Macau

 

 

Sobre Macau

Macau - situa-se na margem ocidental do Delta do Rio das Pérolas, adjacente à cidade chinesa de Zhuhai, na Província de Cantão, no sul da China, e a cerca de 60 quilómetros a leste de Hong Kong. Macau é um território composto pela península de Macau e pelas ilhas da Taipa e Coloane. A península de Macau é a zona central do território, e está ligada à ilha da Taipa por três pontes. Diversas cadeias internacionais de hotéis - com novas infra-estruturas de suporte - encontram-se localizadas no aterro entre Taipa e Coloane, numa zona recentemente criada e conhecida como Cotai.

Os portugueses chegaram e estabeleceram-se em Macau em meados do século XVI. Desta forma, a arquitectura da cidade, a arte, a religião, as tradições, a comida e a própria comunidade são reflexo da combinação entre as culturas chinesa, ocidental e portuguesa. Macau tornou-se numa Região Administrativa Especial (RAE) da República Popular da China a 20 de Dezembro de 1999 e possui um elevado grau de autonomia à luz do princípio "um país, dois sistemas". Esta pequena RAE continua a crescer quer em tamanho, com muitos edifícios construídos em aterros reclamados ao mar, quer no número e diversidade das suas atracções. Em 2005, O Centro Histórico de Macau foi inscrito na Lista do Património Mundial da UNESCO baseado nas suas características histórico-culturais únicas. Macau está actualmente a posicionar-se como Centro Mundial de Turismo e Lazer ao desenvolver-se num destino turístico de qualidade internacional.

 

Macau Património Mundial

"O Centro Histórico de Macau" constitui um testemunho vivo da assimilação e da coexistência continuada das culturas orientais e ocidentais no decorrer de um capítulo único da história; representa o pluralismo cultural Oriente-Ocidente, coroado de êxito, reflectindo a persistente abertura da civilização chinesa ao influxo de conceitos culturais ocidentais no decorrer daquele período histórico; e é fruto do respeito e tolerância mútuas entre culturas e civilizações diferentes. O seu valor está consubstanciado não apenas na plenitude das suas infra-estruturas arquitectónicas e urbanas, mas também no facto de que estas retiveram o seu espírito e funções originais até aos nossos dias. Como parte integrante da vivência actual da cidade, a conservação de "O Centro Histórico de Macau" é crucial para a população local enquanto que, num contexto mais amplo, representa uma parcela importante da História da China e da História Mundial, a qual, devido ao seu significado histórico e cultural, deve ser preservada.

"O Centro Histórico de Macau" foi inscrito na Lista do Património Mundial em Julho de 2005, tornando-se no 31.º sítio designado como Património Mundial na China. Este reconhecimento internacional está a ajudar a fomentar a consciencialização da comunidade e a nutrir a apreciação dos valores patrimoniais, influenciando positivamente programas futuros de desenvolvimento urbano, que serão levados a cabo em sintonia com a conservação do património.

 

 Templo de A-Má

O Templo de A-Má já existia antes do estabelecimento da cidade de Macau. É composto pelo Pavilhão do Pórtico, o Arco Memorial, o Pavilhão de Orações, o Pavilhão da Benevolência, o Pavilhão de Guanyin e o Pavilhão Budista Zhengjiao Chanlin. Os vários pavilhões são dedicados à veneração de diferentes divindades, formando um complexo único, o que faz do Templo de A-Má um caso exemplar da cultura chinesa inspirada pelo confucionismo, pelo tauismo, pelo budismo e por múltiplas crenças populares.

Endereço: Largo da Barra
Horário: Das 7.00h às 18.00h
Percursos de autocarro na zona:      1, 2, 5, 6B, 7, 10, 10A, 11, 18, 21A, 26, 28B, MT4, N3

 

 

 Quartel dos Mouros

Construído em 1874 na encosta da Colina da Barra, este edifício foi construído para alojar um regimento indiano oriundo de Goa, que vinha reforçar o corpo da polícia de Macau. Actualmente, serve de sede da Direcção dos Serviços de Assuntos Marítimos e de Água. O Quartel dos Mouros é um edifício distintamente neoclássico, com alguns elementos arquitectónicos de influência Mughal.

Endereço: Calçada da Barra
Horário: Varanda: Das 9.00h às 18.00h
Percursos de autocarro na zona:      18, 28B