Curso de Agente de Viagens Online

Lagos Andinos

Marcada por imensos lagos de águas cristalinas, densas florestas e uma majestosa cadeia de vulcões nevados - muitos ainda ativos, o sul do Chile encanta o viajante por sua natureza exuberante e bela.
Lar dos aguerridos nativos Mapuches, somente em meados do século XIX, após séculos de enfrentamentos, que a região passou a ser - de fato, parte da jovem república chilena.
Nos dias de hoje a presença mapuche ainda é forte em algumas áreas, especialmente em Temuco.

O “Paso Vicente Pérez Rosales”foi descoberto e usado por missionário jesuitas e, logo após, também pelos colonos do Lago Nahuel Huapi. A primeira vez que se utilizou esta passagem como um circuito turistico foi em 1903, organizado pelo jovem Ricardo Roth Schütz, que trouxe turistas franceses a Buenos Aires e a Bariloche e de lá até Puerto Montt pelo “Paso Pérez Rosales”.

 

SANTIAGO

Sobre Santiago

 

Santiago é a capital e o centro cultural, administrativo e financeiro do Chile. Com mais de 5 milhões de habitantes, concentra 35,9% da população total do país.

Esta metrópole, chamada Grande Santiago (Gran Santiago)ou simplesmente Santiago, é uma aglomeração que inclui 26 comunas de maneira íntegra e a 11 comunas em forma parcial. A maior parte de Santiago se encontra dentro da Província de Santiago, com alguns setores periféricos dentro das províncias de Maipo, Cordillera e Talagante. Se estende por mais de 64.140 hectares (2002).

É considerada como a cidade da América Latina com melhor qualidade de vida e é sede da CEPAL e dos principais organismos governamentais, financeiros, administrativos e comerciais do Chile. Devido se encontrar localizada geograficamente em um vale rodeado de montanhas que restringem a circulação dos ventos, sofre de sérios problemas de contaminação atmosférica, que são especialmente graves durante a época de inverno.

As comunas mais importantes da cidade são: Santiago (Santiago Centro), Providencia e Las Condes.

 

·         Moeda: Peso Chileno

·         Fuso: igual ao brasileiro, exceto no horário de verão daqui;

·         Clima: Estações coincidem com as do Brasil e o clima com a nossa região sul, no verão varia entre 12º e 29º e no inverno varia entre 10º durante o dia, chegando próximo a 0º à noite;

 

Principais passeios:

 

·         City Tour - Santiago é uma mistura entre o antigo e o moderno. Neste passeio os guias mostrarão e contarão as historias do Morro Santa Lucia (lugar onde Santiago foi fundada em 1541), a Praça de Armas, a Catedral, o Correio e a Prefeitura de Santiago, a Biblioteca Nacional, o Palácio de Governo e alguns bairros antigos de santiago. Poderão ver construções modernas e as modificações que provocaram nos bairros. Para finalizar o passeio, visitarão uma loja de artesanato (FABA) onde poderão ver peças de lapislázuli (pedra que existe só no Chile e Afeganistão);

·         Viña Del Mar e Valparaíso- Viña del Maré uma comuna da província de Valparaíso, localizada na Região de Valparaíso, Chile. Possui uma área de 121,6 km² e uma população de 286.931 habitantes (2002). Viña del Mar é uma das 5 comunas que compõem a conurbação da Gran Valparaíso(a região metropolitana da cidade de Valparaíso). A origem toponímica de Viña del Mar provém dos vinhedos plantados na Fazenda Siete Hermanas. Viña del Mar é conhecida popularmente no Chile como la Ciudad Jardín (a cidade-jardim). O Estádio Sausalitofoi sede da Copa do Mundo de Futebol de 1962. Atualmente neste recinto esportivo joga o Everton, uma equipe local de futebol. Na cidade está também o Valparaíso Sporting Club, um dos mais destacados clubes hípicos do Chile. Valparaísofoi o 1º porto do Chile, situa-se a 117 km da capital chilena, Santiago, por moderna rodovia. Valparaíso é a sede do Poder Legislativo da República do Chile, ademais de outras repartições estatais (o Comando da Armada de Chile, o Serviço Nacional de Aduanas e o Conselho Nacional da Cultura e das Artes). A particular distribuição geográfica da cidade, onde os cerrosinvadem a costa, faz com que a vista do mar a partir destes morros seja o destaque. Por isto, os miradores(mirantes), como o Mirador Portales, Mirador Esperanza, Mirador O'Higgins e Mirador Marina Mercante, Paseo 21 de Mayo, Paseo Yugoslavo, Paseo Gervasoni, Paseo Atkinson e Paseo Dimalow, são atrativos turísticos. Durante as festas de Ano Novo, são procurados por turistas para se ter uma visão mais privilegiada dos espetáculos pirotécnicos;

·         Vinículas Concha y Toro e Cosiño Macul – São as mais tradicionais do Chile. O Vale do Maipo é a região produtora mais próxima de Santiago. Ou melhor, está dentro da região metropolitana, que concentra mais de um terço de toda a população do país. Por ali estão grandes produtores como Santa Rita, Carmen, Cocha y Toro e Cosiño Macul, e gente que esmera na qualidade como El Principal e Parqua;

·         Valle Nevado- Aberto durante o ano todo, este resort de montanha foi inaugurado em 1988 e forma com as estações El Colorado e La Parva, a região conhecida como "os três vales dos Andes" com 10.700 hectares de terreno esquiável e 107 kilometros de pistas. Neve em pó, 34 pistas e pendentes preparadas com um desnível que alcança os 810 metros e terminam nos maravilhosos prados andinos e áreas fora de pista com excelente neve virgem. Para os snowboarder s, o snowboard park de Valle Nevado, de 100 metros de longitude e 50 de largura, oferece pistas especiais: Half Pipe e Border Cross , e estão junto ao teleférico La Escondida. Desde do ano 2003, Valle Nevado e a sede da Copa do Mundo FIS de Snowboard, única estação esportiva escolhida na América do Sul. "El Dorado" dos esportes de inverno, assim o chamam a Valle Nevado. Como chegar:a somente 46 kilometros de Santiago, pela estrada asfaltada de Farallones que percorre 32 kilometros até o desvio para Valle Nevado. Desde deste ponto são 14 kilometros para chegar a estação. Durante o inverno o transito de 08h à 14h é exclusivamente de subida, e de 14h até as 20h é só para a descida. O uso de correntes nos pneus e obrigatório nos caminhos montanhosos.

·         Valle do Colchagua - O vale do Colchagua fica na Rota do Vinho, uma das regiões líderes na produção de vinhos chilenos. O viajante conhece todas as etapas de produção e conhece até cinco tipos da bebida. Passeios de charretes entre as videiras e lições de como apreciar um bom vinho. Videiras Cabernet Sauvignon, Malbec, Chardonnay, Sauvignon Blanc, Semillón, entre outras. O roteiro vai em direção a Santa Cruz pela estrada Panamericana Sul, passando por San Fernando. Em Santa Cruz estão programadas visitas a duas importantes vinícolas Viu Manet, e Bisquertt. O roteiro inclui ainda visita ao Museu de Colchagua, conhecido hoje como um dos museus mais completos na América do Sul, porque também abrange aspectos na paleontologia, desde o aparecimento dos primeiros animais há 600 milhões de anos até o surgimento dos mamíferos próximos ao homem;

 

 

PUERTO MONTT E PUERTO VARAS

 

 

Puerto Montt é uma cidade do Chile, Capital da Província de Llanquihue e da X Región de Los Lagos. Tem uma população estimada de 175.938 habitantes e uma superfície de 1.673 Km2. A comuna acolhe 16,39% da população total da região, sendo que 11,39% de sua população é rural e 88,61% urbana. A cidade localiza-se defronte ao Seno(enseada) de Reloncaví, uma baía protegida na costa sul chilena. Faz parte de uma ligação natural com as regiões de General Carlos Ibáñez del Campo (XI Região) e de Magallanes (XII Região). Por sua localização estratégica, esta cidade constitui o ponto de partida para o deslocamento até os lugares e atrações turísticas do sul em geral, e ademais é um porto marítimo com as regiões mais austrais, e o seu aeroporto internacional "El Tepual", a liga com os principais terminais aéreos do país. Suas principais atividades econômicas são a pesca, o comércio e o turismo. Desta cidade saem os passeios para o Cruce de Lagos(a travessia dos lagos andinos até a Argentina) e excursões para regiões do sul do Chile, como a ilha de Chiloé e Puerto Aisén.

 

Puerto Varas, com apenas 38.000 habitantes, é o maior centro turístico do lago. Também conhecida como a "Cidade das Rosas", é o ponto de partida para a popular travessia internacional dos lagos andinos até Bariloche. Possui charmosas construções, um cassino, inúmeras agências e ótima rede hoteleira. Excursões recomendadas a partir da cidade são: Vulcão Osorno, Parque Nacional Vicente Perez Rosalez (Saltos del Petrohue), Laguna Verde, Lago Todos Los Santos (Esmeralda), Ralun e Cochamo. Nesta região o salmão e a cereja são bem baratos. Salmão pode ser comprado a US$ 2,00/kg e a cereja nem me lembro o preço.

O imponente Volcano Osorno (2652m) se destaca, separando os lagos Llanquihue, o maior do Chile, e o de Todos Los Santos. Escalar este vulcão é uma aventura, já que seu pico é totalmente nevado. Tão nevado que sua cratera foi inteira coberta pelo gelo. O único jeito de chegar até interior dela é por uma caverna chamada Gruta Azul, com o companhamento de um guia.

 

Dicas:

·         Conhecer o Salto Petrohue se faz necessário. A força das águas verdes geladas cortando as rocha com o Vulcão Osorno ao fundo é muito bonito.

·         Chega-se de carro até a estação de esqui e depois pega-se um teleférico para ir até a região que fica sempre gelada. Recomenda-se subir os 16 km em um carro com tração 4X4, pois a estrada é ingreme e é sobre as cinzas do vulcão. Das cinzas começa a florescer a vida novamente.

 

PEULLA

 

 

Peulla, com seus apenas 130 habitantes, é de um vazio encantador. Se puder, fique uns dois dias ou a vida toda no agradável e centenário hotel de montanha, o Hotel Peulla. Além das atividades no parque de Peulla, como cavalgadas, pesca esportiva, passeio de jipe 4x4 e de barco no braço do rio, o melhor mesmo é o trekking pelo vale incrustado nos Andes. Com certeza o cineasta alemão Wim Wenders não perderia a oportunidade de rodar um filme sobre o "homem pequenininho" na "natureza gigante". É um convite a variadas reflexões sobre o sentido da vida: andar sob um frio seco, olhar as montanhas que se misturam entre nuances de azul, verde e branco, ver barracos destruídos pela passagem do tempo e charcos de capim que se estendem até você perder o rumo do hotel.

 

BARILOCHE

 

 

Bariloche(nome completo: San Carlos de Bariloche) é uma cidade da Argentina localizada naProvíncia de Río Negro, junto à Cordilheira dos Andes na fronteira com o Chile. Está rodeada por lagos (Nahuel Huapi, Gutiérrez, Mascardi) e montanhas, como o Cerro Tronador (3354 m de altitude, na fronteira com o Chile), o Cerro Catedral (movimentada estação de esqui) e o Cerro López. Possui cerca de 100 mil habitantes.

A principal atividade econômica de Bariloche é o turismo. Além das montanhas onde se podem praticar esqui e "snowboard" (Cerros Catedral e Tronador) destacam-se o Parque Nacional Nahuel Huapi, a travessia dos lagos andinos até o Chile, a Isla Victoria (no lago Nahuel Huapi), a região de El Bolsón (ao sul da cidade), a Colonia Suiza (em meio a bosques, na qual se situa um museu que conta a imigração suíça para a região) e os percursos turísticos chamados Circuito Chico e Circuito Grande, com paradas em vários pontos de onde se têm vistas panorâmicas dos bosques e montanhas ao redor da cidade. Seu comércio voltado para o turismo é principalmente de artigos de lã, couro e chocolates. Para os interessados em turismo de aventura, há opções de "rafting", cavalgadas, "parapente" e ciclismo de montanha.

Em anos recentes, a aquacultura especialmente de Trutas e Salmões e a criação comercial de animais silvestres como javalis e cervos têm sido atividades importantes.Bariloche é também centro de produção de alguns vegetais de clima frio como Rosa-mosqueta e alfazema.

A produção de vinhos finos iniciou-se há cerca de 4 anos.

 

Atividades:

·         Canoagem - Além da possibilidade de praticar o esporte em caiaques em grupos e em forma de excursão, há cursos para todos os níveis, de principiantes e avançados. Geralmente a atividade é realizada nos rios Limay, Foyel, Traful, Manso e Villegas. Também há opção de excursões e travessias com canoas. A Secretaria de Turismo de Bariloche recomenda o lago Roca e a travessia entre os lagos Hess e Fonk para a prática;

·         Cavalgadas - Os cavalos adentram os vales para que os visitantes possam desfrutar da tranqüilidade da estepe e da cordilheira argentinas. Os passeios são guiados por monitores que conhecem os roteiros. Nesses, se avistam lebres, raposas, cervos e uma grande quantidade de aves como patos, águias e condores. Os cavalos são mansos e treinados para trotarem em todo o tipo de terreno. Essa atividade tem dois tipos de excursões, as de duram meio dia e as de um dia inteiro. As cavalgadas se realizam em Cerro Campanario e Cerro Tronador; no Refúgio San Martín, Refúgio Otto Meiling, Lago Moreno Combinación de Cerro Campanario, Lago Moreno, Valle del rio Manso, Valle del rio Foyel, Paso El Leon, na Estepa e na Cruce a Chile;

·         Cerro Leones - A montanha se localiza ao extremo leste do lago Nahuel Huapi e a 15 km de Bariloche. O majestoso Cerro Leones abriga cavernas que durante mais de 8 mil anos foram habitadas pelos aborígines da região e cobertas por pinturas rupestres. Através de um túnel de 130 metros formado dentro da rocha, surge um manancial que deságua numa pequena lagoa. Além da espeleologia, os turistas podem observar a vista panorâmica, fazer caminhadas e cavalgar na região;

·         Esqui e Snowboard - Em Cerro Chapelco, há escolas que oferecem cursos para turistas, e o centro de esqui tem pistas para todos os níveis. O snowboard pode ser praticado em free-style, o freeride e o extremo;

·         Pesca desportiva - O Parque Nacional Nahuel Huapi tem lagos e rios apropriados para a pesca esportiva. Trutas e salmões são abundantes na área e todas as modalidades de pesca podem ser praticadas. Entre os locais mais procurados encontramos o lago Nahuel Huapi e os rios Limay, Corrento, Manso e Traful - os últimos dois são conhecidos pelos melhores salmões de Bariloche;

·         Rafting - Um dos melhores lugares para a prática do rafting em Bariloche é o rio Manso, que tem origem nos glaciares do Monte Tronador. Suas águas se dividem em três partes: superior, médio e inferior e está cercado pela floresta andino-patagânica. No rio Manso pode-se praticar rafting o dia inteiro. Outras opções para praticar o esporte são os rios Aluminé e Futaleufú;

·         Parapente - A atividade mescla o esporte com o paisagismo. Os vôos são feitos com instrutores ou pilotos especializados. Pode ser realizado durante todo o ano, mas única exigência para a prática é o clima, já que o céu deve estar limpo e os ventos a 30 km/h. Além disso, há cursos teóricos e práticos para quem quer se iniciar no esporte. Os cerros Catedral, Otto e Anfiteatro são os locais mais indicados para a prática;

·         Trekking - Os arredores de Bariloche e o Parque Nacional Nahuel Huapi são os lugares ideais para o trekking. Alguns roteiros de trilhas incluem até acampamentonas florestas. Durante o percurso, os visitantes têm acesso a lugares inacessíveis a carros e desfrutam da natureza sem a intervenção do homem. Em um trajeto mais longo, como uma travessia, pode-se acampar. Para quem não gosta do camping, o Nahuel Huapi conta sete refúgios nas montanhas, alojamentos com infra-estrutura básica para receber turistas em ambientes mais remotos;

·         Mountain bike - Os amantes da magrela irão se deliciar nas montanhas. Há roteiros para iniciantes, avançados e experts. Todos os passeios levam os bikers para o contato direto com a flora e a fauna de Bariloche e a lugares inabitados e inacessíveis a carros. A Secretaria de Turismo indica os points Lago Gutiérrez, Cerro Catedral, Cerro Otto, Circuito Chico, Refúgio Neumeyer e Laguna Llum e as travessias Lago Mascardi/Lago Steffen, Lago Steffen/Rio Villegas, Villa Los Coihues (Lago Gutiérrez)/Villa Catedral e Paso Pérez Rosales/Peulla (Cruce a Chile). As bicicletas podem ser alugadas, mas o capacete, as luvas e os kits de primeiro-socorros devem ser levados pelo turista;

·         Parque Nacional Nahuel Huapi - O local é uma área de conservação e proteção ambiental e está localizado a sudoeste de Neuquén e a noroeste do rio Negro. Ao todo tem 750.000 hectares, dos quais 330.000 pertencem à Reserva Nacional. A característica marcante da região é a presença de rios e lagoas, que deságuam nos oceanos Atlântico e Pacífico e tem trutas e salmões. O sol e as abundantes chuvas derretem as neves das montanhas que abastecem os rios.
A fauna e a flora são marcantes na localidade, pois abrigam inúmeras espécies como cervos, gaivotas e condores. Bosques subantárticos com ciprestes, estepes e altos cumes também compõem a paisagem. Na língua indígena araucana, o parque é chamado de Isla de Tigre.

 

 

BUENOS AIRES

 

 

A cidade de Buenos Aires(traduzido literalmente em português seria Bons Ares) é a capital federal da República Argentina. Junto com sua área metropolitana (Grande Buenos Aires) é a segunda maior cidade da América do Sul e um dos maiores centros urbanos do mundo. Buenos Aires se encontra no hemisfério sul da América. A cidade, designada popularmente pelos locais como Capital Federale cuja denominação oficial é desde 1996 Ciudad Autónoma de Buenos Aires(ou Ciudad de Buenos Aires), se estende sobre um terreno plano na margem à oeste do Rio da Prata de 19,4 quilômetros de norte a sul e 17,9 km de leste a oeste. O setor de maior importância na economia é o dos serviços, que representa 73% do Produto Interno Bruto (PIB). A indústria manufatureira é o segundo, tendo gerado em 2004 $20.308 milhões - cerca de 20% do PIB. A cidade é também o centro cultural de maior importância da Argentina e um dos principais da América Latina. A importante oferta cultural se encontra representada na grande quantidade de museus, teatros e bibliotecas, sendo alguns deles os mais representativos do país. Também se destaca a atividade acadêmica, já que algumas das universidades mais importantes da Argentina têm sua sede em Buenos Aires. Deve destacar-se que a cidade foi eleita pela UNESCO como Cidade do Designem 2005.

 

·         Moeda: Peso Argentino;

·         Fuso: igual ao brasileiro, exceto no horário de verão daqui;

·         Clima: temperatura média anual de 18ºC e estações bem definidas. Raríssimas vezes as temperaturas são inferiores a 0ºC no inverno. Entretanto, no verão as temperaturas máximas ultrapassam 38ºC. Apesar de a temperatura média no verão ser inferior das registradas no norte do país, elas provocam um sensível desconforto dada a relativamente elevada umidade do ar.

 

Principais Pontos Turísticos:

·         Casa Rosada - atual sede do Poder Executivo da Argentina, onde, antigamente, se encontrava o Forte. É a sede da presidência da República Argentina, em Buenos Aires, assim chamada pela cor aproximadamente rosa. Abriga também o Museu da Casa do Governo, com material relacionado aos presidentes do país. Localizada em Buenos Aires, em frente à Praça de Maio (Plaza de Mayo) liga a sede do Governo a outro importante marco histórico: a Praça do Congresso Nacional (Palácio do Congresso). A Casa Rosada possui fama internacional por ter sido palco para importantes manifestações políticas e também artísticas;

·         Teatro Colón - Inaugurado em 25 de maio de 1908, é um dos teatros de ópera mais famosos do mundo, desenhado por Francesco Tamburini e Víctor Meano. Com capacidade para 3000 pessoas e em um entorno de estilo eclético, mescla do neo renascentismo italiano e do barroco francês, o desenho do teatro apresenta uma rica decoração em dourado e escarlate. A cúpula mostra figuras pintadas pelo reconhecido artista contemporâneo Raúl Soldi. Também é um habitual cenário de espetáculos de balé e, ocasionalmente, de atos oficiais e privados e de música popular. Seu status artístico está arraigado de tal forma no imaginário coletivo argentino que se saúda ao grito de ¡Al Colón!aos triunfadores das mais diversas expressões culturais. Desde novembro de 1989 o teatro é um dos monumentos históricos nacionais. Atualmente, em 2006, está passando por uma remodelação integral da sala, pelo qual sua atividade será limitada e fechará suas portas até 25 de maio de 2008 quando reabrirá para o Centenário de sua inauguração.

·         Praça de Maio - primeiramente era Praça Mayor, após a revolução, ganhou este nome. Éa principal praça do centro da cidade de Buenos Aires. Ao seu redor encontram vários dos principais monumentos como Cabildo histórico, a Casa Rosada, a Catedral Metropolitana de Buenos Aires, o edifício do Governo da cidade de Buenos Aires e a casa central do Banco da Argentina, o Banco Nación. A Praça de Maio sempre foi o centro da vida política de Buenos Aires. Seu nome comemora a Revolução de Maio de 1810, que iniciou o processo de independência para a Espanha, alcançada em 1816. Previamente se falava em dividi-la em dois por Recova, edifício que abrigava locações comerciais;

·         Avenida 9 de Julho - (considerada a mais larga do mundo com 120 metros de largura). Nela, além de inúmeros cafés elegantes e esplanadas, situa-se o imponente Teatro Cólon de 1908. No cruzamento com a Avenida Corrientes, existe um enorme obelisco com 67 metros de altura, localizado exatamente no centro da Avenida;

·         Palácio do Congresso da Nação Argentina - em 1910. É a atual sede do Poder Legislativo. Em 1882, o Congresso Nacional criou a figura dos intendentes e o Conselho Deliberante da Cidade. O intendente não era eleito por voto popular e sim designado pelo Presidente da Nação em conformidade com o Senado. O primeiro a exercer o novo cargo foi Torcuato de Alvear, designado em 1883 por Julio A. Roca;

·         Museu Histórico Nacional - Em uma casa no interior do Parque Lezama, se encontra o museu Histórico Nacional. Em suas dependências são exibidos objetos e documentos que contam a história da Argentina, como relíquias do tempo do vice-reinado. Atualmente além de outras atividades, o museu oferece visitas guiadas;

·         Museu de Belas Artes - O museu Quinquela Martín se encontra sobre o terreno que foi doado pelo próprio Quinquela. Abriga uma coleção que retrata a sua vida e a sua obra e de outros artistas argentinos que tem captado de maneira perfeita o espírito do bairro de La Boca, uma coleção de marionetes e belas figuras de proas de navios. Atividades culturais como, cursos e eventos, são realizadas no museu;

·         Delta do Tigre - O seu nome se deve a presença do felino yaguareté (tigre americano) que vivia no lugar antes da ocupação humana, que se deu no final do século XIX e início do século XX. Rico em flora e fauna nas muitas ilhas que surgem nos diversos rios, o município de Tigre (partido) a 30 km da Cidade de Buenos Aires, se tornou um local que dispõem de diversas atrações capazes de satisfazer a todos os públicos. Partindo da estação fluvial de Tigre, construção em estilo inglês situada na avenida Mitre 305, deparamos com numerosas propostas para desfrutar a paisagem e a vida ao ar livre. Escolhendo uma das muitas formas e tamanhos de embarcações que prestam serviço de passageiros, é possível percorrer o Delta do Paraná e apreciar a sua extensa sucessão de ilhas que aparecem sobre os rios Sarmiento, San Antonio, Luján, Paraná de las Palmas, Capitán e o Canal Vinculación, todos aptos para a navegação, a pesca e a prática de esportes náuticos;

·         Trem de La Costa - é o trem de passageiros (e turístico) que percorre a beira do Rio da Prata para chegar aoDelta do Tigre, estação terminal. É ideal para conhecer mais de perto a ribeira da zona norte, San Fernando, San Isidro e Olivos. Você pode comprar a passagem que permite descer em cada uma das estações. Aos domingos, funcionam feiras de artesanato e antiguidades. A estação San Isidro possui uma ampla praça de alimentação.