Dublin

     
É fácil movimentar-se pela cidade de Dublin, levando-se em consideração que a maioria dos monumentos e os principais pontos turísticos da cidade são acessíveis a pé e estão situados em uma área relativamente pequena, no centro da cidade. Por isso, não é necessário nenhum meio de transporte para ver o centro da cidade. No entanto, se o você quiser chegar um pouco mais longe, poderá utilizar a ampla rede de transportes públicos de Dublin. Um serviço de ônibus diurnos e noturnos Nitelink cobre toda a cidade. Os ônibus urbanos são operados pela companhia de ônibus de Dublin, Bus Átha Cliath e, desde 2004, Dublin conta também com duas linhas de metro chamadas Luas, que oferece conexões com algumas zonas da cidade.

Para movimentar-se pelo núcleo urbano e pelos arredores da cidade, uma boa opção é alugar um carro. A maioria das empresas de locação de veículos têm lojas tanto no aeroporto como na cidade.
Para conhecer os lugares mais distantes da cidade, a melhor opção é utilizar os ônibus turísticos, tais como o Dublin Sightseeing e o City Tour Hop Off, que permitem ao turista subir e descer do ônibus quantas vezes desejar nas zonas mais turísticas da cidade.
Para algo mais descontraído, também se pode fazer uma visita guiada por meio do Viking Spash Tour, cujos guias se disfarçam de vinkings para explicar a história da cidade, ao mesmo tempo que um veículo anfíbio percorre as ruas mais populares de Dublin. A visita guiada inclui uma parte do percurso na água, dentro do Grande Canal Docklands.
Lugares para se conhecer em Dublin:

Temple Bar
Temple Bar é o nome do reduto boêmio de Dublin. Seu nome vem, segundo os historiadores, de uma importante família que morou por lá no século XVII. A primeira aparição oficial foi em um mapa de 1673. A área possui uma forte veia cultural, com institutos de arte, música, cinema e fotografia. Mas é quando a noite cai que sua verdadeira essência exala: a cerveja. Como não paga nada pra entrar, só paga o que consumir, a ideia era pular de pub em pub para conhecer o maior número de bares em uma só noite. É assim, que a maioria dos turistas faz em Dublin, principalmente nos finais de semana, degustam e apreciam os inúmeros pubs que existem nesta quadra central. A quadra mais famosa de Dublin fica entre a Dame Street e o rio Liffey e fica localizada na margem direita no sentido corrente do rio. Sua transformação em principal bairro cultural e de entretenimento da cidade ocorreu mais ou menos a partir da década de 1960, quando o plano para a construção de uma nova rodoviária foi abandonado depois de muitos adiamentos. Com isso, as ruas estreitas de pedra e os antigos armazéns, hoje ocupados por estúdios, ateliês e butiques, foram remodelados com bom senso na década de 1980. Atualmente tem uma grande concentração de galerias de arte, pubs e clubes e sua vida noturna agitada atrai multidões de turistas.
Temple Bar  Temple Bar  Temple Bar Temple Bar  Temple Bar  Temple Bar
_________________________________________________________________________________________
Cervejarias Guiness
Outra característica marcante da cidade são as cervejas, entre elas, a famosa Guiness. A fábrica da típica bebida irlandesa fica a alguns minutos de caminhada da quadra Temple Bar. E quem tiver interesse em aprender um pouco mais sobre o processo de fabricação e da história da Guiness, que se confunde com a história da própria cidade, além de saber mais sobre história do livro dos recordes (Guiness Book) não pode deixar de fazer uma visita. A dica para quem vai fazer essa visita é comprar a entrada pelo site http://www.guinness-storehouse.com . Assim você evitará as filas e ainda pagará 10% menos do que lá na porta. A visita é feita no prédio construído em 1904. Nele era feito, até 1998, toda a parte de fermentação presente no processo da cerveja. Em 2000, foi aberto ao público e rapidamente se tornou uma concorrida atração turística de Dublin. O tour começa no térreo onde o visitante vê a loja que vende de tudo da marca e aprende como são comprados e tratados os quatro principais ingredientes. Algumas curiosidades dessa parte do passeio: Os oito milhões de litros de água usados diariamente na fabricação da cerveja vem das montanhas Wicklow, perto de Dublin. As 100 mil toneladas de cevada usadas na fabricação são escolhidas antes da compra, garantindo assim que a melhor seja usada. A Guinness considera Arthur Guinness, o primeiro mestre cervejeiro, como o quinto elemento na fabricação da cerveja e faz homenagens a ele pela cervejaria. No primeiro andar é possível acompanhar cada processo na fabricação da cerveja pelos computadores e telas distribuídos por lá. No segundo andar fica a história das propagandas da cerveja. Interessante ver as latas e rótulos antigos. No terceiro andar existem computadores explicando sobre os efeitos da bebida, o famoso "beba com moderação". No quarto andar você conhece um pouco mais da história do prédio onde está. No quinto andar é onde fica o restaurante da cervejaria, aproveite para almoçar ou jantar por lá. No cardápio você encontra comida típica irlandesa com alguns pratos que usam a cerveja. O atendimento e a comida são bons. Não deixe de provar o pão preto feito com a cerveja. Claro que é possível tomar todas as variações da Guinness. Experimente as mais difíceis de encontrar, como a Brew 39 e a Foreign Extra Stout. Depois de conhecer todos os ingredientes, os processos e a história da cerveja é hora de tomar a saideira no último andar do prédio, onde fica o Gravity Bar. Num dos lugares mais altos de Dublin, o bar tem vista panorâmica.
Guinness Store House        
_________________________________________________________________________________________
Trinitty College de Dublin
Trinity College de Dublin, fundado pela Rainha Isabel de Inglaterra em 1591, é a universidade mais famosa do país e a fotografia mais conhecida da cidade. Vaguear pela universidade é grátis e muito divertido. Esta é a faculdade mais antiga da Irlanda e foi fundada pela Rainha Elizabeth I nas terras confiscadas do Convento Agustiniano. Da Universidade podemos admirar o Parliament Square e seus edifícios do século XVIII. Esta faculdade teve vários estudantes famosos como Jonathan Swift e Samuel Beckett atualmente possuem 13000 estudantes. A visita à velha biblioteca, com mais de vinte mil títulos, se faz uma bela surpresa devido ao seu esplendor. O Livro de Kells, do século nono, encontra-se exibido nela. O Livro de Kells é um dos maiores manuscritos do mundo, foi escrito por volta do ano de 800 por monges Irlandeses na Ilha de Iona na Escócia e traz o estabelecimento monástico dos Kells, depois de uma passagem viking à Iona.
Trinity College  Trinity College      
_________________________________________________________________________________________

Castelo de Dublin
Palco de muitos acontecimentos marcantes, o Castelo de Dublin foi à residência oficial da Inglaterra em território irlandês. Em 1922, com a criação do estado livre da Irlanda, se tornou gabinete oficial do novo Governo. A Bedford Tower é a torre principal deste complexo, de onde, em 1907, foram roubadas as jóias da coroa irlandesa. O castelo de Dublin é um dos lugares mais visitados de Dublin. Ele começou a ser construído no século XIII para ser o centro do império Britânico, foi recebendo novas construções ao passar dos séculos dá para reparar que são estilos diferentes no mesmo complexo.
A visita deve incluir os jardins e a biblioteca Chester Beatty na parte de trás do castelo. Em uma das entradas do castelo há uma estátua da justiça, que criou controvérsia entre os moradores de Dublin por estar de costas para a cidade.
Dublin Castle  Dublin Castle  Dublin Castle Dublin Castle    
_________________________________________________________________________________________

St. Stephen's Green
St. Stephen´s Green, muito popular entre os habitantes de Dublin, é o parque central da cidade. Está rodeado de grandiosos edifícios georgianos. O St. Stephens Green é o maior parque georgiano de Dublin. Parque georgiano? Sim, um parque construído na época do rei George IV. Dentro do parque existe uma estátua em homenagem ao Wolfe Tone, figura emblemática e um dos líderes da independência irlandesa. O Park St. Stephen's Green fica no final da Grafton Street em Dublin 2, é um dos mais antigos e populares da cidade, cheio de canteiros, flores coloridas, estátuas, lago e um jardim para os deficientes visuais. Uma boa opção para ir durante o almoço ou depois da aula.
Stephen's Green  Stephen's Green  Stephen's Green Stephen's Green  Stephen's Green  
_________________________________________________________________________________________
Vat House Bar
O Vat House Bar é um pub irlandês tradicional. Seu nome vem das cubas de cobre que armazenam a cerveja Guiness em seu processo final de fabricação. Sua decoração reflete esse processo de maturação e desenvolvimento, com piso e revestimento de madeira resgatado da própria fábrica. O pub oferece pratos tradicionais irlandeses, como o fish & chips (peixe com batatas), bem como vários pratos internacionais. Uma seleção muito boa de vinhos e enorme variedade de uísques irlandeses e espirituosos também estão disponíveis.
Vat House Bar  Vat House Bar  Vat House Bar  
_________________________________________________________________________________________

Pub Oliver St. John Gogarty
Construído no final do século XIX, esse pub é parada obrigatória. Sua fachada colorida é um excelente ponto para uma boa foto de recordação. Seu nome se deve ao poeta, autor, atleta, político e cirurgião de mesmo nome. Figura emblemática surgiu de inspiração para um personagem do famoso escritor James Joyce, também irlandês. No primeiro andar do pub existe apresentação de música típica irlandesa, o folk. Além dos turistas, é um bom lugar para ver os irlandeses se divertirem, alguns freqüentadores são maiores de 70 anos.
Pub Oliver St. John Gogarty  Pub Oliver St. John Gogarty  Pub Oliver St. John Gogarty   
_________________________________________________________________________________________
Pub The Temple Bar
Um dos pubs mais tradicionais de Dublin, chama-se The Temple Bar, ganhador do prêmio de Melhor Pub com Música Irlandesa do Ano de 2002 até 2011. O bar foi fundado em 1840, existe um jardim para fumantes, além da decoração que é um esplendor, a visita obrigatória.
Temple Bar  Temple Bar  Temple Bar Temple Bar  Temple Bar  Temple Bar
_________________________________________________________________________________________
St. Patrick's Catedral
St. Patrick´s Catedral, construída no século XII e ampliada posteriormente, é a igreja mais antiga de Dublin. Alberga a tumba de Jonathan Swift, o autor das viagens de Gulliver, depois da catedral entre 1713 e 1745. Além de ser a sua maior catedral, St. Patrick também é considerada a igreja nacional da Irlanda. Construída no local onde St. Patrick (São Patrício, patrono da Irlanda), batizou os primeiros cristãos conversos, a catedral foi aberta como igreja em 1192. A catedral atual segue um estilo arquitetônico gótico irlandês em suas formas externas. Quanto à parte interna, a maior parte de seu conteúdo ornamental data do séc. XII. Além disso, a catedral também conta com o maior órgão da Irlanda e está decorada com vários bustos e estátuas.
__________________________________________

MochileiroChrist Church Cathedral
Localizada bem no centro da Dublin medieval no topo da colina conhecida como Dublin Hill (ao final da Dame Street, depois da Lord Edward Street), a Christ Church Cathedral tem uma das melhores localizações da cidade. Ela era orginalmente uma igreja viking, fundada em 1030, que depois foi ocupada por monges. Em 1169 Richard de Clare, também conhecido como Strongbow, liderou a invasão dos Normandos aqui em terras celtas e durante este período ele entrou em acordo com o arcebispo John Cumin visando construir uma igreja de pedra que simbolizasse a glória desta união. Aliás, é possível visitar a tumba dele na própria Christ Church. O término da construção só aconteceu em 1240 e durante muitos anos a Christ Church Cathedral foi se deteriorando, já que foi construída logo acima de uma área pantanosa. A última reforma feita na catedral ocorreu em 1982 e um novo órgão foi instalado em 1984, mas muitas de suas características originais foram mantidas, como a nave, por exemplo. Contudo desde 1995 novas instalações para iluminação e calefação foram feitas, assim como uma reforma da enorme cripta subterrânea, inclusive, ela é a maior cripta do Reino Unido e da Irlanda com 63,4 metros de comprimento. Hoje a Christ Church Cathedral é uma espécie de museu, juntamente com Dublinia abrigando exposição permanente "Treasures of Christ Church" (tesouros da Christ Church) em sua cripta com manuscritos e artefatos que contam a história da catedral e da cidade, mas ela também funciona normalmente como uma catedral realizando missas aos domingos e rezas durante a semana. Esta é a catedral protestante da cidade. Vale à pena mencionar que durante as celebrações de ano novo, mais precisamente à meia-noite, se dá uma das mais famosas tradições de Dublin: Centenas de pessoas se reúnem em frente à Christ Church para escutar as badaladas dos 19 sinos da catedral.
Christ Church Cathedral  Christ Church Cathedral  Christ Church Cathedral
_________________________________________________________________________________________
Passear pela Grafton Street
A cidade reservas inúmeras surpresas, principalmente na Grafton Street, uma das mais importantes ruas de Dublin e perto das atrações mais importantes da cidade. É na Grafton onde você terá contato com muitos artistas de rua. Quando se caminha pela Grafton, é bom também entrar por outras ruas e verificar o que cada local reserva. Na parte velha da cidade, Old City, as vezes, ocorre uma feira de comidas típicas e artesanato. Em Dublin não existem tantos shoppings como em algumas capitais brasileiras, especialmente em São Paulo, mas isso não quer dizer que não existam muitas lojas. Na Grafton Street existem lojas que vendem absolutamente tudo e de quase todas as griffes mundiais e estão espalhadas pelo centro comercial. Essa rua foi feita para os pedestres e pode-se dizer que ela é um shopping a céu aberto com direito a artistas de rua que fazem de tudo – escultores de areia, estátuas humanas, dançarinos, acrobatas, desenhista, cantores e outros tipos. Durante as comemorações de fim de ano, coros são organizados e cantam músicas da época. No começo da rua você verá uma estátua muito famosa de uma personagem chama "Molly Malone". Existe até mesmo uma música típica irlandense que fala sobre a história da moça que vendia frutos do mar pelas ruas de Dublin. Em Dublin a estátua é conhecida como a "Tart with a cart" por causa do seu decote. A Grafton Street é o lar da loja de departamentos mais cara da Irlanda – a Brown Thomas. Uma loja super luxuosa que vende marcas como M.A.C, Louis Vuitton, Lulu Guinness, Channel, Stella McCartney, Gucci, Chloé, etc. Essa loja foi aberta em 1849 e tem como objetivo proporcionar uma experiência de compras sem paralelos, bem no estilo Harrod's. Nesta rua você encontra acessórios, roupas de griffe, objetos de decoração, flores enfim tudo que o dinheiro pode comprar.
Grafton Street  Grafton Street  Grafton Street
_________________________________________________________________________________________

Dublinia - Mundo dos Wikings
Dublinia mostra em primeira mão o que era viver em Dublin na época dos vikings e na Idade Média até o século 16. Trata-se de um museu interativo com inserções de filmes em terceira dimensão e alguns passeios com brincadeiras divertidas para turistas . Dublinia está localizada em um edifício do século 19 neo-gótica que abrigava a Sala do Sínodo da Igreja da Irlanda até 1983. Alojada no antigo Synod Hallda Igreja da Irlanda, Dublinia e o Mundo Viking oferece um retrato vivo e interativo de Dublin. Na parte terra, temas medievais e a peste são vistos em reproduções de casas e ruas com efeitos sonoros e muita diversão e interação. No segundo andar, a Great Hall onde bispos anglicanos se reuniam até 1982 é hoje sede do Mundo Wiking que apresenta um barco viking em escala quase natural, audiovisuais sobre as sagas e a oportunidade de experimentar correntes de escravos. O edifício foi erguido no local de uma antiga igreja do século 17 dos quais apenas a torre do sino sobreviveu. A torre é agora parte do museu Dublinia. O edifício está conectado com histórico Christchurch Cathedral, no lado oposto do monte de São Miguel através de uma ponte. O museu abriu as suas portas em 1993 e acrescentou a sua exposição permanente O mundo Viking em 2005. Dublinia está aberto sete dias por semana, das 10:00 às 17:00. Última entrada para a exposição é 16:15. Há mais descontos disponíveis para as famílias, estudantes e idosos. Dublinia está localizado no monte de São Miguel, em frente à Catedral de Christchurch. O ônibus 123 da O'Connell Street ou Rua Dame pára na High Street, em vista do edifício Dublinia. Basta caminhar de volta a 100 metros em High Street e vire à esquerda, descendo do monte de São Miguel em direção ao rio Liffey. A entrada para Dublinia é a sua esquerda.
Dublinia  Dublinia  Dublinia
_________________________________________________________________________________________

Howth Cliff
Howth Cliff é um dos lugares de Dublin que não se pode deixar de conhecer. Um lugar inesquecível localizado na península de Howth Head, na Baía de Dublin, a 15 quilômetros do centro da cidade. O que era originalmente uma aldeia de pescadores que ficava freqüentemente isolada em conseqüência de inundações por tempestades e marés. Hoje é uma área residencial de luxo e forma um dos terminais norte do DART. Este caminho fácil é a "fuga" ideal da cidade, por estar a apenas 15 km de Dublin. "Howth Head" imortalizada em Ulysses de James Joyce tem uma vila muito movimentada com uma Torre Martello (Martello Tower – pequeno forte circular para defender a costa) e um farol. A sua caminhada começa no centro, contorna o cais que o levará ao topo de um penhasco, onde desfrutará de vistas inesquecíveis. Os amantes da natureza deverão de estar atentos às focas brincalhonas e visitar o santuário de aves em "Ireland's Eye" (uma pequena ilha acessível por barco).
How Cliff  How Cliff  How Cliff How Cliff  How Cliff  How Cliff
_________________________________________________________________________________________

Jardim Zoológico
É o segundo zoológico mais antigo da Europa e já abrigou o leão que rugia na abertura dos filmes da MGM em Hollywood. Hoje em dia o foco do zôo é a criação de espécies ameaçadas de extinção, como os tigres Amur e a íbis Waldrapp, para depois reintroduzir os animais na natureza. Espalhado por 2,5 hectares, suas atrações são as planícies africanas, com as girafas, rinocerontes e hipopótamos e outra dedicada a bichos da América do Sul como sagüis e tucanos. Além de aviários e casa de reptéis, tem áreas para ursos polares e gorilas, e os sociáveis suricatos. A chegada de filhotes recém nascidos atrai muita gente e oferece boas oportunidades para fotos. O Zôo também oferece uma fazendinha especial para crianças.
Dublin Zoo  Temple Bar  Temple Bar   

Palavras-chave: Turismo em Dublin, Turismo na Irlanda, Pontos turísticos, Temple Bar, Dublinia, Howth Cliff, Grafton Street, Christ Church Cathedral, Saint Patrick, Pub Oliver, Vat House Bar, Stephen Garden, Castelo de Dublin, Trinitty College, Cervejarias Guiness.