui no cardápio o chorizo bombón, as excelentes mollejas e um ojo de bife - de virar os ojos.
Tsuru
Pequeno e autêntico representante da cozinha japonesa.
Plaza Mayor
O melhor da cozinha espanhola. Peça de entrada o polvo empanado.
Puerto Crystal
Oferece o melhor polvo à galega da cidade.
Tomo I
Localiza-se no hotel Crowne Plaza. Apesar dos preços salgados é considerado pelos críticos gastronômicos o melhor de Buenos Aires.
Harry Cipriani
Com matriz em Veneza, filial em Nova York e, desde 1996, comandado por Lúcio Zanon, esse excelente restaurante merece Buenos Aires. Embora não obrigatórias, gravatas são bem-vindas. Ao receber o cardápio, uma engraçada advertência é dada, a de que o uso de celulares no ambiente vai comprometer seriamente a preparação dos risotos.
Puerto Cristal
Moderno e simpático (recebe os clientes com uma taça de champanhe argentino), tem a sala de refeições disposta ao redor de um grande jardim interno. As mesas externas proporcionam jantares românticos no verão.
Happening Puerto Madero
Ambiente elegante, decoração clean, refinado visual. Será desaforo sair sem pedir o sorvete de baunilha com castanhas em calda e molho de limão ou a mousse de doce de leite.
Prosciutto La Parrilla
O orgulho dos proprietários é ter os restaurantes instalados em prédios históricos. A especialidade é o presunto cru defumado.
Vendetta
Pequeno ristorante italiano com decoração arrojada e marcante. Como sobremesa, o insuperável tiramisu, a panna cotta ou o esfuziante dolce Vendetta.
Los Inmortales
Primeira de uma cadeia, essa pizzaria já entrou para a classe dos restaurantes "imortais" de Buenos Aires. A casa faz homenagem aos mitos argentinos. São 50 tipos de pizza.
Girasoles
Um daqueles pequenos restaurantes fast-food sem mesas, apenas alguns bancos e o balcão. Os sanduíches, saladas, tortas e sobremesas dão água na boca.
 
Vida Noturna
Teatro
A Avenida Corrientes é o centro da atividade teatral com textos populares, musicais e comédias. Em Buenos Aires há aproximadamente 60 teatros, além de 50 restaurantes e outros espaços que apresentam espetáculos gauchescos ou dançarinos de tango. O teatro mais famoso é o Colón, que ocupa um quarteirão em frente à Plaza Lavalle. O local é sede de uma companhia de ópera, corpo de balé e orquestra sinfônica. Todas as grandes celebridades deste século se apresentaram no palco de 18 metros: Arturo Toscanini, Enrico Caruso, Igor Stravinsky, Pablo Casals, Maria Callas, os Meninos Cantores de Viena, Rudolf Nureyev e Vaslav Nijinski. Grupos de artes performáticas apresentam comédias, dramas, monólogos e espetáculos de dança. Uma das companhias mais festejadas atualmente é a Caviar. O teatro underground, desenvolvido e apreciado pela juventude portenha, tem bastante força na capital.
Casas Noturnas
Buenos Aires dorme tarde. O jantar nunca acontece antes das 21h, o que significa que ir a casas noturnas nunca ocorre antes da meia-noite. As atrações principais só sobem ao palco por volta da 2h.
Bares e Discotecas
Café de los Mitos Argentinos
Instalado em um prédio de 1870, onde funcionava um conservatório musical, apresenta shows de rock às sextas e sábados, sem couvert artístico. Aos domingos, serve almoço a partir das 13h e shows folclóricos às 19h. O casarão mantém pisos, janelas, portas e tetos originais. Experimente empanadas, pavitas, jamón crudo, salpicón, saladas, pizzas, hamburguesas e lomos enquanto toma um bom vinho.
Hard Rock
Inaugurado em 1995, com show de Sheryl Crow, é igual aos do mundo todo. Há telões, mas pouco espaço para dançar. Paralamas, Fito Paez, Charly, Rick Nielsen (do Chep Trick) são personalidades que estiveram na casa e saborearam: empanadas, costillas BBQ, ensaladas vegetarianas, bifes de lomo, chorizos, pollos a la parrilla ou tortas de chocolate.
África
Local preferido pela juventude mais endinheirada, a boate fica no hotel Alvear. A música é diversificada - toca de tango à world music - e as bebidas custam caro.
Buenos Aires News
O lugar mais descolado de Buenos Aires tem como sócio o ator Christopher Lambert. São três restaurantes, pista de dança e bares.
News Café
Funciona 24 horas, oferecendo café da manhã, almoço e jantar em tranqüilos terraços com vista para a piscina e o lago, além de vídeos, jornais e revistas.
Gitana
Comida espanhola e música flamenca.
 
Sushi Rock
Serve comida japonesa. O único problema é enfrentar filas nos fins de semana e o mau humor dos seguranças na porta.
 
Bares e Discotecas GLS
 
Bunker
O ritmo dominante nesta boate é dance music. São vários bares e becos com decoração moderna. No local acontecem shows, desfiles e festas que se estendem até às 7h.
Teleny Café Bar
O show de drag queens é o mais famoso da cidade, mas só acontece bem tarde nos fins de semana. Nos outros dias, é um restaurante normal, de cozinha espanhola.
Jazz & Blues
Café Tortoni
O mais antigo café de Buenos Aires, fundado em 1858, foi cantado em vários tangos. Freqüentado por Jorge Luis Borges, entre outras personalidades portenhas, tem imenso salão com poltronas de couro vermelho e mesinhas com tampo de mármore. No fundo, o palco com shows de tango. Os ingressos variam de US$ 10 a US$ 15. Servem pratos rápidos e sanduíches.
Oliverio Allways
Reduto de músicos e adoradores de jazz. Apresenta também música folclórica latina e shows de tango.
Newport Pub
Bar com decoração ingles convida a ouvir música e a namorar. Á noite, shows ao vivo de jazz, blues e rock antigo; além de jogos de salão e videoclipes disponíveis 24 horas ao dia. No primeiro andar há uma pista de danças.
Tanguerias
O tango continua a ser a sustentação da música argentina. Só depois de ouvi-lo, terá a certeza de que se está em Buenos Aires. Impensável não assistir um show.
El Viejo Almacén
A mais tradicional casa da Argentina. Instalada em antiga edificação em estilo colonial, ressalta o tango clássico tocado de maneira contemporânea e o retumbante tango moderno de Astor Piazzola. Prefira cerveja ao vinho da casa.
 
Compras
 
Buenos Aires é famosa pelos artigos de couro, malhas de lã e cashmere -além de ser um dos maiores mercados de antiguidades da América do Sul. Como em qualquer grande cidade do mundo, o melhor é pesquisar e, se possível, pechinchar. Algumas lojas aceitam cheques especiais do Brasil.
 
Horários O comércio funciona de segunda a sexta, das 9h às 19h30, e sábado das 9h às 13h
Impostos A fim de incentivar o comércio, o governo da Argentina decretou recentemente que turistas estrangeiros têm direito à devolução do IVA de 21% nas compras de mercadorias argentinas que superarem o total de US$ 200. Somente operam esse sistema as lojas identificadas com o adesivo Tax Free.
Áreas Comerciais
Buenos Aires tem incrível quantidade de lojas e distritos de compras. Alguns baratos, outros sofisticados e caros. Shopping centers, como o sofisticado Patio Bullrich, são conceito recente na cidade. Os excelentes artigos de lã, couro e peles continuam as mercadorias mais procuradas por turistas. No Centro, a Calle Florida oferece excelente comércio de artigos de couro e peles, enquanto que a Avenida Santa Fé reúne boas lojas de roupas e de decoração. O distrito de compras mais sofisticado é a Recoleta, com moda internacional, decoração e joalheiros. No Retiro encontra-se também bom comércio de moda, decoração e presentes. Outros centros comerciais situam-se em Belgrano e no subúrbio de Martínez.
 
Para economizar, percorra as ruas de El Once, as lojas da avenida Corrientes e da Avenida Pueyrredón -especializadas em roupas, com preços bem mais baratos.
O Distrito Munro também acena com preços imbatíveis em moda jovem e jeans. Pela Vélez Sársfield, em direção à estação de trem, alinham-se bazares, lojas de tecidos e lanchonetes, com preços também econômicos.
Outra atração irresistível: antigüidades. Buenos Aires é um paraíso para os aficionados, devido à qualidade, origem e variedade das peças.
 
Para economizar, percorra as ruas de El Once, as lojas da Avenida Corrientes e da Avenida Pueyrredón - especializadas em roupas, com preços bem mais baratos.
 
Informações Úteis
Documentos
Brasileiros não precisam de visto, passaporte ou vacinas para entrar na Argentina. Basta carteira de identidade em bom estado e guardar, cuidadosamente, a cópia do Cartão de Entrada na Argentina, entregue no vôo.
Consulado Brasileiro
Carlos Pellegrini 1363, 5º andar. Segunda a sexta: 10h/16h.
Locação de Automóveis
Dispense aluguel de carro em Buenos Aires, cidade para se conhecer a pé, para apreciar a arquitetura, as vitrines e os cafés. Use táxi ou metrô para retornar ao hotel, depois de longo e extenuante passeio.
Moeda e Câmbio
O sistema monetário argentino é decimal, com o peso ($) dividido em 100 centavos. As notas têm valores de 1, 2, 5, 10, 20, 50 e 100 pesos; quase na mesma coloração pastel, do rosado ao amarelado. Apresentam a inscrição convertibles em curso legal. As moedas são cunhadas nos valores de 5, 10, 25, 50 centavos e 1 peso. O câmbio é fácil: cada dólar vale
1 peso. Dólares são aceitos sem problemas. Se quiser trocá-los por pesos, vá diretamente ao comércio, onde o troco é 1 para 1. Hotéis e casas de câmbio variam na compra e venda. Caixas eletrônicos para saque aceitam cartões de crédito internacionais. A rede Cirrus opera com o MasterCard; a Link com o American Express; e as redes Visa e Plus aceitam o Visa.
Saúde
O Brasil mantém acordo bilateral com a Argentina que garante atendimento gratuito de emergência, em toda a rede pública de saúde do país. Quem já utilizou o serviço aprovou. Solicite ao Escritório Regional do Ministério da Saúde o certificado de assistência médica no exterior.
Telefonia
Para ligar ou passar fax do Brasil para Buenos Aires, disque 00 (código de discagem internacional) 54 (código da Argentina) e 1 (código de Buenos Aires) seguido do número desejado. A melhor alternativa é utilizar a tarifa DDI (ligações automáticas, sem uso da operadora local) no sistema BrasilDireto, que permite o acesso de Buenos Aires a uma operadora brasileira através do código 080055500. Não há cobrança dos minutos gastos com este atendimento e a ligação pode ser paga na sua próxima conta telefônica.
Quando Ir
Clima temperado, com as estações do ano bem definidas.
Como Ir
A viagem de avião que sai de São Paulo dura entre 2h e 2h20. A maioria dos vôos pousa no Aeroporto Internacional Ezeiza, a 45 quilômetros do centro. Há algumas opções para o Aeroparque Jorge Newbery, a 3 quilômetro do centro.
Como Circular
É possível chegar até os extremos da cidade de metrô (chamado Subterráneo ou Subte) combinado com trem.
Água
A água é boa para consumo; o país produz excelentes águas minerais.
Bancos Brasileiros
Há vários, entre eles HSBC Bamerindus; Bandeirantes; Banco do Brasil; Banespa; Itaú Argentina (com 18 agências) e Real.
Cartões de Crédito
Os principais cartões internacionais são aceitos em hotéis, restaurantes e no comércio.
Eletricidade
A corrente elétrica é alternada de 220 volts e 50 ciclos e as tomadas são de dois pinos.
Gorjeta
Em regra, é de 10% sobre a conta em hotéis e restaurantes
Homossexuais
A comunidade tem três grandes núcleos de atendimento: Gays para Direitos Civis; Sociedad de Integración Gay e Lesbiana Argentina (SIGLA); e a Igreja da Comunidade Metropolitana.
Segurança
O índice de criminalidade é baixo para os padrões internacionais, embora ultimamente ocorram assaltos a turistas. Cuidado ao andar à noite nos bairros de San Telmo e da Boca: como em qualquer grande cidade, é aconselhável não arriscar. O subte pode ser usado até 1h da manhã.
Telefonemas Interurbanos
A cidade está integrada ao sistema de DDI e tem acesso a todo o Brasil. Para falar com Buenos Aires disque 00 (código de discagem internacional) 54 (código da Argentina), 1 (código de área da cidade) mais o número que pretende chamar. É mais
barato fazer ligações a cobrar no Brasil, portanto, vá à Telefónica de Argentina, que atende 24 horas. A melhor maneira, entretanto, é usar o sistema BrasilDireto, da Telecom (fale com operadoras brasileiras pelo número 00055-800-666111).
Telefones Celulares
Para alugar, procure a CMN Rent-a-Fone, Movicom, Diagonal ou RM Telefonia Celular. Para consertos: C.P.E SRL e Howard S.A. Reparaciones.
 
Conheça Buenos Aires
Buenos Aires é plana e com traçado caracterizado por ângulos retos. Sugere caminhadas sem rumo e sem horários. A cidade é dividida em barrios (bairros), de identidades próprias e nomes melodiosos: La Boca, San Telmo, Monserrat, Retiro, La Recoleta, Palermo Viejo, Palermo Chico, Caballito e Belgrano. A rua mais famosa é a Calle Florida. Ali estão lojas de artigos de couro e de lã, casas de câmbio e restaurantes. Algumas ruas terminam, se interrompem e continuam duas ou três quadras adiante, com o mesmo nome. Isso ocorre com a Balcarce, a Juncal e a Schiaffino, por exemplo.
 
Principais Bairros
Buenos Aires tem 47 bairros. Conheça o resumo de três.
La Boca
É o mais italiano e colorido barrio porteño. Alguns historiadores afirmam que lá funcionou o primeiro porto da cidade. Foi de seus enfumaçados bares que o tango surgiu para o mundo, na voz de seu maior intérprete, Carlos Gardel.
San Telmo
Desde que foi declarada Zona Histórica, passou por um renascimento imobiliário, com a revitalização dos palacetes do século XIX transformados em lojas e restaurantes. Atualmente, é um dos redutos da vida noturna portenha e sede de antiquários conceituados, leiloeiros e galerias de arte.
La Recoleta
O nome foi emprestado do Convento dos Frades Recoletos. Lá estão antigas mansões de estilo neoclássico francês em meio a modernos edifícios, alguns de influência italiana ou espanhola. A Recoleta é hoje o coração da mais bela e fina zona residencial de Buenos Aires, motivo que faz a capital argentina ostentar o título de "Paris da América Latina". As pessoas, sempre elegantes, circulam pelas ruas madrugada afora, em relativa segurança.
Puerto Madero:
Toda a região foi restaurada. Docas se transformaram em bares, restaurantes, cinemas, escritórios e até residências. Há inúmeros restaurantes de parrillas libres (mais ou menos um churrasco rodízio). Ganhou um marco arquitetônico, a Puente de la Mujer – obra do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, o mesmo que projetou a Cidade das Artes e das Ciências de Valência e o Complexo Olímpico de Atenas.
O QUE FAZER
Museo Fortabat| É um dos mais recentes museus de Buenos Aires. Inaugurado há menos de três anos, exibe a coleção de arte da empresária Amalia Lacroze de Fortabat. Há obras de renomados artistas argentinos como Xul Solar, Fernando Fader, Emilio Petorutti e Prilidiano Pueyrredón. Visita guiada de terça a domingo, às 15h e às 17h – incluída no valor do ingresso de 20 pesos (R$ 8). Fecha às segundas.
Reserva Ecológica Costanera Sur| São 360 hectares que abrigam rica fauna com extensa biodiversidade característica dos pampas. Existem mirantes, pontos de observação e lugares para descanso. A reserva pode ser percorrida a pé ou de bicileta. Promove visitas guiadas noturnas uma vez por mês. (Tem que agendar). Grátis.
Puente de la Mujer | Se você observar, as principais ruas e boulevares de Puerto Madero receberam o nome de uma mulher. A ponte de pedestres projetada pelo arquiteto espanhol Calatrava – sua única obra na América latina – fecha o pacote. Teria sido inspirada em um casal dançando tango. É um marco na paisagem do bairro. Fica no Dique 3, entre as avenidas Macacha Guemes e Azucena Villaflor.
ONDE COMER
Chila| Uma opção às inúmeras – e caras – parrilas libres do bairro. Também não é barato, mas oferece charmosa cozinha de autor em ambiente sofisticado. Combina mais com casais, o que não impede o local de receber bem a família toda. Você poderá provar um dos melhores risotos da sua biografia, como o Risoto Negro con Lagostins, Vieiras, Mexilhões e Ovas de Salmão por 160 pesos (R$ 64).
La Parolaccia del Mare| Tem oito endereços na cidade. Oferece cardápio italiano e é feito sob medida para quem quer comer bem, num lugar agradável, mas sem gastar os tubos. Esta unidade fica num ponto estratégico de Puerto Madero, próximo à Puente de la Mujer. No almoço peça o menu executivo (que inclui uma massa, salada e sobremesa) por 57 pesos (R$ 23). Está sempre lotado, por isso, não espere o atendimento mais eficiente do mundo.
ONDE COMPRAR
Winery| São mais de 10 lojas espalhadas pela cidade, incluindo esta em Puerto Madero. A Winery é considerada uma grife para quem busca os melhores vinhos argentinos. A loja é super agradável e o atendimento, idem. Mais do que bons preços, o atrativo aqui é a variedade de marcas. Há rótulos de mais de 80 bodegas argentinas.
MOMENTO-EXTRAVAGÂNCIA
Hotel Faena + Universe| Uma noite no cinco estrelas decorado pelo designer Philippe Starck é uma experiência que não deve custar menos do que US$ 400 a diária. Mas ali você tem os experience managers, uma espécie de mordomo particular que cuida de tudo: da escolha do seu quarto aos passeios na cidade.
COMO CHEGAR
Ônibus: 20, 22, 33, 64, 74, 109, 140, 143, 152, 159. A região não é propriamente servida pelo metrô, mas fica a algumas quadras da Estação Bolívar (Linha E), Estação Peru (Linha A), Estação L.N. Alem (Linha B). Táxi do centro até aqui: 10 pesos (R$ 4).
 
Lugares Imperdíveis listados pelo Site oficial de Turismo:
Avenida Corrientes
Barrio Chino
Bosques de Palermo
Café Tortoni
Calle Lanín
Caminito
Campo Argentino de Polo
Cancha de Boca
Casa de la Cultura
Cementerio de la Recoleta
Edificio Kavanagh
Estadio de River Plate
Feria de Mataderos
Manzana de las Luces
Museo Carlos Gardel
Museo de Arte Hispano Fernández Blanco
Museo Nacional de Bellas Artes
Obelisco
Palacio Barolo
Parque Lezama
Plaza de Mayo
Plaza Julio Cortázar
Puente de la Mujer
Reserva Ecológica
Teatro Colón
Teatro San Martín
Zoológico
Show de Tango
* El Querandi (Peru, 302)
* Senor Tango (Vieytes, 1653)
* Esquina Carlos Gardel (Carlos Gardel, 3200) Abasto
Compras:
* Tienda Puro Diseno Argentino (Av. Peuyrredon, 2501)
* Palermo Soho e Palermo Hollywood
Vista da cidade:
* Palacio Barolo (av. Mayo, 1370)
* Torre Monumental (Av. Libertado, 49)
TRANSPORTE
(Fonte: Revista Viagem e Turismo - link)
  Táxi - Muito eficiente
A bandeirada custa o equivalente a US$ 1, e a taxa por quilômetro rodado, US$ 0,50.
QUANDO USAR Barato, é a melhor alternativa para turistas.
  Ônibus - Eficiente
A passagem custa o equivalente a US$ 0,25 e precisa ser paga em moedas.
QUANDO USAR Com táxis tão baratos, na maioria das vezes não vale esperar pelo ônibus.
  Metrô - Pouco eficiente
A passagem sai por US$ 0,30 e sua cobertura é bem limitada.
QUANDO USAR Não conte com ele.
  Passes de transporte - Pouco eficiente
Os passes com mais de uma passagem cobram, por viagem, o mesmo valor dos bilhetes unitários.
  Bicicleta
======================================
Consulado do Brasil
Endereço: Carlos Pellegrini 1363, 5º
Bairro: Retiro
4515 6500
diversos@interprov.com.ar
www.brasil.org.ar
Segunda a Sexta: 9 am a 1 pm.
Telefones Úteis: Polícia 101, Bombeiros 100, Ambulância 107
 
 
Hotmaps.de - Buenos Aires. 
 
 
 
 
Mapa de Buenos Aires - vista parcial da cidade retirada do site Hotmaps.de para impressão.
 
=====================================
Buenos Aires -  www.orangesmile.com
 
 
====================================
Jornal Estado de São Paulo - reportagem 
 
 
Argentina - Buenos Aires - estadao novembro 2006.pdf
============================================
Buenos aires - Revista Viagem e Turismo
 
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
* FROMMERS - mapas de Buenos Aires
Argentina| Buenos Aires at a Glance| Where to Stay in Central Buenos Aires| Where to Dine in Central Buenos Aires| Where to Dine Palermo| Where to Stay in Palermo| Where to Stay in Abasto & Once| Where to Stay in Buenos Aires| Where to Dine in Abasto & Once| Where to Stay in Palermo| What to Do in Abasto & Once| Where to Dine in Palermo| Where to Dine in Buenos Aires| Where to Shop in Abasto & Once| Nightlife in Abasto & Once| Buenos Aires Sightseeing| Buenos Aires Nightlife| Where to Dine in La Boca| What to Do in La Boca| Buenos Aires Shopping| Where to Shop in La Boca| Palermo Nightlife| Nightlife in La Boca| Palermo Shopping | Where to Dine in Belgrano| What to Do in Belgrano|Where to Shop in Belgrano| Exploring Buenos Aires| Palermo Attractions| Palermo Shopping |Palermo Nightlife| Walking Tour 1: Historical Calle Florida| Walking Tour 2: Plaza San Martin & Retiro| Walking Tour 3: Plaza Lavalle & the Tribunales Area| Walking Tour 4: Avenida de Mayo to Congreso| Walking Tour 5: Avenida Alvear| Buenos Aires Shopping| Calle Florida Shopping| Calle Defensa Shopping| Buenos Aires After Dark
=================================================
 
Distancias entre as cidades
Site oficial de Turismo da Argentina: Percursos Autoguiados(PDF)