Túrquia

Descrição

Por séculos, a grande ameaça que vinha do leste, o poderoso império otomano, tirou o sono dos reinos cristãos da Europa. Eles penetraram pelos Bálcãs, conquistaram a Hungria, chegaram às portas de Viena. Mas hoje são eles que querem ser invadidos. Desde 2010, quando a Turkish Airlines passou a voar direto de São Paulo a Istambul, ficou muito mais fácil chegar até a Turquia. E nós, que não somos bobos, estamos aproveitando. Os turistas brasileiros chegaram com tanta força que, só em Istambul, já há algumas dezenas de guias especializados em turistas brasileiros, que falam um português fluente recém-aprendido. Além disso a Turquia possui boa infraestrutura turística e segurança, o que conta muito na hora de escolher a próxima viagem.

O sucesso turco entre nós é fácil de entender. Antes de mais nada, o povo é afetuoso e receptivo, o que torna a viagem uma experiência humana inesquecível. Além disso, eles têm uma das metrópoles mais interessantes do mundo em Istambul, praias belíssimas à beira do Mediterrâneo, uma comida deliciosa (parece um pouco com a comida “árabe” a que estamos acostumados, mas com outras nuances), o legado cultural de quem já foi o umbigo do mundo e uma das paisagens mais exóticas e desconcertantes do globo, a Capadócia.

COMO CHEGAR

A partir do Brasil, a forma mais prática e conveniente para chegar à Turquia é através de voos da Turkish Airlines (www.flyturkish.com.br) com destino a sua capital Istambul. Se combinar sua viagem a outros destinos na Europa ou no Oriente Médio, há muito gama de serviços disponíveis a partir de outros hubs internacionais, como Atenas, Roma, Paris, Londres, Frankfurt e Milão, voando também para Ancara e outras cidades turcas.

Via terrestre, a clássica viagem ferroviária do Orient Express já não funciona com regularidade. Apesar do serviço ser retomado de quando em quando, em roteiros luxuosos, as frequências não são confiáveis. Para ter um gostinho destes tempos, há um roteiro com partidas diárias que liga Istambul a Bucareste (Romênia), Sofia (Bulgária) e Belgrado (Sérvia). Note que algumas composições não possuem carro-restaurante e que as saídas a partir do leste europeu são quase sempre noturnas.

CIDADE: ISTAMBUL

Às margens do estreito de Bósforo, que separa a Europa da Ásia, Istambul tem um pé no oriente e outro no ocidente - literalmente. A sua posição geográfica diz muito sobre a cidade. De um lado, o chamado às orações que emana das mesquitas e as mulheres cobertas com véus garantem o exotismo que se espera da maior cidade da Turquia. Do outro, uma metrópole moderna habitada por 13 milhões de pessoas, numa nação islâmica progressista e cada vez mais alinhada à União Europeia (ainda que as vertentes mais conservadoras da cidade estejam sempre militando pelo caminho oposto). Em 2010, Istambul foi uma das três capitais europeias da cultura. Para a ocasião, tratou de deixar impecáveis os seus principais cartões postais, aguçando ainda mais a sua veia turística. Algumas das mesquitas mais belas do mundo, palácios suntuosos e monumentos históricos bizantinos fazem parte do seu cardápio de atrações. Mas o lado moderno e mundano da cidade, onde come-se muito bem e a noite pulsa com uma força surpreendente, também merece a sua atenção.

Fundada como colônia grega sob o nome de Bizâncio, no século 7 a.C., a cidade floresceu com as rotas mercantis que se cruzavam na região, vindas da Ásia, do Mediterrâneo e do Mar Negro. Por ali passavam vinho, mel, azeite e grãos e uma importante cultura comercial começaria a florescer no entorno. Conquistada pelos romanos, séculos mais tarde, sob o comando de Constantino, a capital seria transferida para lá e passaria a ser conhecida como Constantinopla. Por centenas de anos a cidade seria a mais rica e poderosa de toda a cristandade e, sob o a bandeira do Império Romano do Oriente, seria seu último bastião de resistência. Os vestígios mais importantes desse período são antigas igrejas de estilo bizantino, as fundações do antigo hipódromo e a grandiosa basílica de Santa Sofia. No vai e vem das Cruzadas que por ali passaram, Constatinopla iniciaria um lento declínio até cair perante o ascendente poder otomano. O ano era 1453 e o fato foi de tal forma relevante que determinou o fim do que conhecemos como Idade Média.

Sob a administração otomana de líderes como Mehmet II e Solimão, o Magnífico, a cidade floresceria com a tolerância religiosa e o controle de rotas comerciais. Rebatizada como Istambul, muitos de seus atuais ícones arquitetônicos foram erguidos nesse período, incluindo a fabulosa Mesquita Azul, o Grande Mercado e o extenso Palácio Topkapi dos sultões e seus haréns. Com o fim do Império Otomano depois da I Grande Guerra, o líder político Mustafa Kemal Pasa, conhecido como Ataturk, implementaria uma série de reformas que pavimentariam a face turca atual, que mescla o chamado dos muezzins para as orações diárias e o pragmatismo secular, que é europeu, asiático, globalizado.

Istambul é isso, exótica, disputada, fascinante.

 

 

Informações Gerais

Site: www.goturkey.com/
População: 78.785.000 hab
Código de área: +90
Fuso horário: 5h (horário de Brasília)
Localização: Ásia
Moeda: Lira turca (Türk Lirası)
Visto: Não é necessário
Embaixada no Brasil:
SES - Av. das Nações,Quadra 805, lote 23
(61) 3242-1448 
brasilia.emb.mfa.gov.tr/

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!